Liga dos Bombeiros Portugueses classifica IP3 como “estrada da morte” e pede medidas

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) reclamou hoje “medidas urgentes e concretas” para reduzir os níveis de sinistralidade rodoviária no Itinerário Principal 3 (IP3), entre Coimbra e Viseu. A organização liderada por Jaime Soares, exige, em comunicado, medidas “que permitam diminuir, senão anular, os índices de sinistralidade que se mantêm lamentavelmente e há muito tempo” no IP3, onde mais um acidente, registado na segunda-feira, entre Santa Comba Dão e Tondela, originou um morto e seis feridos.

A Liga dos Bombeiros Portugueses classifica mesmo esta via como “estrada da morte”, face à dimensão da sinistralidade. E os corpos de bombeiros que prestam socorro ao longo deste itinerário concluem “só ser possível diminuir a sinistralidade com o necessário investimento na própria via e nas condições de circulação”.

“Os utentes do IP3 e as populações locais (…) merecem muito mais do que está feito e ao Estado cabe a responsabilidade de garantir isso”, sublinha a LBP prometendo “denunciar a situação até que se altere aquele estado de coisas que é comparável também ao que ocorre diariamente na EN 125, no Algarve.

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …