“Internet das coisas em movimento” vale Prémio Mulheres Inovadoras da União Europeia 2016 a investigadora da UA

Susana Sargento, co-fundadora da Veniam, uma startup tecnológica que desenvolve tecnologia inovadora e está apostada em criar a “internet das coisas em movimento” (“internet of moving things”), venceu o Prémio Mulheres Inovadoras da União Europeia 2016 atribuído pela Comissão Europeia com o objectivo de reconhecer as empreendedoras que se destacaram por introduzir ideias inovadoras no mercado. O prémio de 100 mil euros foi anunciado hoje, ao final da tarde, em Bruxelas, atribuído a esta docente do Departamento de Electrónica, Telecomunicações e Informática (DETI) e investigadora do Instituto de Telecomunicações (IT) da Universidade de Aveiro (UA) pela sua participação na fundação de uma empresa que é responsável pela criação e gestão da maior rede veicular do Mundo.

Com mais de 15 anos de experiência na liderança técnica em vários projectos nacionais e internacionais, Susana Sargento tem trabalhado de forma muito próxima com operadores de telecomunicações e fabricantes. Do lado da investigação, esteve envolvida em vários projectos FP7, como o Future Cities – no qual foi co-responsável por implementar a rede de veículos nos autocarros e camiões, assim como as estações fixas na cidade, que conta actualmente com mais de 600 veículos na cidade do Porto – projectos nacionais com instituições de investigação e com a indústria, e projectos do Programa CMU Portugal (DRIVE-IN e S2MovingCity).

A Veniam, por seu lado, é uma spin-off das universidades de Aveiro, Porto e do Instituto de Telecomunicações, com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia, a UPTEC e o Programa Carnegie Mellon Portugal. Foi fundada em 2012, por Susana Sargento, João Barros (docente da Universidade do Porto e investigador do IT), Roy Russell e Robin Chase (fundadora e ex-CEO da Zipcar, a maior empresa de car-sharing do mundo). Esta startup tecnológica utiliza a conectividade entre veículos, objectos móveis e utilizadores finais para ampliar a cobertura de rede Wi-Fi, a custos reduzidos. Implanta redes veiculares nas cidades que transformam carros, autocarros ou camiões em hotspots (pontos de acesso) Wi-Fi em movimento. Neste momento, a Veniam tem uma equipa internacional constituída por 40 pessoas: 30 em Portugal, seis nos Estados Unidos e quatro em Singapura. Das quatro dezenas de colaboradores, cerca de 28 são engenheiros portugueses, oito dos quais são doutorados.

Recentemente, a Veniam anunciou um investimento de 20 milhões de euros (cerca de 22 milhões de dólares) num financiamento de Serie B, liderado pela Verizon Ventures com a participação da Cisco Investments, Orange Digital Ventures e Yamaha Motor Ventures. Este montante eleva o total de capital de risco investido na Veniam a 24 milhões de euros (cerca de 27 milhões de dólares). Um financiamento que vai permitir ampliar a plataforma de alta tecnologia da Veniam e expandir os serviços e modelos de negócio associados à criação, gestão e exploração de redes Wi-Fi de veículos por frotas urbanas, portos, aeroportos, fábricas e outros ecossistemas de transporte por todo o mundo. Na agenda da empresa estão cidades como Nova Iorque (Estados Unidos), Barcelona (Espanha), Londres (Inglaterra) e Singapura.

LEIA TAMBÉM

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Apenas um elemento do grupo suspeito de vários crimes na zona Centro ficou em prisão

Dos cinco jovens, com idade entre os 22 e os 28 anos detidos pela PJ …

Subida de temperatura e risco elevado de incêndios no interior nos próximos dias

Onde de calor vai continuar, com as temperaturas a rondar os 30 graus

O calor vai continuar a fazer-se sentir no continente, com as temperaturas a rondar os …