Jardins de Oliveira do Hospital vão estar “como nunca estiveram”

 

As zonas ajardinadas da cidade vão passar a estar mais bonitas. A garantia resultou da última reunião da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, onde o presidente assegurou também estar preocupado com o facto de alguns espaços públicos da cidade não beneficiarem do cuidado devido.

Ainda que tenha entregue o trabalho de jardinagem a uma empresa especializada na área, José Carlos Alexandrino considera que há lacunas que é preciso ultrapassar, tendo para o efeito, nomeado um responsável – o engenheiro Fernando Vicente – pelos jardins da cidade com o objetivo de “os tornar como nunca estiveram”.

O autarca falou da necessidade de o município fiscalizar o trabalho que é feito pela referida empresa e até de poder recorrer a instituições prestadores de serviços de jardinagem – deu o exemplo da ARCIAL – para que seja assegurado o necessário cuidado nos espaços ajardinados.

“Estamos a montar uma estrutura de responsabilidades”, referiu o presidente do município que, em jeito de resposta àquela que tinha sido uma das intervenções do vereador do PSD assegurou não fazer olhos cegos desta matéria.

“Não será por falta de vontade do presidente da Câmara Municipal que Oliveira do Hospital não terá os jardins mais bonitos de sempre”, afirmou Alexandrino, revelando também ter gosto em manter a “cidade bonita”.

O estado de degradação em que se encontram alguns jardins da cidade tem sido assunto recorrente em reuniões do executivo e até na própria Assembleia Municipal. Na última semana, voltou à mesa do executivo pela voz no ex presidente do município e atual vereador do PSD que, reportando-se em concreto ao jardim do Largo Ribeiro do Amaral, alertou o presidente para a necessidade de reposição de plantas em alguns locais, onde as que existiam acabaram por morrer.

“Trata-se da sala de visitas da cidade”, avisou Mário Alves, que também chamou a atenção para outros espaços ajardinados da cidade onde “devem ser colocadas espécies da época”. “Já andamos tristes com a vida porque nos tiram tudo, ao menos damos uma ar da nossa graça com as plantas que são o melhor que temos e não nos enganam”, referiu em jeito de ironia.

Falhas na recolha do lixo incomodam vizinhos de Mário Alves

Ainda em matéria de beleza urbana, o social-democrata alertou o executivo para queixas que recebeu dos seus próprios vizinhos, na rua Pina Martins, relativamente à recolha de resíduos sólidos urbanos.

“Há mais de uma semana que não vão lá recolher o lixo”, referiu, contando que tal só acontece desde que o atual executivo lá decidiu colocar contentor de lixo, porque enquanto foi presidente aquele elemento nunca lá existiu.

Um reparo de que José Carlos Alexandrino tomou nota, justificando porém que situações semelhantes têm ocorrido em outros locais, devido ao facto de o município ter aumentado o número de contentores e por isso, dificultado o trabalho de recolha.

O autarca falava, em concreto, do facto de os funcionários ao cumprirem o seu horário de trabalho, deixarem alguns contentores por recolher. “Já fizémos fiscalização e encontrámos contentores meios que não foram despejados”, contou o responsável, assegurando que se estão a proceder a melhorias nesse campo.

Segundo Alexandrino, em 2011 a autarquia gastou 25 mil Euros na reposição e colocação de novos contentores médios por todo o concelho. Números que o levam a assumir alguma “inocência e inexperiência” da equipa que dirige, que “acedeu à vontade dos presidentes de Junta de Freguesia de colocar contentores em todo o lado”. A par disto, Alexandrino tem ainda a registar os prejuízos decorrentes do roubo frequente e até destruição de contentores médios e que têm sido recorrentes na cidade.

LEIA TAMBÉM

Presidente da Junta de Travanca de Lagos demitiu-se

O presidente da Junta de Freguesia de Travanca de Lagos, António Soares, apresentou hoje a …

Oliveirense Aqua Village Health Resort & Spa vence 12 prémios internacionais no Dubai

O Aqua Village Health Resort & Spa arrecadou 12 prémios nos Haute Grandeur Global Execellence …