Lançado o livro “O Foral de Oliveira do Hospital e o seu contexto histórico”

No âmbito das comemorações dos 500 anos do Foral Manuelino o Município de Oliveira do Hospital promoveu o lançamento do livro “O Foral de Oliveira do Hospital e o seu contexto histórico” da autoria de António José Rodrigues Gonçalves.

A apresentação pública decorreu no dia 1 de março, na Casa da Cultura, poucos dias após a inauguração de uma exposição sobre a temática que está patente na Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital. As duas iniciativas constituem um primeiro momento da celebração da efeméride relacionada com a carta de foral que foi atribuída, por D. Manuel I, a Oliveira do Hospital em 27 de fevereiro de 1514.

Comemorações que ao longo do ano se irão estender por “várias freguesias” do concelho de Oliveira do Hospital como explicou a vereadora da Cultura, Graça Silva, lembrando que no concelho foram atribuídos 12 forais por aquele rei, sendo que nove deles assinalam este ano 500 anos.

Considerando a importância das comemorações que estão previstas para 2014 dinamizadas pelo município em parceria com a Juntas de Freguesia, o presidente José Carlos Alexandrino congratulou-se pela programação que está concebida para estas “comemorações, de forma simples mas com momentos bem idealizados e bonitos”. Lembrando que, já em 2012, o município de Oliveira do Hospital foi um dos promotores de uma grande efeméride – os 1100 anos da Igreja Moçárabe de Lourosa – o autarca entende que este constituirá mais uma oportunidade para enaltecer “a diversidade das nossas gentes” e todo “o potencial enorme” do concelho “que temos demonstrado ao longos dos tempos”.

“Somos um grande concelho e a nossa maior riqueza somos todos nós” continuou o presidente da Câmara Municipal que não deixou de frisar que para o Município “foi uma honra promover o lançamento deste livro”. Uma obra que na sua opinião é importante para compreender o passado e a história dos últimos 500 anos, mas é também um documento importante “para memória futura”.

Célia Lourenço, autora do prefácio fez uma breve abordagem ao conteúdo deste livro que “ajuda a perpetuar a memória” e se apresenta como uma boa ferramenta para o estudo da história local. A professora de História no Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital considerou que “é de leitura obrigatória para todos os oliveirenses que desejem aprofundar o conhecimento sobre Oliveira do Hospital, assim como todo o cidadão interessado no processo de construção História Pátria”.

Coube a António Lopes, presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital tecer breves linhas sobre o livro, momento que aproveitou para lamentar que “uma parte significativa da população se interesse pouco por história”. No entanto, como alertou “perceber a história” é fundamental para “perceber porque estamos aqui e vivemos desta forma e outros países vivem melhor ou pior”. Para o autarca urge combater o desinteresse generalizado da população por várias temáticas como a política nacional.

Autor do livro, Rodrigues Gonçalves um homem interessado pela história do seu concelho apresentou a sua disponibilidade “para abordar esta temática” em futuros momentos ao longo deste ano em que se assinalam os 500 anos dos forais manuelinos. Defendendo um regresso ao “simbolismo, à tradição e aos valores” o autor deixou o convite, “leiam o livro porque a obra só está acabada quando é lida e entendida”.

LEIA TAMBÉM

Dois detidos em flagrante em Tábua por cultivo de cannabis

O Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã deteve, ontem, dois homens com …

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Apenas um elemento do grupo suspeito de vários crimes na zona Centro ficou em prisão

Dos cinco jovens, com idade entre os 22 e os 28 anos detidos pela PJ …