João Dinis acusa CM de Oliveira do Hospital de “negligência continuada” em estrada municipal

O membro da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira João Dinis não se conforma com aquilo que classifica de “negligência continuada” por parte da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital no troço de 300 metros de estrada entre a “Rotunda dos Serradores”, em Ervedal, e a “Rotunda da Queijeira”, em Vila Franca da Beira. O elemento da CDU acusa a autarquia de manter as placas de sinalização ilegíveis desde os incêndios de Outubro do ano passado e lembra a falta de iluminação na “Rotunda da Queijeira”.

“Não esquecer ainda que a iluminação pública desta mesma ‘Rotunda da Queijeira’, iluminação várias vezes prometida pela Câmara Municipal, nunca mais lá é instalada o que faz perigar o trânsito que por lá passa à noite”, diz o eleito da Assembleia de Freguesia, apontando outras falhas da responsabilidade da autarquia oliveirense. “Há uma negligência continuada das condições de segurança rodoviária, no caso com a manutenção durante quase um ano, das placas de sinalização indecifráveis e com a falta de iluminação pública na ‘Rotunda da Queijeira’”, diz, deixando um apelo. “É urgente a correcção, por parte da Câmara Municipal, destes casos tão evidentes. E antes que, em consequência desta continuada negligência municipal, tenhamos que lamentar algum acidente grave”.

As criticas de João Dinis são contundentes. “Regista-se uma grande concentração de negligência em apenas 300 metros da Estrada sob responsabilidade municipal, a EN 231 – 2, no seu troço entre a ‘Rotunda dos Serradores’, em Ervedal, e a ‘Rotunda da Queijeira’, já em Vila Franca da Beira. Pois, para quem venha nessa Estrada, no sentido Ervedal – Vila Franca da Beira, poderá constatar, do seu lado direito, que as Placas metálicas, supostamente de sinalização e ao alto colocadas, incluindo uma placa daquelas grandes com nomes de povoações e trajectos a seguir, estão indecifráveis desde 300 metros antes de se chegar à ‘Rotunda da Queijeira’, por enegrecidas terem ficado desde o Grande Fogo de 15 para 16 de Outubro do ano passado, sendo que, de então para cá – está a fazer um ano – a Junta de Freguesia local e a Câmara Municipal ainda não foram capazes de as mandar substituir”, acusa.

Reconhecendo que muitas outras placas também ainda se encontram por substituir nesta e noutras Estradas, João Dinis considera que, neste caso, “estamos a falar de um troço de Estrada com, apenas, 300 metros, o que significa haver, aqui, um elevado teor de concentração (por metro) de negligência municipal… Acresce que uma outra Placa instalada em plena ‘Rotunda da Queijeira’, foi arrancada há tempos do suporte por alguma viatura que lá se despistou e também não foi substituída”, conclui.

LEIA TAMBÉM

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Apenas um elemento do grupo suspeito de vários crimes na zona Centro ficou em prisão

Dos cinco jovens, com idade entre os 22 e os 28 anos detidos pela PJ …

Subida de temperatura e risco elevado de incêndios no interior nos próximos dias

Onde de calor vai continuar, com as temperaturas a rondar os 30 graus

O calor vai continuar a fazer-se sentir no continente, com as temperaturas a rondar os …