IC6,7 e 37: Comunidades Intermunicipais de Coimbra e Serra da Estrela tomam posição pública no limite dos distritos

As Comunidades Intermunicipais (CIM) da região de Coimbra e da Serra da Estrela marcaram para as 12h00 de amanhã, uma tomada de posição pública sobre o Plano Estratégico de Transportes e Infraestrututuras (PETI3). A ação vai ter lugar na Póvoa das Quartas, limite dos distritos de Coimbra e da Guarda.

O espaço junto à Pousada de Santa Bárbara, na localidade da Póvoa das Quartas, no concelho de Oliveira do Hospital é local onde as CIM da região de Coimbra e da Serra da Estrela e respetivos autarcas se vão concentrar amanhã, pelas 12h00, com o objetivo de tornarem pública uma posição a propósito do Plano Estratégico de Transportes e Infra-estruturas (PETI3) que deixa de fora a construção dos itinerários da Serra da Estrela, nomeadamente os IC6,7 e 37.

Em cima da mesa deverão estar formas de luta, com o objetivo de pressionar o governo a incluir a construção daqueles troços no conjunto de obras considerado prioritário até 2020.

Refira-se que ainda, na semana passada, o próprio presidente da Câmara de Oliveira do Hospital prometeu endurecer a luta pela construção do IC6, desafiando o concelho a boicotar as próximas eleições europeias e ameaçando com o corte da EN17 “por um dia” com os concelhos vizinhos, “desde Gouveia até a Oliveira do Hospital”.

Também recentemente autarcas da região e o Movimento de Apoio à Construção dos Itinerários Complementares da Serra da Estrela reuniram com os vários partidos com representação na Assembleia da Republica, com o objetivo de reclamar pela inclusão daqueles itinerários no conjunto de obras consideradas de valor acrescentado ate 2020.

A luta pela conclusão do IC6 e construção dos IC7 e 37 não é nova e é tema recorrente no debate político concelhio. Em 2012, o próprio PSD de Oliveira do Hospital promoveu uma marcha lenta para reivindicar a construção do IC6, parado no pinhal em Tábua, até ao concelho de Oliveira do hospital.

O último troço do IC6, no limite do concelho de Tábua, foi inaugurado em maio de 2010 pela mão do secretário de estado das Obras Públicas, Paulo Campos e o ministro António Mendonça, ficando concluído um total de 24,5 km. As obras do IC6 – inicialmente designava-se IC7 – tiveram início na década de 90, ficando o primeiro troço concluído em 1997, altura em António Guterres era primeiro-ministro de Portugal.

As expectativas criadas, em 2009, com o lançamento das bases para a conclusão rodoviária da serra da Estrela, onde se incluíam os IC7 e 37 acabariam, porém, por se desvanecer com o governo a suspender em 2010 e por tempo indeterminado a construção dos itinerários complementares. Prontos, estão porém todos os estudos e avaliação de impacte ambiental necessários para a construção das estradas.

LEIA TAMBÉM

Combustíveis sobem na segunda-feira pela quinta semana consecutiva e batem recorde do ano

Os combustíveis deverão voltar a subir na próxima segunda-feira. Será a quinta semana consecutivo a …

Dois traficantes detidos em Pinhel

O Núcleo de Investigação Criminal de Pinhel da GNR deteve dois homens, de 28 e …