Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Incêndio em Seia leva à retirada de 30 pessoas e EN17 cortada

Cerca três dezenas de pessoas foram hoje retiradas das suas habitações por precaução em aldeias do concelho de Seia, devido a um incêndio florestal, segundo adiantou o presidente da Câmara, Carlos Filipe Camelo. “São sobretudo idosos, que saíram voluntariamente, mas houve outras pessoas que não quiseram sair”, nos lugares de Póvoa Velha, Póvoa Nova, Vales e Sabugueiro, sublinhou, adiantando que “há cuidados redobrados em relação à população mais idosa”.

Carlos Filipe Camelo explicou que “serão no máximo umas 30 pessoas” que, até às 12h30, tinham sido retiradas das povoações mais próximas da zona onde lavra o incêndio florestal, no âmbito de uma acção coordenada pelas autoridades. Esta intervenção preventiva junto das populações está a ser realizada por elementos da Protecção Civil do município de Seia, no distrito da Guarda, bombeiros e funcionários da Segurança Social.

A Estrada Nacional 17, vulgarmente conhecida por estrada da Beira, está cortada ao trânsito na zona de Seia na sequência de um dos dois incêndios que atingem aquela região. O impedimento regista-se entre Torroselo e Póvoa das Quartas, na fronteira entre os distritos da Guarda e de Coimbra, a propósito do fogo de Sandomil. Este incêndio, que teve origem em Sandomil, Seia, pouco depois das 10H00, já chegou ao concelho vizinho de Oliveira do Hospital.

 

LEIA TAMBÉM

João Dinis acusa CM de Oliveira do Hospital de “negligência continuada” em estrada municipal

O membro da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca …

Dois detidos em flagrante em Tábua por cultivo de cannabis

O Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã deteve, ontem, dois homens com …