Mais crianças em Nogueira do Cravo “só se for às cavalitas…”

…da EB1 do Senhor das Almas continua sem solução à vista, quando na mesma freguesia, em Aldeia de Nogueira, existe uma escola que reúne todas as condições, mas que se encontra encerrada desde o início deste ano lectivo.

Não há mais espaço para receber alunos na Escola de Nogueira do Cravo”. A afirmação proferida ao Correio da Beira Serra por uma fonte conhecedora da realidade escolar na freguesia de Nogueira do Cravo, deita por terra a argumentação recentemente defendida pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital de que os alunos que frequentam a Escola Básica do primeiro ciclo (EB1) do Senhor das Almas, deveriam frequentar a EB1 localizada na sede de freguesia.

A controvérsia em torno das condições educativas disponibilizadas no Senhor das Almas não é recente, mas ganhou novos contornos por ocasião da última reunião pública do executivo, onde o vereador socialista Albano Ribeiro de Almeida exortou Mário Alves à tomada de medidas junto daquela escola, que padece ainda do mal de os alunos terem que se deslocar cerca de 500 metros para poderem almoçar.

“Há questões que só vamos ganhando com o tempo, à medida que os pais se vão convencendo de que há um espaço com melhores condições na mesma freguesia”, defendeu na altura o presidente da Câmara, deixando claro que a autarquia não prevê a realização de quaisquer melhorias na EB1 do Senhor das Almas, porque “não faz sentido gastar dinheiro público com esta questão”.

“O senhor presidente fala sem saber”

As reacções à postura assumida pelo presidente do município não se fizeram esperar, especialmente porque, segundo apurou o CBS, a EB1 de Nogueira do Cravo não tem capacidade para acolher os 23 alunos da EB1 do Senhor das Almas. Frequentada por 56 alunos, a escola da sede de freguesia acolhe este ano lectivo os 12 alunos de Aldeia de Nogueira e “não tem espaço para ter mais crianças”. “ A transferência dos alunos da EB1 do Senhor das Almas para Nogueira do Cravo é impraticável”, garantiu a este jornal a mesma fonte, convidando Mário Alves a visitar a escola da sede de freguesia, porque “o senhor presidente fala sem saber”. “Não é possível, só se for às cavalitas”, sustentou.

Inicialmente dotada de quatro salas de aula, a EB1 de Nogueira do Cravo conta, desde os últimos trabalhos realizados na estrutura, com mais duas salas – o telheiro existente foi fechado – usadas para ATL e outra para refeitório. O espaço coberto tem sido suficiente para os 56 alunos, mas o caso muda de figura nos dias de chuva em que as crianças passam o recreio dentro da escola. O CBS sabe que há quem defenda a construção de um edifício anexo, capaz de dotar a escola com um espaço polivalente para as quase seis dezenas de alunos que a frequentam.

A falta de funcionários é outro problema que afecta a escola já que – segundo a fonte deste jornal – “não existe uma funcionária a tempo a inteiro”. Uma funcionária, ao abrigo do POC, está presente ao almoço e assegura o prolongamento de horário no período da tarde. A Empregada da limpeza trabalha quatro horas diárias e uma outra funcionária, contratada pela Junta de Freguesia assegura o prolongamento de horário no período da manhã. Em conjugação de esforços são estas mesmas funcionárias que asseguram a vigilância no transporte das crianças no trajecto entre a casa e a escola. O almoço é assegurado pela Santa Casa da Misericórdia de Galizes que serve ainda as refeições aos meninos que frequentam o Jardim-de-Infância – cerca de 13 – e se deslocam à EB1 para almoçar. “É muita criança junta”, defendeu a mesma fonte, sem dúvidas de que a melhor solução para os problemas que existem na freguesia seria a de construção de um Centro Escolar em Nogueira do Cravo.

EB1 de Aldeia de Nogueira encerrou depois de ter sido recuperada

Em face de um problema que afecta sobretudo os alunos de Senhor das Almas, o que não caiu bem junto da comunidade educativa foi o encerramento de uma escola na freguesia que, há precisamente um ano atrás, foi alvo de trabalhos de beneficiação na sua estrutura.

Tal aconteceu em Aldeia de Nogueira, onde permanece fechado um edifício que para além de obras de restauro, beneficiou da instalação de aquecimento, substituição de caixilharia e outros trabalhos. Segundo apurou o CBS, a escola terá ficado praticamente como nova e a decisão de realização de obras no ano passado é entendida como “precipitada”.

“Antes de realizarem as obras deveriam tentar saber com quantos alunos ficaria a escola no ano lectivo seguinte”, defendeu a fonte deste jornal, referindo que para este ano o número de alunos, 12 no total, ainda justificava o funcionamento da escola, o mesmo não acontecendo para o próximo ano lectivo.

Terá sido no final do último ano lectivo que, em consenso com os pais, terá sido tomada a decisão de os alunos irem um ano mais cedo para a EB1 de Nogueira do Cravo. Note-se que antes do encerramento esteve ainda sobre a mesa a possibilidade de transferência de alunos entre as EB1 de Senhor das Almas e Aldeia de Nogueira, embora a proposta tenha sido recusada porque os pais dos alunos de Aldeia de Nogueira tinham noção das más condições existentes no Senhor das Almas.

Por agora, a realidade continua a sacrificar os alunos do Senhor das Almas que estão sujeitos às más condições de uma escola provisória desde há 20 anos. A agravar a situação está ainda o facto de os alunos terem que se deslocar a pé – quer chova, quer faça sol – cerca de 500 metros para poderem almoçar.

LEIA TAMBÉM

PSA Mangualde interrompe produção devido aos incêndios

A fábrica da Citroën, do grupo PSA, em Mangualde, interrompeu a produção devido aos incêndios …

Mais de uma centena de famílias desalojadas em Oliveira do Hospital aponta o presidente da Câmara

Mais de uma centena de pessoas ficaram desalojadas no concelho de Oliveira do Hospital por …