CriançaDominado de madrugada fogo em Almeida, num país em que 41,5 por cento dos incêndios com causas conhecidas se devem a mão criminosa de 13 anos suspeita de ter ateado pelo menos sete fogos na Covilhã

Incêndios não permitem descanso aos bombeiros e no concelho de Nisa já chegou ao perímetro urbano Montalvão

Mais de 700 operacionais combatiam às 20h00 os três maiores incêndios florestais registados no continente português. Isto depois de terem conseguido dominar os fogos que ocorreram hoje nos concelhos de Lagos, Guarda e Bragança.

Mas a página da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), refere que o incêndio no concelho de Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, continua a ser o que mais meios mobiliza: 444 operacionais, 132 veículos e dois meios aéreos.

As chamas deflagraram perto das 14h00 na zona de Praçais e o incêndio tinha às 20h10 duas frentes activas.

No distrito de Portalegre lavram dois incêndios em floresta, um no concelho de Gavião, em Vale da Madeira, desde as 16h49, e outro no município de Nisa, em Pé da Serra, que teve início às 14h43. O primeiro, com uma frente activa, mobilizava às 20h00 165 operacionais, 47 veículos e dois meios aéreos, enquanto o segundo exigia a actuação de 156 elementos, apoiados por 51 viaturas e dois meios aéreos.

O incêndio no concelho de Nisa é o mais preocupante, dado que já chegou ao perímetro urbano da localidade de Montalvão e as autoridades tentam evitar que o fogo ameace casas, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros.

A mesma fonte, do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, acrescentou que “o dispositivo no terreno está a desenvolver todos os esforços para evitar que o fogo chegue à povoação”.

 

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …