Mais de duas toneladas de queijo denominado Serra da Estrela apreendidos em Seia

Mais de duas toneladas de queijo indevidamente classificado com denominação de origem protegida (DOP) Serra da Estrela foram apreendidas numa unidade industrial do concelho de Seia. A apreensão de 2.370 quilogramas de queijo que se encontravam prontos para ser comercializados como sendo DOP ‘Serra da Estrela’ foi realizada pela brigada especializada das indústrias da Unidade Regional do Centro da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e decorreu no âmbito de uma “acção inspectiva a uma queijaria de fiscalização de segurança alimentar e económica”.

No âmbito da mesma operação, também foram apreendidos “500 quilogramas de queijo de ovelha curado”. O queijo apreendido (classificado com DOP ‘Serra da Estrela’ e de ovelha curado), no total de 2.870 quilogramas, representa um valor estimado em 40.985 euros, refere a ASAE que se centrou particularmente a sua acção na matéria, o leite.

Esta acção inspectiva “visou apurar o modo como os queijos eram produzidos naquela unidade industrial, centrando-se a actuação da ASAE na matéria-prima utilizada (leite), bem como nos restantes requisitos técnicos necessários à certificação e utilização” da denominação de origem protegida ‘Queijo Serra da Estrela’, explica o organismo.

A utilização indevida da menção ‘Serra da Estrela’ nos queijos não certificados, “além de induzir em erro o consumidor quanto à genuinidade e proveniência do produto, constitui uma concorrência desleal entre os operadores”, acrescenta.

Os queijos existentes na unidade industrial inspeccionada “não se encontravam adequadamente identificados, por forma a facilitar a sua rastreabilidade, através de informação cabal que permitisse detectar a origem da matéria-prima (leite) e de seguir o rasto do produto final”, afirma ainda a ASAE, indicando que a fábrica não colocou à sua disposição “os sistemas e procedimentos que permitissem efectuar tal rastreabilidade”.

Além de ter apreendido o queijo, a ASAE procedeu à “colheita de amostras de queijo e de requeijão que se destinavam a ser comercializado com a denominação de origem protegida ‘Serra da Estrela’ por forma a garantir a segurança alimentar do produto final e consequentemente a saúde pública dos respectivos consumidores”.

LEIA TAMBÉM

Homem de 47 anos detido depois de violar mulher em Coimbra que conheceu via Facebook

Um homem de 47 anos, empregado na construção civil, foi detido pela Polícia Judiciária depois …

Burger King une-se à Cruz Vermelha para apoiar vítimas dos incêndios

A BURGER KING e a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) estabeleceram um protocolo com o objectivo …