Jovem de Arganil condenado a 18 anos de prisão por matar namorada em Tábua

O Tribunal de Coimbra condenou hoje a 18 anos de prisão o jovem de Arganil acusado de empurrar a namorada, de 20 anos, de um penhasco abaixo, no concelho de Tábua, a 25 de Julho de 2014. O arguido foi condenado pelo crime de homicídio qualificado, com o juiz que presidiu ao colectivo a colocar a sua actuação “no limite daquilo a que se chama uma pessoa amoral”.

O Ministério Público (MP) acusou o jovem natural de Arganil, distrito de Coimbra, de homicídio qualificado e profanação de cadáver, alegando que este empurrou a namorada de uma altura de 15,5 metros, junto ao rio Alva, no concelho de Tábua.

O colectivo do Tribunal de Coimbra deu como provado quase todos os factos presentes na acusação do Ministério Público (MP). Não considerou, porém, provado que a vítima terá tido relações sexuais com o arguido no dia do crime e que esta estaria ainda viva após a queda.

LEIA TAMBÉM

Autarca de Oliveira do Hospital tem muitas dúvidas sobre a capacidade de se fazer cumprir lei de limpeza da floresta

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital acredita que nenhum concelho vai conseguir …

AVMISP avisa, após reunião Marcelo Rebelo de Sousa, que falta de apoios pode levar empresas afectadas pelos incêndios a encerrar

A Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP) lamentou hoje, na …