Jovem oliveirense lança “À Rasca – Retrato De Uma Geração”

 

Aos 22 anos de idade, Ana Filipa Pinto não fica alheada do mundo que a rodeia e, com recurso à escrita, acaba de retratar aquilo que são as aflições da sua própria geração.

“…Cresceram convencidos de que a crise “estava quase” a acabar. Estudaram, socializaram entre umas minis, uns quantos festivais e uns tantos cigarritos.Ainda tinham tempo. Tomaram decisões, desenharam planos, ainda que a lápis. …E os pais lá iam dizendo, em tom de final feliz: “Isto vai passar!” Estavam todos tão “concentradíssimos” nesta doce ilusão que parecem ter deixado o tempo passar demasiado depressa. Quase se suspeitou que também ele tivesse sido alvo de cortes…” escreve a jovem no livro que, em Portugal, dá voz a pessoas da chamada Geração À Rasca, a mesma que promoveu a manifestação a 12 de março e que reuniu 500 mil portugueses em protesto nas ruas.

Licenciada, desde 2010, em Ciências da Comunicação, vertente jornalismo, pela Universidade Nova de Lisboa, Ana Filipa Pinto conduz o leitor – através de um livro que “mostra a indignação e revolta desta geração, que já ultrapassa as fronteiras de Portugal” – à intimidade de dezenas de membros forçados desta geração.

Ao mesmo tempo – adianta a Editorial Planeta responsável pela edição do livro – “desvenda uma realidade comum a tantos, feita de sonhos esmagados, oportunidades eliminadas e vazios contínuos, criados pela incapacidade de agir e pelo desconhecimento total do que vai acontecer”.

Composto por 176 páginas, o livro “À Rasca – Retrato de uma Geração” resulta de um trabalho de investigação e surge em jeito de estreia literária de Ana Filipa Pinto.

O mérito da jovem escritora de Oliveira do Hospital já, anteriormente, foi alvo de distinção por parte da Universidade que a licenciou.

Ana Pinto foi considerada a melhor aluna do seu curso e, o bom resultado, valeu-lhe a conquista da Bolsa de Mérito e Excelência.

Repórter por vocação, Ana Filipa Pinto estagiou na Rádio Antena 1 e, a nível local, em tido uma forte presença na Rádio Boa Nova.

LEIA TAMBÉM

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Na imprensa. Autor: Renato Nunes

Se compulsarmos o arquivo de A Comarca de Arganil, que já foi parcialmente disponibilizado em …

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Possíveis influências. Autor Renato Nunes

Não é fácil identificar as influências de um indivíduo. Ainda assim, o estudo dos seus …