Imagem vazia padrãoO processo ainda é mais ou menos sigiloso, mas o CBS sabe que o Instituto Politécnico de Coimbra deverá avançar com uma candidatura ao Quadro de Referência Estratégico Nacional para conseguir um financiamento para a construção das novas instalações da ESTGOH.

IPC quer ESTGOH financiada pelo QREN

O Instituto Politécnico de Coimbra deverá candidatar o projecto de construção das novas instalações da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), com vista a que aquele programa comunitário, cujas candidaturas abrem a 15 de Novembro, possa garantir o financiamento do futuro campus universitário da ESTGOH, que o IPC quer instalar nas antigas instalações do Centro de Negócios da Acibeira, em Lagares da Beira.

Esta informação, foi avançada ao Correio da Beira Serra por uma fonte do IPC, que espera agora que a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital proceda à aquisição das devolutas instalações da Acibeira por um valor de cerca de 400 mil euros, uma vez que se encontram penhoradas à ordem da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Beira Centro (CCAMBC).

Refira-se que o QREN, que vigorará entre 2007 e 2013, tem como "grande desígnio estratégico a qualificação dos portugueses, valorizando o conhecimento, a ciência, a tecnologia e a inovação, bem como a promoção de níveis elevados e sustentados de desenvolvimento económico e sócio-cultural de qualificação territorial".

Atendendo a que este programa comunitário parte desta filosofia, o IPC entende que as futuras instalações da ESTGOH, que este ano registou uma taxa de ocupação de 100 por cento, poderão por isso vir a encontrar uma fonte de financiamento no QREN.

O Correio da Beira Serra soube entretanto que a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital (CMOH) ainda não encontrou luz verde para negociar o Centro de Negócios de Lagares da Beira com a CCAMBC alegadamente por "questões jurídicas". Apesar de aquela instituição bancária estar a pressionar a autarquia oliveirense no sentido de resolver o problema com alguma rapidez – existe "um acordo de princípio" entre as duas entidades –, a CMOH tem mantido todo este processo em silêncio, mas deverá ver-se forçada a adquirir o imóvel, sob pena de o perder. É que, conforme assegurou recentemente a este jornal o presidente daquela instituição bancária, Francisco Batista, a CCAMBC admite a possibilidade – caso a CMOH não avance – de o Núcleo de Desenvolvimento Empresarial do Interior e Beiras (NDEIB) poder vir a ficar com as instalações, na sequência do interesse manifestado pelo presidente do NDEIB, Fernando Tavares Pereira, em comprar a ACIBEIRA para ali instalar a sede do núcleo e um pólo tecnológico de ensino e de apoio à constituição de novas empresas.

O Presidente da CCAMBC foi inclusivamente mais longe, quando criticou a demora da CMOH numa tomada de decisão concreta. "Já lá vai um ano e tiveram tempo suficiente para fazer muitas análises jurídicas", sublinhou na altura ao CBS o responsável daquela caixa de crédito.

Henrique Barreto

LEIA TAMBÉM

Os pais da exclusão… Autor: Renato Nunes

Biblioteca Nacional de Lisboa, 29 de Setembro de 2017. Depois de mais um dia de …

Coligação liderada pelo CDS preocupada com empreitada da retirada do amianto das escolas de Oliveira do Hospital

A Coligação Construir o Futuro (CDS-PP / MPT / PPM) está “preocupada e apreensiva” com …