José Carlos Alexandrino renova mandato e aumenta vantagem em relação a 2013

José Carlos Alexandrino reconquistou a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital pelo PS, mantendo seis vereadores contra apenas um do PSD. Os socialistas aumentaram mesmo a votação em relação a 2013 e o PSD baixou, perdendo mesmo um eleito na Assembleia Municipal. O grande vencedor, além da equipa liderada por José Carlos, acabou por ser a coligação liderada pelo CDS/PP que conseguiu passar de uma par dois elementos na Assembleia Municipal. Na Assembleia Municipal, António Lopes conseguiu, com a votação de 2013, manter-se como o primeiro eleito mais votado de sempre no concelho, graças a uma margem de cerca de apenas uma centena de votos .

LEIA TAMBÉM

Luís Lagos abandonou liderança distrital do CDS/PP e só aceita cargo de eleito na AM de Oliveira do Hospital “com total liberdade partidária”

O Presidente da Distrital do CDS/PP de Coimbra, Luís Lagos, abandonou ontem a liderança daquele …

Incêndios adiam da tomada de posse do executivo da autarquia oliveirense

A catástrofe que se abateu sobre Oliveira do Hospital, com os incêndios, levou a uma …

  • Ele & Ela

    Mais quatro anos de festas, de muita fanfarronice de mais uns tachos para os amigos e a ouvirmos a gabarolice de mais uma maioria absolutíssima! Mais quatro anos a gramar esta personagem!
    O lado positivo disto tudo é que vão ser os últimos quatro anos a gramar este “presidente”!

    • António Lopes

      Serão quatro..?

    • Constança

      Muito bem:
      – Passados 43 anos do 25 de Abril, o Municipalismo, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital transformou-se, democraticamente, numa colectividade de “rancho folclórico”, que organiza festivais de comida, de música”pimba”, de festas, de dança e festança, com chutos de futebol e voltas de bicicleta…como qualquer outra colectividade…”etnográficódesportiva”.
      Apenas com uma diferença:
      – Quem paga este municipalismo, esta permanente festança, aonde já não vai a Constança, apesar do Martelo, é o Orçamento de Estado.
      Quer dizer:
      – Pagam os contribuintes, todos – menos aqueles que ainda fintam o fisco – e beneficiam, disso, muito poucos.
      Oxalá a rede de esgotos e do abastecimento de água, não visíveis, não venham a estragar a festança….
      Aí é que “a porca vai torcer o rabo”!

  • Sérgio Correia

    “Jornalismo” bacoco e ainda por cima manipulador. Viva a voz do dono ….. e teria vergonha, se fosse JORNALISTA. Saudações vilafranquenses ……. e já agora democráticas.

    • António Lopes

      Sérgio: O que não faltam é motivos para se ter vergonha..! Este, pelo menos, é subsidiado pelo dono..! Há outros meios de comunicação e não só, que não podem falar assim.Nem o Ruizinho de Penacova, nem os publicitários do “regime”..! Anda muito “democrata” a “lavar uma mão com a outra e a cara com as duas”.Por aqui, ainda estamos na do Aleixo:

      Quem trabalha e mata a fome,
      Não come o pão de ninguém.
      Quem não ganha o pão que come,
      Come sempre o pão de alguém..!

      E, como sou lento, qual é a manipulação na notícia?

    • Mancamulas

      Quem trabalha e mata a fome,
      Não come o pão de ninguém.
      Quem não ganha o pão que come,
      Come sempre o pão de alguém..!Toma, embrulha lá essa do Mestre Lopes! Valia mais estares calado!

  • Antonio Maria

    Seixo quem foi o eleito da Junta

  • José Garcia

    Enormíssima vitória do PS,pesadissìma derrota do PSD, do Pombinho, do A. Lopes e do M. Alves. Pode ser que agora o” Guerra Junqueiro” e seus heteróminos que estavam sequestrados pelo Pombinho possam voltar a expressar as suas opiniões. Quanto a A. Lopes já percebeu que os adversários dos seus “inimigos políticos”, nem sempre são a melhor companhia, e é pena porque fez muito por Oliveira e não merecia esta saída pelas portas das traseiras.

