José Manuel Saraiva apresentou “Rosa Brava” em Oliveira do Hospital

A iniciativa, inserida no âmbito da IV Feira do Livro, registou uma grande participação de admiradores do romancista português, que é oriundo de Santo António do Alva.

À noite, na Casa da Cultura César Oliveira, Saraiva ouviu os sons da prestigiada Tuna e Cantares do Alva, e participou numa animada tertúlia intitulada “à conversa com o escritor”.

Nascido no Vale do Alva, em 1946, José Manuel Saraiva destacou-se na área do jornalismo, e trabalhou em vários jornais de referência, como o Diário, Diário de Lisboa, Grande Reportagem e Expresso.

Há cerca de seis anos, Saraiva trocou o stress da redacção do semanário de Pinto Balsemão, e dedicou-se à literatura. Em 2001, publica o seu primeiro livro – As Lágrimas de Aquiles -, e regressa, em 2005, com a edição de Rosa Brava – um romance histórico que se debruça sobre a vida de Leonor Teles.

“É essa mulher [Leonor Teles], bela e ambiciosa, a “Rosa Brava” que dá título ao romance de José Manuel Saraiva. Uma obra sustentada por uma profunda investigação histórica, em que figuras e situações são reconstituídas com um rigor de pormenor levado ao extremo. E em que a preocupação com esse rigor redunda, por vezes, numa certa frieza, que não seria, certamente, a das personagens e comportamentos da época. De qualquer modo, uma interessante abordagem de uma figura fascinante e de uma fase crucial da História de Portugal.”, escreveu o semanário Expresso sobre a obra de um dos mais prestigiados jornalistas que passaram por aquele semanário.

LEIA TAMBÉM

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Notas conclusivas. Autor: Renato Nunes.

Quando Cid Teles faleceu, em 2009, tinha já completado a provecta idade de 98 anos. …

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Na imprensa. Autor: Renato Nunes

Se compulsarmos o arquivo de A Comarca de Arganil, que já foi parcialmente disponibilizado em …