Junta de Oliveira do Hospital: Novo executivo tomou posse e presidente cessante renunciou a lugar na Assembleia

Realizou-se, ontem à noite, a tomada de posse do novo executivo da Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital. Eleito pelo PS nas últimas eleições autárquicas, Nuno Oliveira assumiu o comando daquela autarquia, sendo imediatamente seguido pelo independente António Faria que, apesar de ter sido o terceiro candidato mais votado, aceitou integrar o executivo socialista para ocupar o lugar de Tesoureiro. João Veloso é o novo secretário da Junta de Freguesia.

Com Rui Dias na presidência da Mesa, a nova Assembleia de Freguesia de Oliveira do Hospital – constituída por três elementos do PS e igual número de elementos do PSD e do movimento de eleitores independentes, num total de nove –  regista a ausência do presidente cessante e segundo candidato mais votado nas eleições de 11 de Outubro.

José Carlos Vitorino renunciou, ontem, ao lugar que conquistou na Assembleia de Freguesia, sendo substituído por Albino José Rodrigues também eleito para aquele órgão.

As baixas no PSD alargaram-se a mais dois eleitos, que seguindo o exemplo de Vitorino também renunciaram ao mandato. As renúncias verificaram-se ainda do lado do PS e movimento de cidadãos eleitores “Oliveira do Hospital Sempre”, com uma baixa de cada lado.

Interesse da sociedade acima de qualquer interesse pessoal ou político

No discurso de tomada de posse, Nuno Oliveira deu conta dos seus propósitos de “fomentar e incutir um espírito participativo em todos os membros” e defendeu o trabalho em “equipa”.

Entendendo à priori que pela frente não tem “uma tarefa fácil”, o novo presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital verificou que o caminho a seguir, deve ser o de todos “elevarem os interesses de uma sociedade acima de qualquer interesse pessoal e político”.

Sem se querer pronunciar acerca da renúncia de José Carlos Vitorino, Nuno Oliveira prefere antes destacar a presença de membros do sexo feminino na Assembleia de Freguesia, em cumprimento do disposto pela lei da paridade.

Na opinião do novo presidente, a participação das mulheres é “uma mais valia” para o órgão autárquico a que preside.

Fazendo questão de agradecer todo o trabalho desenvolvido pelo anterior executivo e Assembleia, Nuno Oliveira explicou aos novos membros que os mesmos serão “tidos sem excepção, como uma voz credível no zelo dos interesses da freguesia”.

Apelou por isso a que se façam “críticas construtivas” e se apresentem “propostas válidas” em prol das “melhores soluções para a concretização dos objectivos propostos”.

Presidente da Mesa da Assembleia fala de “desrespeito”

Empossado presidente da Mesa da Assembleia, Rui Dias não escondeu a este diário digital a indignação decorrente do pedido de renúncia do presidente cessante.

 “Aquilo não se faz”, referiu o eleito socialista, considerando tratar-se de uma atitude própria de quem “não sabe perder”. Rui Dias fala de “desrespeito” pelo que foi a decisão do povo, já que enquanto candidato, José Carlos Vitorino era apenas um concorrente a um lugar na Assembleia de Freguesia.

O cenário agrava-se quando Rui Dias contabiliza um total de três renúncias e verifica que a “lista do PSD foi completamente subvertida”.

“Isto é o não assumir o que o povo decidiu”, insistiu o presidente da Mesa da Assembleia que, também ontem se viu obrigado a levar consigo as chaves do cemitério, para esta manhã poder permitir o acesso da população ao seu interior.

LEIA TAMBÉM

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …

LMAN promove “peregrinação” ao Santuário de Nossa senhora das Preces em Vale de Maceira

A Liga de Melhoramentos Desporto e Cultura de Aldeia de Nogueira (LMAN) vai realizar no …