Incêndio consumiu 1,8 hectares em Negrelos

 

Traduziu-se em “alguma preocupação” o incêndio que, ontem pelas 17h30, deflagrou numa zona de mato e pinhal em Negrelos, freguesia de Travanca de Lagos.

Inicialmente combatido pela equipa de intervenção rápida dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital, o incêndio que ameaçava progredir para a zona urbana da Bobadela e Vila Nova de Oliveirinha, obrigou ao reforço de meios humanos e viaturas.

No total, foram seis as corporações envolvidas no combate às chamas – Oliveira do Hospital, Lagares da Beira, Tábua, Arganil, Coja, Vila Nova de Oliveirinha – que colocaram no terreno 83 homens apoiados por 21 viaturas e que contaram com a colaboração de uma brigada helitransportada.

As elevadas temperaturas associadas à reduzida humidade do ar e vento que na ocasião se faziam sentir constituíram um obstáculo ao rápido controlo do incêndio, que chegou a consumir 1,8 hectares de floresta e só foi dado como extinto cerca das 21h00. Valeu contudo a regularidade do terreno. Os trabalhos de vigilância decorreram durante a noite e manhã de hoje.

Cabo elétrico incendiou carga de camião da CAULE

Entretanto, também durante a tarde de ontem, a carga de madeira de um camião da CAULE – Associação Florestal da Beira Serra que circulava na EM 232, junto a Vila Pouca da Beira, em direção à EN17, foi afetada pelas chamas resultantes do embate num cabo elétrico.

De acordo com informação avançada ao correiodabeiraserra.com pela corporação de bombeiros de Oliveira do Hospital, o caso terá sido consequência de um acidente rodoviário, que ocorreu no último sábado e, que provocou a queda de um poste de eletricidade. Na resolução do problema, o cabo que foi reposto acabou, contudo, por ficar mais baixo do que deveria, facilitando o embate do camião carregado de madeira e apoiado por uma grua.

Segundo apurou este diário digital, valeu a rápida intervenção do condutor e segundo ocupante do camião que, prontamente retiraram da carga a madeira que começou a ser consumida pelo fogo. As chamas ainda chegaram a alastrar para o terreno contíguo, mas rapidamente foram extintas, não afetando por isso o camião e restante carga.

Chamados ao local, os Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital apoiados por três viaturas depararam-se com uma situação totalmente controlada, já que duas equipas de sapadores florestais da própria CAULE, rapidamente, acorreram ao local e tomaram conta da situação, da qual não resultaram feridos.

LEIA TAMBÉM

António Costa visita Góis no próximo sábado

A Câmara Municipal de Góis acaba de confirmar a presença do primeiro-ministro na cerimónia de …

É PRECISO QUE NÃO SE FUJA! URGE QUE SE PENSE. Autor: J.C.Pacheco Alves

Face ao novo tipo de mordaças, por vezes subtis, e que apenas servem para calar …