Maio foi um mês “extremamente seco” e o terceiro mais quente desde 1931

O mês de Maio em Portugal continental foi “extremamente quente”, com uma onda de calor, informou o Instituto do Mar e da Atmosfera, referindo que a seca meteorológica se mantém em quase todo o território. O Boletim Climatológico disponibilizado hoje na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) indica também que no final de Maio, em relação ao mês de Abril, mantém-se a situação de seca meteorológica em quase todo o território de Portugal continental.

O documento refere que em relação a 30 de Abril se verificou um desagravamento na região Noroeste do território e um agravamento na região Sul, com o aumento da área em seca moderada. “No final deste mês [Maio] cerca de 70 por cento do território estava na classe de seca moderada”, explica. O Boletim Climatológico classificou o mês de Maio em Portugal continental como “extremamente quente em relação à temperatura do ar, sendo “o terceiro mais quente desde 1931”, sendo o valor médio da temperatura máxima do ar foi de 24,96 graus celsius, o segundo mais alto desde 1931.

No final do mês de Abril, segundo o IPMA, 96 por cento do território estava em seca fraca a moderada e apenas a região do Algarve não se encontrava em situação de seca. Em Maio 71,4 do território estava em seca moderada, 23,1 em seca fraca, 7,5 em seca normal e 3,4 em seca severa.

O IPMA classifica em nove classes o índice meteorológico de seca, que varia entre “chuva extrema” e “seca extrema”. “O valor médio da temperatura mínima (11,99 graus Celsius) esteve acima do normal, sendo o 10.º valor mais alto desde 1931”, é referido no documento.

O Instituto adianta que ao longo do mês, a temperatura apresentou grande variação, sendo de realçar os valores muito altos da temperatura máxima do ar, muito superiores aos valores normais para Maio, nomeadamente a partir do dia 20. “Os dias 23 e 25 foram os mais quentes, com valores de temperatura média superiores a 23 graus Celsius. Nestes dias os valores médios da temperatura máxima foram superiores a 30 graus”. Os maiores valores da temperatura máxima do ar igual ou superior a 35 graus celsius, ocorreram nos dias 24 e 25. O IPMA salienta também que no período de 20 a 27 de Maio ocorreu uma onda de calor nas regiões do interior Norte e Centro e Alentejo.

 

LEIA TAMBÉM

Fogo em duas localidades do concelho de Oliveira do Hospital já foi dominado

Situação em Góis “é preocupante” e pode agravar-se

O comandante operacional da Protecção Civil, Vítor Vaz Pinto, disse hoje que o incêndio de …

PSD e CDS/PP de Oliveira do Hospital solidários com vítimas da tragédia de Pedrogão Grande

O Partido Social Democrata de Oliveira do Hospital e o CDS/PP manifestaram–se ontem solidários com …