Largo Ribeiro do Amaral com obras até ao Verão

“Também eu gostava de saber quando é que a obra estará concluída”, começou por referir Mário Alves, esta terça-feira em reunião pública do executivo, sublinhando de seguida, que prevê a conclusão dos trabalhos em finais de Junho.

“A obra deveria ficar concluída em final de Maio, mas não vai estar necessariamente”, explicou, justificando o atraso na conclusão dos trabalhos, com os dias de chuva, o trânsito e a forma como as empresas trabalham. “Há todas estes condicionantes em termos de execução”, verificou.

Veio o assunto ao período antes da ordem do dia pela voz do vereador socialista José Francisco Rolo que, interpelou o presidente da autarquia sobre a introdução de alterações ao projecto de requalificação do Largo Ribeiro do Amaral. “Naturalmente que houve ajustamentos”, informou Mário Alves, sublinhando que o mesmo acontece na “grande maioria das obras”, como forma “de evitar problemas que vão surgindo”. Referiu-se em concreto a uma alteração relacionada com a cobertura do silo automóvel, em que se optou por colocar leca – “espécie de areão”, explicou o autarca – em vez de terra. “Os técnicos chegaram à conclusão que o volume de terra causaria uma grande sobrecarga na estrutura”, adiantou, dando ainda conta de uma outra alteração no que respeita à orientação do passeio, que atravessa o Largo e que “teve que ser afastado, para se manter o lago”. Quanto à cafetaria, o projecto – garantiu – mantém-se como estava previsto.

Refira-se que as obras de requalificação do Largo Ribeiro do Amaral, que compreendem a construção de um silo automóvel – com capacidade para cerca de 70 lugares – sob a praça dos Combatentes da Primeira Grande Guerra, tiveram início no dia 2 de Julho de 2008 e, começaram logo por gerar polémica em torno do abate de árvores.

Antes disso, também o atraso no arranque dos trabalhos, justificado pela existência de um cabo de fibra óptica da Portugal Telecom no local, foi gerador de algum descontentamento. Esta obra municipal, que também compreende a requalificação de algumas artérias da cidade, tem um custo de 2.400.677,32 milhões de euros.

LEIA TAMBÉM

Caça praticamente proibida no concelho de Oliveira do Hospital até Maio de 2018

A caça está proibida até 31 de Maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, …

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …