Independentes juntaram mais de 1500 pessoas na festa das Caldas de São Paulo

A afirmação foi proferida pelo candidato independente à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Mendes, que esta tarde, não conseguiu conter a emoção perante a imensidão de apoiantes que participou na festa convívio realizada na praia fluvial das Caldas de São Paulo.

Com contas feitas e de olhos postos na vitória, Mendes teve, hoje, uma resposta positiva naquela que foi a primeira prova de fogo, em matéria de mobilização, antes das eleições de 11 de Outubro.

E, embora traído pela emoção que acabou por lhe valer os aplausos, o líder do projecto independente “Oliveira do Hospital Sempre” reiterou os propósitos da sua candidatura que surgem com o desenvolvimento empresarial à cabeça.

Incapaz de deixar lado a comparação com o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo actual presidente da autarquia e candidato pelo PSD, José Carlos Mendes criticou a postura de passividade para com os empresários e potenciais investidores.

“A Câmara Municipal não tem que criar empresas, mas tem que criar condições para que as empresas tenham o tal sucesso e se possam instalar em Oliveira do Hospital”, referiu, dizendo ainda não compreender a inexistência de lotes disponível da Zona Industrial da cidade, bem como a falta de incentivos para a instalação de empresários no pólo da Cordinha. “Estas dinâmicas não caiem do céu. Tem que ser quem está à frente da Câmara a criar condições”, acrescentou.

Com um discurso que, frequentemente, lhe valia os aplausos e manifestações de apoio, José Carlos reposicionou-se em prol da descentralização de tarefas e valorizou o trabalho em equipa. Observando a existência de “calúnias” por parte de outra candidatura – “quando se entra calúnia é porque se está desesperado e não têm projectos”, referiu – o candidato independente aproveitou para clarificar que, a afirmação de que “o que há para vir do QREN já está negociado” não passa de uma “falácia”. De acordo com Mendes há ainda muitos financiamentos que se podem ir buscar junto do Governo. “Isso nós vamos fazê-lo. Vou dar tudo de mim, para que este concelho onde nasci e pretendo morrer tenha tudo para dar o melhor a todos os oliveirenses”, assegurou.

A aposta no sector turístico foi também referenciada pelo candidato, que considera que o concelho poderá “dar um salto qualitativo nesta área”, quer pelos recursos paisagísticos e de património, quer pela proximidade com a Serra da Estrela e o Piódão.

À terceira idade e à juventude também ficou garantido o apoio de Mendes que se recusa a ver partir de Oliveira do Hospital, por falta de condições, jovens com elevadas qualificações. “Não podemos continuar a perder quadros como estamos a perder”, frisou.

“Oliveira do Hospital é o carro vassoura desde que este presidente lá está”

De olhos postos num passado recente em que Oliveira do Hospital surgia entre os primeiros concelhos mais desenvolvidos, Nuno Freixinho pôs hoje às claras as diferenças entre a candidatura a que pertence e a que é liderada pelo actual presidente da Câmara.

Num contacto directo entre os quase dois milhares de apoiantes, Freixinho estabeleceu a comparação – em matéria de Saúde, Educação e Ensino Superior – entre Oliveira do Hospital e os concelhos vizinhos e chegou à conclusão de que “Oliveira do Hospital é o carro vassoura desde que este presidente lá está”.

O candidato que integra a lista de José Carlos Mendes para a Câmara Municipal revelou-se crítico quanto à postura do actual executivo, relativamente, à “encruzilhada” que está a afectar o Centro de Saúde de Oliveira do Hospital, bem como à candidatura ao QREN para a instalação da ESTGOH na ACIBEIRA, em Lagares da Beira.

Sem deixar de se manifestar descontente com a limitação de inscrições para o ATL da cidade, Freixinho criticou o projecto do centro educativo, por entender que o seu autor “não pensou no dia de ontem, de hoje ou de amanhã”.

Comungando das apreciações de Freixinho, José Vasco Campos falou da necessidade de uma “mudança urgente” já que “Oliveira do Hospital sempre teve uma força empresarial”.

Neste domínio, o candidato que ocupa o segundo lugar da lista à Assembleia Municipal disse não estar disposto a aceitar “um presidente de Câmara que está incompatibilizado com grande parte dos empresários, que podiam trazer desenvolvimento para este concelho”. “

Isto é vergonhoso, isto não pode continuar assim. Temos que mudar”, verificou José Vasco Campos que disse reconhecer em José Carlos Mendes “o estratega para mudar este concelho”.

Também a candidata à Assembleia Municipal, Luísa Vales enumerou as qualidades de Mendes – a seriedade e o rigor foram destacados por todos os intervenientes – entendendo ser ele “a pessoa certa para liderar este projecto”.

LEIA TAMBÉM

PS vence Assembleia Municipal e PSD fica com a maioria das Juntas de Freguesia

 

Com António Lopes como cabeça de cartaz, o PS foi também o partido mais votado para a Assembleia Municipal.

José Carlos Alexandrino é o novo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital

O PS conseguiu hoje um feito que não se repetia desde 1989. Alexandrino devolveu a Câmara Municipal aos socialistas.