    • António Lopes

      Senhor “José Garcia”: Gostava de comungar consigo, essa “enormíssima vitória do PS” que até o podia ter sido.Só não acompanho, porque a tristeza com a pesadíssima derrota do Concelho, se sobrepõe.Um dia destes, quando tiver tempo, que ando muito ocupado com questões maiores que as análises, lhe explicarei, se é que ainda precisa.Eu, não fui derrotado porque não concorri a nada,E nem na votação que consegui há quatro anos.Apesar de ter substituído por uma Senhora que muito me honra ser a minha substituta,apesar de um invejável curriculum que eu não tenho, ainda assim, não suplantou a minha votação, que é a maior de sempre , isso me basta .E, isto, é tanto mais relevante, quanto o que considero mais um “coveiro” do Concelho , viu a sua votação reforçada em 21 votos.Ainda assim, e porque pretendia dar os parabéns à Senhora Engenheira Dulce Pássaro com outra exaltação e dignidade, quero desejar-lhe os maiores sucessos nesta nova responsabilidade, acompanhada de um pedido.
      Considerando que tem um peso político, no PS, que eu nunca tive nem quero ter,rogo-lhe que tente fazer aquilo que eu também tentei, mas que tenha mais sucesso.Travar o irresponsável político que, numa hora má, recomendei e sentei na cadeira de presidente de Câmara, já que os Oliveirenses, mal a meu ver, não me deram ouvidos.O que fiz por Oliveira, se é que fiz alguma coisa,foi nada comparado com o que pretendia fazer, e com o mal que lhe fiz, ao propor e promover tão má solução. Criar um Concelho modelo, em democracia e desenvolvimento era o meu objetivo, que continua adiado. Afinal, só consegui um mordomo para as festas. “A enormíssima vitória” foram 21 votos a troco de menos duas juntas.”Os sete zero”, por pouco poderiam ter sido 4-3. Bastava mais uns 300 votos no CDS e PSD. Sem o aproveitamento e abuso do erário Municipal sabe-se lá o que seria.Queria fazer-lhe outra correção.Eu, sou um democrata convicto e praticante.Não tenho “inimigos políticos” Tenho adversários.E não dou essa classificação a todos.Infelizmente quase sempre, só me confronto com incapazes, com poucos escrúpulos à procura de “emprego” público a troco se suporte de bandeiras.Isso não são adversários políticos.São serventuários políticos.
      Finalmente “o grande derrotado” destas eleições, o PSD,perdeu 0,007% dos votos e 6 ou sete Câmaras.O que não “perdeu” o meu partido perdeu dez Câmaras .Foi o preço de lhes estender a passadeira quando já tinham atirado o tapete.
      Fiquem tranquilos que não perdem por esperar.Um bocadinho de Humildade democrática fica bem a toda a gente.Darei os parabéns pela vitória quando forem merecidos.Quando for inaugurado o IC.Quando tiverem resolvido o problema da saúde.Quando construírem a ESTGOH. Quando for recuperada a “Zona Velha” da cidade.Quando os esgotos estiverem resolvidos.Quando comprarem a viatura para transportar os idosos , quando fizerem o Parque Radical,Das cento e cinquenta medidas da falácia nem as quis saber.SE fizerem tudo o que prometeram antes, com o meu acordo e compromisso, não preciso mais. Fica o meu compromisso de votar PS, nas próximas.Vai ver que não me vão dar o prazer.Sabe, eu já conheço estes “Vitoriosos Pantomineiros” DE GINGEIRA..! Termino dizendo-lhe que, o Senhor, sabe pouco de política e conhece mal o Concelho..! Mais lhe digo que eu entro e saio por onde quero.Hoje segunda feira, dia a seguir às eleições , estou cá no Concelho e até me cruzei com os “vencedores” no fim do almoço com os “perdedores”.Mais lhe quero lembra que, este PS vencedor tem mais vezes de perdedor.Eu, nunca perdi.É frase estafada que só perde quem desiste.Como vê, cá estou, com o mesmo discurso de Sexta Feira..! Isto, admito, é capaz de ser “muito movimento para a sua cabecinha”.Não está a ver o Benfica..?

      • José Garcia

        Quanta azia meu Deus. É nas derrotas que se veem os Senhores

        • Bacoco

          Bate palmas, vá lá!
          Também andaste a correr atrás do Alta Frequência…e puseram-te um boletim de voto à frente…

        • António Lopes

          No meu caso, como sabe, bati com a porta 80 dias depois de ter alcançado a maior vitória de sempre. Vai fazer quatro anos no próximo dia 28 de Dezembro.A história é o que é não aquilo que alguns querem que seja.Dizem aí que saí pela porta pequena, agora.Não lhes convém recordar que saí pela grande no momento certo e em nome de valores.Convivo bem com essas “pastilhas” que os arregimentados me receitam para ver se lhes acalma a consciência.Eu tinha um projeto para o Concelho. E esse projeto não era, propriamente, resolver as frustrações de todos os desempregados do PS, nem porta bandeiras circundantes. Quem entra na Câmara Municipal e vê aquela banca de jornais, quem acompanhou a evolução da “comunicação social”,chamemos-lhe assim,na sua luta pela sobrevivência, quem viu o subsídio comprador sistemático como eu vi e acompanhei, para não falar de coisas mais graves que ainda acredito ver corrigidas, naturalmente , esperava até, um resultado maior.Que , de resto, foi anunciado pelos “democratas” instalados na Casa Branca”. Eu diria que é nas vitórias dúbias e amorais, que se reconhecem os déspotas..!

      • Caldense

        Pois, senhor ALopes:
        – Dizem as más línguas, pois claro, que a sua substituta, legitimamente eleita, apenas aceitou candidatar-se ao cargo …entre outros democráticos e elevados desígnios, para além do futuro do concelho, como ela afirmou na noite de 1 de Outubro passado, que está, legitimamente, também, preocupada com o futuro do Hotel S. Paulo…e arredores…
        Pois…é herdeira…
        Do espírito democrático à Ps:
        – Negócios…(estes, de família)
        Vamos lá a ver…