Luís Pereira reconduzido na liderança da Associação de Estudantes da ESTGOH

O jovem estudante Luís Pereira assumiu, ontem, os destinos da Associação de Estudantes (AE) da ESTGOH por mais um ano. Na sessão de recondução, o jovem foi elogiado pela forma como promoveu a participação ganhadora da AE no“Orçamento Participativo Jovem”.

A merecer a presença do presidente do Instituto Politécnico de Coimbra, Luís Pereira foi ontem reconduzido na presidência da Associação de Estudantes da ESTGOH. Um desafio que é motivo de “orgulho” para Luís Pereira que, num primeiro ano à frente dos destinos daquela estrutura associativa, acredita tudo ter feito para “defender a ESTGOH”. “Foi um ano de muita entrega e dedicação e com muitos desafios”, referiu Luís Pereira, na certeza porém de, com a sua equipa, ter conseguido “demonstrar que a ESTGOH é fundamental para a Beira Serra e para o IPC”.

Luís Pereira não tem dúvidas de que a ESTGOH “é uma unidade orgânica de muita qualidade, com um corpo docente excelente”. “Todos nos sentimos bem aqui”, assegurou o jovem, informando ainda que a “caminho do 14º ano, a ESTGOH atingiu entre um quarto a um quinto da população residente estudantil”, pelo que “era de prever que a ESTGOH tivesse sucesso”.

Registando e agradecendo ao reconduzido presidente da AE “a saudável convergência na defesa da escola”, o presidente da ESTGOH elogiou sobretudo a participação da AE na iniciativa “Orçamento participativo Jovem” promovida pelo município. “A AE apresentou a proposta e ganhou. Ainda não se vêem os frutos, mas as coisas levam o seu tempo”, afirmou Carlos Veiga, referindo-se à proposta de “Maximização do espaço ESTGOH, nomeadamente o melhoramento da cantina da ESTGOH, fusão da biblioteca da escola com a biblioteca municipal” que reuniu o maior número de votos.

Satisfeito por se colocar cobro ao “pedido de perturbação na vida da Associação de Estudantes” e se verificar que a “vida institucional da AE se normalizou”, o presidente do Instituto Politécnico de Coimbra felicitou Luís Pereira por mais um ano na presidência daquela estrutura associativa. Rui Antunes lembrou porém que “uma AE assume a função de promover a escola e de fazer com que os estudantes possam estudar melhor na escola”. “Não significa submissão à direção, mas uma parceria feita com diferenças. Se tivermos capacidade de ouvir os pontos de vista uns dos outros, podemos fazer melhor”, salientou o responsável.

Apreciando a capacidade de liderança de Luís pereira, bem como a “proximidade” que tem mantido com o município, o presidente da Câmara Municipal elogiou de igual modo a proposta que venceu o Orçamento Participativo Jovem. “As obras vão ser feitas”, assegurou José Carlos Alexandrino que estimando o investimento na casa dos 55, 60 mil Euros, disse que os trabalhos decorrerão em período de paragem das aulas, porque “agora causaria alguns incómodos”.

LEIA TAMBÉM

Autarcas avançam para tribunal para travar fecho dos CTT nas Beiras e Serra da Estrela

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) anunciou hoje que vai avançar …

Líder parlamentar do PSD questiona António Costa sobre a reconstrução das casas afectadas pelos incêndios.

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, pediu ontem explicações ao primeiro-ministro sobre o reduzido número …