Depois de recentemente ter admitido que a adaptação da antiga escola primária de Travanca de Lagos num Centro de Emergência Social (CES)...

Lar de Travanca de Lagos com “solução de emergência”

… constituiu um investimento que, passado um ano, ainda continua de portas fechadas por “falta de um modelo de gestão” o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital – interpelado pelo deputado municipal do PS, José Carlos Alexandrino, que quis saber as razões que estavam na origem de um equipamento que “custou 27 mil contos” continuar sem qualquer utilidade – revelou esta sexta-feira, dia 27, em Assembleia Municipal, que “a primeira função” daquele centro, cujas obras de recuperação se traduziram num investimento de cerca de 135 mil euros e ficaram concluídas em Julho de 2007, “poderá ser a de servir os idosos” do lar Travanca de Lagos “para que ali se possa fazer uma intervenção”.

Mário Alves sustentou que, face à falta de condições em que continua a funcionar o lar de idosos daquela freguesia, o CES – um equipamento inicialmente concebido para acolher pessoas em situação de emergência, quer do ponto de vista habitacional, quer social – poderá agora servir como uma plataforma social temporária em termos de acolhimento dos utentes do lar, que por falta de condições já não tem capacidade para admitir mais idosos. Pois, conforme noticiou recentemente o Correio da Beira Serra, aquele equipamento social precisa de uma intervenção de fundo para que possa estar em conformidade com a legislação em vigor.

As obras no lar Fundação Sarah Beirão, vêm sendo reivindicadas há vários anos e o próprio presidente da junta de freguesia local, António Santos, afirmou recentemente ao CBS que “gostava de ver as coisas resolvidas porque Travanca foi das primeiras freguesias a ter um lar e é pena que não se dê continuação ou não se façam as obras”.

Argumentando na altura que o presidente da Câmara o tinha informado de que a instituição “não ia meter mais ninguém enquanto não se fizessem as obras”, Santos salientou o facto de se tratar de uma situação que “não está bem definida”, já que conforme argumentou na altura o autarca do PSD, “no Plano de Actividades da Câmara Municipal (para 2008) não consta nada”.

Um problema que se arrasta desde 2005

Refira-se que a questão da necessidade de efectuar obras no lar de idosos de Travanca de Lagos, já vem sendo discutida no seio do executivo camarário desde 2005. Numa das actas camarárias que o CBS online consultou, de Dezembro desse ano, o vereador do PS, José Francisco Rolo, já utiliza a palavra “lastimável” para classificar o estado a que a autarquia oliveirense deixou chegar aquele equipamento.

Com as inscrições fechadas há muito tempo – na altura da reportagem do CBS online aquele equipamento já tinha quase tantos funcionários (9) como utentes (10) –, uma das preocupações manifestada prendia-se com o facto de a população idosa de Travanca de Lagos estar privada há vários anos daquele importante apoio social à terceira-idade, vendo-se por isso forçada a recorrer a algumas unidades de outros concelhos. O Centro Social e Paroquial Caeiro da Matta, por exemplo, é uma das instituições privadas de solidariedade social de fora do concelho – em Midões – que vem dando algum apoio a situações de maior precariedade, registadas ao nível da população idosa de Travanca.

Falta de Planeamento…

Refira-se também que a ideia de reconverter a antiga escola primária de Travanca de Lagos num Centro de Emergência Social gerou alguma polémica pelo facto de a autarquia oliveirense ter lançado uma obra sem que antes tivesse definido um “modelo de gestão”. Mário Alves foi mesmo acusado pelo vereador da oposição socialista, José Francisco Rolo, de andar “a planear a olho”. E, em resposta, o autarca do PSD foi claro quanto à falta de planeamento. “Ocorreu-me, face aos casos de protecção de menores, dar àquele edifício uma ocupação nesse âmbito”, declarou na altura Mário Alves, que agora se vê quase que obrigado a servir-se da infra-estrutura para acolher os utentes do lar de terceira-idade, uma vez que nas actuais circunstâncias – e se não for alvo de uma intervenção de fundo – aquele lar poderia estar na iminência de ser encerrado pela Segurança Social.

LEIA TAMBÉM

“O presidente diz que Oliveira está na moda. Adarnela só se for na moda da idade da pedra. Não tem água, nem saneamento”

Quem chega a Adarnela, no concelho de Oliveira do Hospital encontra uma localidade dividida entre …

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …