Lagares da Beira com água imprópria para consumo humano

 

A detecção de uma alteração num parâmetro microbiológico (Clostridium perfringens), na última análise realizada à água que corre nas torneiras da freguesia de Lagares da Beira, obrigou a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital a emitir um aviso, onde informa a população da necessidade de fervura prévia da água para consumo humano.

“Com a saúde pública não se brinca”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, em reunião da Assembleia Municipal realizada sexta-feira, onde explicou que a resolução do problema está a ser tratada com a empresa responsável pelo abastecimento de água na freguesia, a Águas do Zêzere e Côa.

Numa altura em que estão a ser tomadas medidas para a correcção da situação, a autarquia oliveirense estima que o problema fique sanado até ao final desta semana.

De acordo com a definição apresentada pela enciclopédia livre Wikipédia, o parâmetro microbiológico que não cumpre os valores estabelecidos – Clostridium perfringens – é uma bactéria que está presente na natureza podendo ser encontrada como um componente normal da vegetação apodrecida, sedimentos marinhos, trato intestinal de seres humanos e outros vertebrados, de insectos e do solo.

LEIA TAMBÉM

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …

LMAN promove “peregrinação” ao Santuário de Nossa senhora das Preces em Vale de Maceira

A Liga de Melhoramentos Desporto e Cultura de Aldeia de Nogueira (LMAN) vai realizar no …