“Mais expositores e mais público” na base do sucesso da ExpOH 2012

… num “sucesso”, para o qual foi determinante o aumento do número de expositores e a matriz solidária associada ao certame que decorreu entre 28 de julho e 5 de agosto.

No rescaldo da terceira edição da ExpOH que, por diversas vezes, registou “casa cheia” a avaliação só podia ser positiva. “Acho que, no cômputo geral, Oliveira do Hospital ganhou com a ExpOH”, verificou o responsável pela Comissão organizadora do certame, referindo-se em particular ao objetivo superado, de fazer da ExPOH um “espaço de oportunidades de negócio para as empresas” e uma montra do que de “melhor existe no concelho”.

Uma prova para a qual foi determinante, explicou José Francisco Rolo, o aumento do número de expositores, num total de 133, e de visitantes, na ordem dos 40 mil, tendo ultrapassado a fasquia alcançada no ano passado (34 mil) e que servia de referência para o certame que agora findou. Importante, segundo o responsável, foi também a matriz solidária associada ao certame no âmbito da parceria estabelecida com o Movimento Vida, criado pelo futebolista Claros Martins e que possibilitou uma “mediatização da ExpOH a nível nacional”.

Num olhar por aquilo que foi cada um dos nove dias do certame, José Francisco Rolo tem a registar a capacidade atrativa da feira que, no seu entender está diretamente associada à qualidade dos expositores e à preocupação do município em reduzir o valor de bilheteira – situou-se entre os dois e os três euros e as entradas livres – e de brindar o concelho e a região com “um cartaz de espetáculos muito popular, e por isso muito atrativo”. Na noite em que a ExpOH acolheu Mickael Carreira, registou-se o maior pico de bilheteira, num total de 8500 entradas.

À frente do certame, José Francisco Rolo não tem dúvidas de que “Oliveira do Hospital precisa de um certame com a dimensão da ExpOH”. “Está demonstrado”, nota o vice-presidente da autarquia oliveirense que, ao fim da terceira edição, encara a Feira Regional como “uma aposta ganha”, mas com componentes que carecem de ser melhoradas.

ExpOH promete “novo figurino” em 2013

Já em preparação do certame de 2013, José Francisco Rolo entende que a feira vai ter que ser “redesenhada”, quer no que respeita à área ocupada – “terá que transbordar para a parte debaixo do parque e para a praça junto ao pórtico de entrada”, contou – quer de criação de novos espaços para acolher as indústrias de topo do concelho nas áreas alimentar, confeção e PME Excelência.

“É fundamental criar um espaço com boas condições de luz para acolher as empresas do concelho que produzem os melhores fatos do mundo”, referiu, falando até da possibilidade de realização de show cases, passagens de modelo e de sessões de informação e de marketing.

Uma ambição que, como disse, obrigará também a um trabalho de sensibilização junto dos empresários locais, no sentido de perceberem as mais valias de participação na ExpOH, uma “exposição de qualidade e de ajuda à promoção do concelho de Oliveira do Hospital”.

Alargar o espaço destinado à restauração, devido à intensa procura, também faz parte do pacote de melhorias a realizar, do qual também consta a redistribuição dos expositores por setor de atividade, no sentido de tornar a visita ao certame “mais aprazível” e “de modo faseado”.

“Alterar o figurino” é a intenção de José Francisco Rolo que, dentro de um “orçamento de rigor” pretende “melhorar a oferta que faz a riqueza e diversidade da feira”.

LEIA TAMBÉM

Ana Abrunhosa entregou quatro habitações reconstruídas em Seia

A presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa, entregou as chaves de quatro habitações (três na freguesia …

Dez detidos por tráfico de estupefacientes em Seia e Manteigas

O Comando Territorial da GNR da Guarda deteve dez pessoas, com idades entre 18 e …