O misterioso funcionamento da Fundação Dona Maria Emília Vasconcelos Cabral

Leitores não concordam com a não interferência da autarquia na Fundação D. Maria Emília Vasconcelos Cabral

Uma larga maioria dos leitores do CBS considera que seria bom uma intervenção da Câmara Municipal na Fundação D. Maria Emília Vasconcelos Cabral? À pergunta colocada na secção de inquéritos deste jornal, “Concorda com a posição do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital de não intervir na Fundação D. Maria Emília Vasconcelos Cabral?”, 71, 33 por cento dos leitores que votaram não partilham da posição de José Carlos Alexandrino de não intervir nos destinos daquela instituição. Já 28,66 por cento consideram que o autarca faz bem em não levar o município a intervir. No total votaram 157 leitores, 45 dos quais aprovam a posição da autarquia de não se intrometer, enquanto 112 gostariam de ver a Câmara Municipal a fazer o necessário para esclarecer o que se passa na instituição.

Aqui ficam os links de notícias sobre a polémica que envolve a actual administração da Fundação D. Maria Emília Vasconcelos Cabral, liderada por António Simões Saraiva, e o município:

http://correiodabeiraserra.com/presidente-da-cm-oliveira-do-hospital-considera-que-a-autarquia-nao-deve-interferir-na-fundacao-d-maria-emilia-vasconcelos-cabral/

http://correiodabeiraserra.com/lideranca-da-fundacao-d-maria-emilia-vasconcelos-cabral-podera-ser-entregue-a-mario-alves/

http://correiodabeiraserra.com/o-estranho-funcionamento-da-fundacao-dona-maria-emilia-vasconcelos-cabral/

Fonte da foto principal: site da Fundação D. Maria Emília Vasconcelos Cabral

LEIA TAMBÉM

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

O “Ciclone de Fogo” varreu aquela noite que o foi de (quase) todos os medos… Autor: João Dinis, Jano

Naquela noite de (quase) todos os Fogos e de (quase) todos os medos, morreu Gente …

  • Reparo

    Apenas referir que o título, melhor trabalhado, permitiria outra formulação:
    – Em Língua Portuguesa, as possibilidades são imensas…mas, a acção de “não concordar” tem, em escrita, outras soluções: a mais simples, directa e objectiva – e a mais válida – é “discordar”.
    Assim, “Os leitores discordam da não interferência…”

    • Corregindo

      Reparo compreensível mas não correcto, pois a questão do “Inquérito” obriga a remeter para este titulo.