João Brito promete unir o PSD oliveirense e combater actual política autárquica “de promoção de egos”

O novo presidente da Concelhia do PSD de Oliveira do Hospital considera que está na altura daquela estrutura do partido acabar com “as desavenças e conflitos internos” e lutar para reconquistar uma autarquia que tem canalizado verbas fundamentalmente para a “promoção de egos”, em “detrimento de obras estruturantes”. João Brito que falava, no sábado, perante uma plateia que encheu por completo a sede local do partido, para assistir à sua tomada de posse como novo líder da organização local social-democrata, apelou ainda à contribuição de todos para “reerguer o partido” e apresentar “uma equipa de pessoas motivada, mobilizada e identificada com programa e com o candidato autárquico”.

“Estaremos sempre disponíveis para receber todos aqueles que queiram expor as suas ideias, apresentar as suas sugestões e projectos para o partido”, referiu no seu discurso, sublinhando que “nem sempre” poderão “estar de acordo, mas certamente haverá espaço para cada um manifestar as suas convicções e ou debater as suas ideias”. “O partido precisa de todos para voltar a ser grande e vitorioso, apesar das dificuldades, desafios e constrangimentos que temos pela frente nos próximos dois anos”, frisou.

João Brito e a sua equipa prometem criar uma alternativa ao actual poder existente no concelho que, na sua opinião, tem sido o oposto da liderança social-democrata que durante anos “ajudou a desenvolver” o concelho. “Enquanto se pagava dívida herdada, edificaram-se as obras que se encontram espalhadas não só pela cidade, como por todas as freguesias do concelho”, disse, antes de apontar o dedo ao actual executivo liderado por José Carlos Alexandrino. “A gestão dos nossos dinheiros é hoje feita de maneira bem diferente. É canalizada para políticas que se prendem com meras actividades de entretenimento da população, e de promoção de egos, as quais alimentam uns em detrimento de outros”, sublinhou.

Salientando que o PSD concelhio necessitava desta renovação, tal como tem acontecido no PSD nacional, prometeu ainda “inovação, capacidade estratégica e de decisão, para evitar que erros como os que se cometeram no passado se possam repetir no futuro”. “Vamos descentralizar as nossas actividades políticas indo junto dos nossos militantes e dos nossos simpatizantes, residam eles na cidade, nos bairros ou nas freguesias rurais, para que tenhamos um aprofundado conhecimento dos problemas, das necessidades, e, também das potencialidades das populações e dos seus territórios”.

“Queremos ceder terrenos para empresas e não para que cresça lá apenas vegetação”

João Brito salientou igualmente que Oliveira do Hospital necessita do PSD, de uma oposição firme e segura que consiga defender os interesses de todos os oliveirenses. “Precisamos de captar investimento, precisamos de gerar emprego e riqueza, em detrimento dos oásis de subserviências partidárias empobrecedores do concelho”, explicou, enfatizando que o objectivo é atrair investimento dinâmico. “Queremos que criem postos de trabalho e riqueza no nosso polo industrial, e não ceder terrenos para que neles nada cresça, a não ser vegetação”, rematou, numa critica à forma como o actual executivo municipal tem atribuído alguns espaços.

antónio CruzQuem acabou por merecer mais elogios entre os presentes, pelo seu discurso, foi o novo presidente da concelhia da Juventude Social Democrata, António Cruz, que começou logo por lembrar aos militantes que os mais novos estavam ali não apenas para ocupar cargos, mas para fazer aquilo que tem de ser feito. “Porque mais importante que termos caras é termos causas a defender. É termos um programa a apresentar. É termos propostas para discutir”, disse, salientando que se avizinha uma época difícil, na qual será necessária uma JSD “capaz de sair à rua e estar próxima dos jovens” para impulsionar o partido para uma vitória nas autárquicas de 2017.

“Chega de política de pão e circo”

Prometendo que a JSD será uma estrutura próxima dos jovens, que não ficará calada perante problemas sérios como o desemprego jovem “doa a quem doer, seja ao partido A ou B”, António Cruz lembrou que há jovens que saem do concelho em busca de emprego e nunca mais regressam. “Este tipo de acontecimentos tem de ser contrariado e a única forma de o fazer é através da adopção de políticas de capitalização de postos de trabalho, da criação de estímulos à fixação de empresas no concelho e à criação do próprio emprego”, referiu antes de lançar fortes criticas às políticas do actual executivo que apelidou de “pão e circo”. “O executivo socialista que temos, e que se tem dado a conhecer, é aquele que governa em benefício de alguns em detrimento de muitos”, acusou António Cruz, para quem a equipa liderada por José Carlos Alexandrino “é aquele que governa de acordo com a conveniência de uma cor política e não de acordo com a comunidade que deveria servir”.

jantarOs discursos mereceram aplausos do Presidente da Comissão Política Distrital, Maurício Marques, e da deputada Fátima Ramos. Mais tarde, já no jantar, o Secretário-geral do Partido, Matos Rosa, também se mostrou convencido de que começam a estar reunidas as condições para o PSD recuperar a autarquia oliveirense. “Espero estar aqui dentro de mais ou menos um ano na tomada de posse de um novo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital eleito pelas listas do PSD”, sublinhou aquele dirigente nacional num restaurante lotado com algumas dezenas de militantes.

LEIA TAMBÉM

Caça praticamente proibida no concelho de Oliveira do Hospital até Maio de 2018

A caça está proibida até 31 de Maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, …

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

  • Feteira

    Lotado com algumas dezenas de militantes… QUAQUAQUA

    • Alberto II

      Vi por lá o sogro do Fanha. No genro não foi votar, mas com a atuar Comissão Política foi jantar… QUAQUAQUA