Igreja Moçárabe de Lourosa abre portas a Ciclo de Conferências

 

… “Igreja de S. Pedro de Lourosa, seu Passado e seu Futuro”arranca amanhã.

Desde o passado dia 15 de janeiro que a milenar igreja de Lourosa se mantém no centro de todas as atenções. Depois de, naquela data, a freguesia ter assistido à abertura do jubileu com a presença do bispo da Diocese de Coimbra, Lourosa reviveu nos dias 25 e 26 de fevereiro a Festa do Padroeiro S. Pedro e prepara-se agora para o Ciclo de Conferências.

“Igreja de S. Pedro de Lourosa, seu Passado e seu Futuro!” serve de mote à iniciativa que a partir das 14h00 de amanhã, 31 de março, vai decorrer no monumento nacional, que até ao dia 2 de setembro vai ser objeto de comemorações pelos seus 1100 anos de existência.

Neste primeiro encontro caberá ao padre José Eduardo Reis Coutinho, antropólogo/arqueólogo coordenador do Departamento dos Bens Culturais da Diocese abordar o tema “História Regional e Desenvolvimento Local”.

Segue-se-lhe Maria José Borges Valentim, musicóloga e historiadora com raízes em Lourosa e também membro da comissão organizadora, que falará sobre “A Redescoberta da Igreja Moçárabe de Lourosa”.

Templo de características únicas, o “Passado Proto-Histórico e Romano” da Igreja de S. Pedro de Lourosa será objeto de uma abordagem a três vozes pelos especialistas Nuno Ribeiro, Anabela Joaquina e António Sérgio Pereira, todos pré-historiadores e arqueólogos.

“A música de Lourosa: da sua origem moçárabe ao gregoriano” terá abordagem a cargo do musicólogo José Maria Pedrosa Cardoso. Aberta ao debate entre palestrantes e público presente, a conferência vai culminar com a atuação da Tuna Penalvense e comentários da mestre Maria José Borges Valentim. O Ciclo de conferências tem um segundo momento reservado para 28 de abril.

Do vasto programa que decorre até setembro, destaque para a Feira Moçárabe agendada para 18 de agosto e onde populares e visitantes serão surpreendidos com a recriação de ambientes de outros tempos.

LEIA TAMBÉM

“O presidente diz que Oliveira está na moda. Adarnela só se for na moda da idade da pedra. Não tem água, nem saneamento”

Quem chega a Adarnela, no concelho de Oliveira do Hospital encontra uma localidade dividida entre …

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …