Lagares da Beira prepara-se para abrir portas a renovado complexo desportivo

O velho campo pelado da Associação Desportiva de Lagares da Beira (ADLB) já é coisa do passado. O desejado relvado sintético já foi instalado e no complexo desportivo respira-se modernidade. O novo sistema de iluminação já está montado e os bancos e balizas só esperam por ser estreados. De forma provisória, dois contentores substituem os velhos balneários que já passaram à história e um pouco por todo o lado dão-se os últimos retoques para a abertura oficial do renovado complexo desportivo.

Um abrir de portas que no imediato irá surpreender os habituais frequentadores do espaço que vão ser convidados a aceder ao complexo por outra entrada que possibilitará o acesso a um parque de estacionamento e de lazer, cuja construção está reservada para segunda fase de requalificação do complexo. Com o espaço de jogo já preparado para receber a primeira partida de futebol, ultima-se por estes dias a construção da nova entrada, pinturas de estruturas existentes e outros arranjos.

Trabalhos que, tomando por base o calendário da obra, já deveriam estar concluídos, mas que foram sendo adiados devido ao mau tempo que foi uma constante nos últimos meses.

“Agora venha chuva ou venha sol não voltamos atrás”.  A garantia foi dada esta manhã ao correiodabeiraserra.com pelo presidente da Associação Desportiva de Lagares da Beira, para quem a conclusão dos trabalhos já peca por tardia, especialmente pelos constrangimentos que provocou à equipa de milita na Divisão de Honra da Associação de Futebol de Coimbra (AFC) e que na presente época desportiva tem andado, literalmente, com a “casa às costas como o caracol”.

Impossibilitados de realizar os jogos no campo de Lagares da Beira, a equipa teve que recorrer aos campos da ADN, FCOH e até aos pelados de Lagos e Seixo da Beira. Meses difíceis para a direção, técnicos e jogadores da ADLB que conseguiram encontrar motivação no facto de estar em curso a requalificação do velho complexo e que, vai, dignificar em muito a prática desportiva na freguesia. “Isto era uma necessidade”, assegurou Norberto Santos a este diário digital, falando mesmo do risco que a Associação Desportiva corria de não poder manter a sua equipa sénior no campeonato distrital, pelo facto de não ter condições para a prática desportiva.

Uma situação só comparável à equipa do Moinhos que continua a treinar e receber os seus adversários num campo pelado, mas que no caso de Lagares da Beira ganhou contornos mais graves com os sucessivos roubos – seis no total – de que foi alvo nos dois últimos anos e que, no último mês e meio da passada época desportiva, obrigou a equipa a montar e desmontar o esquentador para a realização de cada treino e jogo. “Não era fácil”, sublinha o dirigente desportivo que na época passada se viu a braços com um elevado prejuízo decorrente do furto de 12 botijas de gás, nove esquentadores, redutores, canalizações, cervejas, panelas e outros bens da ADLB.

“A nossa Associação era a mais prejudicada do concelho”

Na contagem decrescente para a inauguração das condições ideais para a prática desportiva em Lagares da Beira, Norberto Santos considera a obra de requalificação do complexo “mais do que merecida”. “A nossa associação era a mais prejudicada do concelho”, refere o responsável que num olhar pelo que foi feito por todo o concelho tem a registar a reduzida a atenção que o anterior executivo municipal, presidido por Mário Alves, deu à associação Lagarense. “Não beneficiou em nada a ADLB”, refere o responsável que enquanto dirigente desportivo continua sem ver a cor aos prometidos 25 mil Euros prometidos pelo anterior executivo destinados a custear a velha bancada, já destruída.

Valeu à ADLB a mudança da equipa municipal, cujo presidente, ainda antes de ser eleito, se mostrou disponível para apoiar a ADLB na concretização da obra e para a qual também foi determinante o empenho da direção e bom envolvimento da Junta de Freguesia de Lagares da Beira.

“Estamos todos a vibrar com esta obra e acho que somos justo vencedores”, regista Norberto Santos que, apesar de saber que no concelho há outras prioridades – o saneamento por exemplo – assegura que está era também uma verdadeira necessidade para a ADLB. Apostado em fazer de Lagares da Beira uma espécie de capital desportiva, o presidente da ADLB revela que o propósito da Associação vai mais além do que a competição senior. Num futuro próximo, a associação conta reativar as camadas jovens e assim contribuir para retirar os mais novos de caminhos desviantes. Do mesmo modo, Norberto Santos abre as portas do complexo a outras associações desportivas do concelho, das quais exige todo o cuidado na utilização do espaço. “Não queremos isto só para nós”, clarifica.

Para a requalificação do complexo desportivo, a ADLB contraiu um empréstimo bancário de 250 mil Euros. Uma obrigação que resultou do plano de financiamento aprovado pela Câmara Municipal que no ato da assinatura do protocolo procedeu à entrega de 83 mil Euros, reservando para os anos seguintes, até 2016, a entrega de 62.500 Euros. Os juros do empréstimo também ficam a cargo da autarquia.

Adjudicada à empresa oliveirense JFM– o piso sintético foi instalado pela empresa PlayPiso – a primeira fase da obra representa um investimento na ordem dos 200 mil Euros. A requalificação total do espaço está estimada em 333 mil Euros, não estando porém definido o calendário para a segunda fase dos trabalhos.

LEIA TAMBÉM

Cristiano Letal Ronaldo

Joelhos na relva, punhos cerrados, sorriso rasgado, olhos fechados, cabeça bem erguida e o grito …

Trail Running Serra da Estrela

A maior aventura de Trail Running em Portugal está de regresso à Serra da Estrela com participantes de 16 países

Seia vai realizar de 9 a 11 de Junho, pelo quarto ano consecutivo a sétima …