José Carlos Alexandrino defende bloqueio da EN17 entre Gouveia e Oliveira do Hospital na luta por melhores acessibilidades

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital admitiu hoje “radicalizar” a luta por melhores acessos ao concelho e defendeu mesmo o corte da EN17 entre Gouveia e Oliveira do Hospital. José Carlos Alexandrino, que falava durante uma acção realizada esta manhã pelo Partido Socialista de Oliveira do Hospital, em conjunto com os Deputados do PS por Coimbra, em plena EN 17, entende que esta seria a forma de fazer chegar as reivindicações a Lisboa. Em declarações à Radio Boa Nova, o autarca explica que, em sua opinião, daria um prazo de 30 dias para o secretario de Estado das Obras Públicas, Sérgio Silva Monteiro, o receber, bem como aos colegas de Gouveia e Seia. Depois, caso não resulte, defende que deveriam ser tomadas medidas mais radicais.

“Havia uma coisa tremenda que teria resultados enormes. Era bloquearmos a EN17 entre o limite do concelho de Gouveia e o limite de concelho de Oliveira do Hospital. Bloqueada completamente. São dezenas de quilómetros de estrada bloqueada. É isso que defendo. Temos de fazer algo que nos diferencie no país para que Lisboa olhe para nós”, disse o autarca, adiantando que, ainda assim, vão conceder um prazo ao secretário de Estado das Obras Públicas para conversar. “Vamos pedir mais uma vez para ver se é possível dialogar. Devíamos dar um prazo até ao final de Maio”, rematou.

José Carlos Alexandrino acusou ainda Sérgio Silva Monteiro de ter enganado a população em plena campanha para as autárquicas e de não ter condições para se manter no lugar. “Não tem palavra. Andou aqui a enganar o meu povo. Em plena campanha autárquica disse em Seia que, se os autarcas estivessem de acordo, não havia dinheiro para construir três IC, mas havia dinheiro para um. Não tem honrado a palavra. Não tenho medo de dizer que defendo uma maior radicalização”, sublinhou.

 

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …

Presidente da CM de Oliveira do Hospital indignado por FPF esquecer Coimbra e quer jogo de solidariedade da selecção naquela cidade

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, criticou a Federação Portuguesa …

  • Zé Lucas

    Inacreditável este tipo de atitudes de vir agora exigir tudo e mais alguma coisa.
    Então estes indivíduos que tiveram anos de governação Socialista e nunca os vi exigir nada (por onde andaram) e as estradas já estavam assim, vêm agora juntar-se ao coro contra o Governo, que o que tem feito é pagar a desgraça aonde nos conduziram .
    Tiveram um Secretario de Estado da Obras Publicas (que ainda vamos ouvir falar muito) natural de Oliveira do Hospital e estiveram calados quando ele deixou a obra a poucos Quilómetros de Oliveira ?
    Tenham vergonha a Politica que se habituaram a fazer tem os dias contados e os Munícipes vão exigir-vos mais tarde ou mais cedo responsabilidades.

    • Politicalex

      O Mário Alves bem lhes respondeu : “O PS foi governo 11 anos dos últimos 14″…não fez o IC porquê..? O que me irrita é estes cómicos acharem que somos parvos ou amnésios… Vão levar uma bombada como na Grécia…

  • José Carlos Antunes

    Não reclamaram durante os Governos esbanjadores
    que conduziram o país à necessidade de um resgate. Eles era um novo aeroporto
    em Lisboa, eles era mais uma travessia sobre o Tejo, eles era o TGV, etc, etc.
    Mas não completaram o IC e agora aqueles que tiveram de recuperar as
    depauperadas finanças públicas é que deveriam fazer. Meus caros tenham um pouco
    de vergonha. “A demagogia é a pornografia da política. Temos visto um país inteiro transformado em supermercado de slogans”, já dizia a 1 de Agosto de 1975, Sophia
    de Mello Breyner, como recorda hoje o Observador. Tão actual…. Não é verdade, meus senhores?

    • Politicalex

      Sem obras como é que se compensavam os gastos dos “empréstimos”..? Tem que haver obras para haver “comichões”…

  • Joseph Goebbels

    “Se não podes negar as más notícias, inventa outras que as distraiam”.

  • Lírica Terapia

    Como sabem, ainda têm dois anos de mandato, portanto, vamos lá ver se a malta se entende.Pegando nas palavras do senhor presidente José Carlos Alexandrino:“Havia uma coisa tremenda que teria resultados enormes.” Havia, já não há? “Era bloquearmos a EN17 entre o limite do concelho de Gouveia e o limite de concelho de Oliveira do Hospital.” Estamos a jogar batalha naval? Atenção cargueiro A14 afundado! “Bloqueada completamente.” Não o conhecia tão radical! “São dezenas de quilómetros de estrada bloqueada.” À boa maneira do requeijão e da abóbora, nas estradas, também tem que ser tudo à grande! “É isso que defendo.” E ontem, o que defendia? “Temos de fazer algo que nos diferencie no país para que Lisboa olhe para nós” Esta apanhou-me de surpresa. Já temos a maior abóbora, o maior requeijão, a maior festa do queijo (ou a montra do egocentrismo), os boyszinhos até já fazem a maior árvore….no meio de tanta grandeza continuamos com uma estrada primitiva? Continuamos a praticar taxas de IMI no topo da tabela, subimos a água e nem sequer temos consciência se há dinheiro para a pagar, reduzimos o incentivo à natalidade, continuamos, há meses, sem médicos em vários locais do concelho (serviço de primeira necessidade), o desemprego jovem aumenta, empregos, só para boys (não se sabe como entram nem que concurso foi realizado, talvez tenha sido obra do espírito santo!)…Nem premissas é que me satisfaria sermos o “maiores”, talvez assim Lisboa pudesse olhar para nós…assim, não se preocupem que continuam a olhar para nós, como os leigos que embrutecem ao som da concertina… Ainda acredito que Oliveira do Hospital possa dar a volta, crescer, inovar, dar o exemplo, ser pioneira…mas algo tem que mudar, afinal, também já todos nós acreditámos no Pai Natal, infelizmente, este, só entra em determinadas moradias. Deve ser o GPS que também não é à grandeee. Mas, atenção, temos o requeijão!

  • Politicalex

    Então mas o treino conjunto da brigada móvel e a guerrilha do Alex não foi para testar a guerrilha para esta luta..? Senhor Jornalista: Ele disse mesmo isso, assim? Não é que eu me espante…Será que o homem não sabe que entre Gouveia e Oliveira do Hospital ainda está o Concelho de Seia? Agora já não é com “sangue e dôr”..? Está com medo que venham c´, outra vez, os presidentes das CIMs puxar-lhe as orelhas..? Ai os bicos de pés..! E a saúde da “Ponta” como é que vai essa..?

    “Andou aqui a enganar o meu Povo”::! Então quem promete “TUDO PELAS PESSOAS” um mês depois cortou no subsídio de Natalidade.A seguir cortou no subsídio de apoio ao ensino superior.A seguir “meteu a unha” nos preços da água,Coitado do “seu Povo”, nas suas mãos…É muita demagogia para o meu gosto..! A “guerrilha” vai defender os ICs, ou não vai..? De boquinha calada, nosso presidente, é um poeta..! Guerra mas, no Concelho do vizinho…!!! Há-os cá bons..!

  • O Que Eles Diziam…

    Acta da Assembleia Municipal de 26-6-2009-O QUE ELES DIZIAM…!!!

    Seguidamente, tomou a palavra o Sr. Carlos Mendes:

    “Peço desculpa em não ter dito, no princípio, a minha solidariedade para convosco mas, em primeiro lugar, aquilo que eu queria saber era a resposta da Câmara. E eu acho que este momento deve ser ímpar nesta Assembleia Municipal, de falta de democracia, de falta de respeito por estes membros da Assembleia Municipal. O Sr. Presidente da Câmara diz que não responde a quem manda nele, a quem tem que prestar provas. E o Sr. Presidente da Câmara tem que dar provas de tudo aquilo que faz: quer das contas, quer das suas posições, seja do que fôr, nesta Assembleia. Eu não admito que nós sejamos tratados – desculpem o termo – “abaixo de cão”, neste momento, pelo Sr. Presidente da Câmara. Isto é um tratamento que não deve ser feito a ninguém, principalmente às pessoas que foram eleitas democraticamente para esta Assembleia Municipal. Acho que isto é a negação total da liberdade, do futuro, da democracia, de tudo aquilo que representa. E, utilizando as palavras muitas vezes utilizadas aqui pelo Jano e pelo Abreu, que isto é a negação total do vinte e cinco de Abril. Portanto, eu não vou tomar qualquer posição em relação a isso, enquanto não ler a acta que já aqui foi dito que não está feita. E queria passar já para o período Antes da Ordem do Dia. Ou vem a acta ou eu vou-me embora. Isto não é Assembleia, isto não é nada. Não pode ser”

    Eles, conhecer a lei, conhecem…Só que, agora, não lhes dá jeito..! Porque será?

    Afinal, eles sabem quem é que manda em quem..!!!O termo mandar é o que está na acta.Não é meu…Sr.Carlos Mendes: Como é? Não era isto que o Lopes dizia… e diz..?

  • O Que Eles Diziam…

    O QUE ELES DIZIAM:

    Politica – Nota da Direcção: Comunicado do Presidente da Câmara Na
    sequência da polémica que, por via de uma notícia publicada pelo
    correiodabeiraserra.com, se instalou entre o presidente da Câmara
    Municipal de Oliveira do Hospital (CMOH) e o Governador Civil de
    Coimbra, cumpre-nos esclarecer o seguinte:

    Nota da Direcção: Comunicado do Presidente da Câmara

    30 de Abril de 2009 0 Comentários

    1 – No comunicado emitido à comunicação social a propósito deste assunto – clique aqui para aceder ao PDF
    –, o presidente da CMOH considera a informação do Correio da Beira
    Serra como “uma alegada notícia sobre uma alegada afirmação do
    presidente da Câmara Municipal durante a sessão da Assembleia Municipal
    realizada no passado dia 24 de Abril do corrente ano, certamente
    descontextualizada”.

    2 – A notícia do CBS não só é factual, como
    também tem o rigor jornalístico na transcrição das declarações
    proferidas pelo autarca que governa a autarquia de Oliveira do Hospital.

    Quer isto dizer que, na verdade, as afirmações que sustentam a notícia são reais e não enfermam de qualquer descontextualização.

    3
    – Em nome das boas práticas que devem nortear a actividade
    jornalística, damos aos leitores do correiodabeiraserra.com a
    possibilidade de escutarem aqui a gravação da Assembleia Municipal, onde
    Mário Alves profere as afirmações cuja veracidade o autarca parece
    querer questionar.

    Clique aqui para ouvir o som.

    4
    – Por último, registamos com apreço o facto de o presidente da Câmara
    de Oliveira do Hospital – pela primeira vez, na história deste jornal –
    ter enviado, espontaneamente, a sua versão dos factos ao
    correiodabeiraserra.com.

    É uma atitude que louvamos, já que dentro dos princípios democráticos e da liberdade de imprensa, os autarcas têm que estar disponíveis para esclarecer a opinião pública, e não podem hostilizar, ou discriminar, determinados órgãos de comunicação social,
    pelo facto de estes lhes escrutinarem a sua actividade enquanto figuras públicas.

    E porque será que o antigo director deste jornal, agora “director de comunicação da Câmara” e o actual presidente, fazem o mesmo… e ainda mais umas coisitas..! Como eu gosto de ou ouvir… e ver..!

  • Politicalex

    “Night-Run”- Em vez de realizarem a Assembleia Municipal, e porque eram capazes de lá ouvir alguma coisa sobre o significado do 25 de Abril, deram uma de Salazar…Vai uma festinha …!!! Não é de fado mas é de outra animação.Dá no mesmo…Como faz um ano que implantaram a democracia”deles” nada como comemorar. A Assembleia passa para dia 30, um dia de semana, com os transtornos a quem trabalha e estuda fora, maiores custos para o Município e para a vida das pessoas. Querem lá saber…É preciso é festa…E como o pessoal “tem dinheiro” e a “barriguinha cheia”, vai ser um sucesso…Entretanto,nos Municípios aqui ao lado, o desemprego vai diminuindo…

  • Politicalex

    “Havia uma coisa tremenda que teria resultados enormes. Era
    bloquearmos a EN17 entre o limite do concelho de Gouveia e o limite de
    concelho de Oliveira do Hospital. Bloqueada completamente. São dezenas
    de quilómetros de estrada bloqueada. É isso que defendo. Temos de fazer
    algo que nos diferencie no país para que Lisboa olhe para nós”, disse o
    autarca, adiantando que, ainda assim, vão conceder um prazo ao
    secretário de Estado das Obras Públicas para conversar. “Vamos pedir
    mais uma vez para ver se é possível dialogar. Devíamos dar um prazo até
    ao final de Maio”, rematou. Havia? Já não há? Então e a “guerrilha” que ia fazer sangue e dôr ? Desertou? Primeiro era uma prioridade, Depois era coma a “guerrilha” .Agora “era uma coisa tremenda bloquear a estrada”, mas, no Concelho de Seia? Alex : e uma coisa boa era entregar a pasta e não dizer asneiras..! Entrou de leão, sai de gatinho..! Bom, bom, é não fazer a Assembleia Municipal e dar uma de festa na noite de 24… Temos que recordar o Marcelo…né..? Faz muito melhor à “democracia”..! Oliveira não merece melhor..? Coerência precisa de dinheiro..?

  • mais do mesmo

    Continuam a passear-se os hipocritas, gente sem carácter, mentirosos, incapazes e oportunistas .Agora tem todas as condições para fazer o que dizem .
    As fotos da radio boa nova são claras . As mais dos mesmos . Peguem na picareta e pá e toca a trabalhar .Os democratas e com mente curta . Só lá faltam mais uns ( e umas) quantos que andam por aí tipo boys a aproveitar as sobras mais o paulo e o mário que também diziam o mesmo .

  • Vermelhão

    Bloquear vias públicas, é proibido por Lei. E agora temos um Presidente de Câmara a defender que se viole a Lei? Só na nossa terra.

    • Deixei-no

      Não é nesta terra. Ele que ir cortar a estrada no concelho de Seia, distrito da Guarda, porque não vai cortar a A1 em Coimbra, sempre fica no nosso distrito.
      Deixem-no andar, o que ele gosta é de fugir com o rabo à seringa, trocando a Assembleia Municipal por corridas nocturnas, à fugitivo.

  • Assurancetourix Das Beiras

    (…)