José Carlos Alexandrino garante que o seu projecto para a saúde resolve problemas de médicos, raio X e análises em Oliveira do Hospital

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital está a aguardar por uma reunião com o secretário de Estado da Saúde para tentar colocar em prática o seu projecto de saúde que promete resolver os problemas que actualmente assolam Oliveira do Hospital. José Carlos Alexandrino, que falava na última Assembleia Municipal, explicou que o seu plano irá dotar o concelho com um serviço de urgências que inclui raio X, médicos e análises.

“Reuni com o secretário de estado adjunto do ministro da Saúde, Leal da Costa, para ele levar ao seu secretário de Estado o raio X da saúde em Oliveira do Hospital. Levei-lhe propostas concretas e encontrei em Leal da Costa um homem que percebe da matéria. Uma pessoa interessada em resolver o problema da saúde”, explicou José Carlos Alexandrino, garantindo que se o seu projecto avançar as “urgências de Oliveira do Hospital deixarão de ser um entreposto para Coimbra”.

José Carlos Alexandrino fez saber aos eleitos locais que a autarquia tem desenvolvido todos os esforços para atrair médicos para o concelho. Mas nem tudo tem corrido bem. “Uma médica que ia começar a trabalhar no dia 4 de Maio, já tinha assinado contrato e observado casas, ligou-me a dizer que já não poderia vir, porque tinha recebido uma proposta irrecusável do Canadá”, contou, lembrando, porém, que está agora a decorrer um concurso que deverá permitir a colocação de dois médicos no concelho”, sublinhou.

Estas declarações, porém, levaram o eleito António Lopes a interrogar o executivo sobre o facto da autarquia ainda não ter gasto qualquer montante da verba orçamentada para a saúde. “O senhor presidente diz que é um projecto revolucionário. Deve ser, porque gasta em futebol e noutras coisas similares, mas na saúde, como se pode ver nas contas, não gastou um cêntimo da rubrica da saúde. Tem de ser mesmo um projecto revolucionário”, atirou o anterior presidente da Assembleia Municipal.

LEIA TAMBÉM

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

O “Ciclone de Fogo” varreu aquela noite que o foi de (quase) todos os medos… Autor: João Dinis, Jano

Naquela noite de (quase) todos os Fogos e de (quase) todos os medos, morreu Gente …

  • Alex para a rua

    Qual “raio X”, é mas é o “raio que o parta”.
    Com tanta gente como deve ser no concelho, logo tínhamos que ir descobrir esta ave ao Ervedal.

  • Trambolho

    Respeitinho que a única Ave q há no Ervedal sou eu o “Inginheiro” penudo.

  • António Lopes

    É a nova formula para a “pólvora”. No relatório de contas , da Câmara, “discutidas e aprovadas” na última AM, diz-se que a transferência de responsabilidades do Estado, não é acompanhada dos meios financeiros respectivos.Isso é um dado adquirido e uma queixa de todos os Municípios. A ser assim, assumir responsabilidades na saúde, porquê? Tem mais alguma Câmara que se tenha metido em tal aventura..?
    Entretanto e como tivemos oportunidade de dizer na AM, onde jocosamente agradecemos o “processo revolucionário”,(não gasta) até ao momento, 31 de Março, não tinha sido gasto um euro em saúde,pago pelo Município..! Efectivamente “revolucionário”..!

  • malhar em ferro frio

    Estou admirado com as noticias dadas por os outros media cá do burgo sobre a passada assembleia municipal?
    Correu mesmo mal ao Alex e companhia…

    • António Lopes

      Acha que iam “morder na mão”..? Acaso não disse que estava tudo pior que com o anterior Presidente..? Melhor, só o “sorrisinho”. Leia-se a hipocrisia…

  • Adjunto de ordens

    Eu acho que ela mudou de ideias porque para a anunciarem contaram metade da vida dela,E o médico “paraplégico e bom médico” é capaz de ir pelo mesmo caminho..!Quando se anda obcecado com a vida pessoal das pessoas, costuma resultar assim…