Malik, irmão do polícia assassinado no atentado ao Charlie Hebdo, diz ser francês, muçulmano e que está muito orgulhoso do irmão

Malik Merabet, irmão do Ahmed Merabet, polícia executado à queima-roupa pelos irmãos Kouachi próximo do edifício do jornal Charlie Hebdo, fez este sábado uma emocionada declaração aos jornalistas, dizendo que está orgulho do irmão e que a sua morte foi um acto bárbaro. “Os loucos não têm cor nem religião”, afirmou Malik.

“Sou francês, de origem argelina, muçulmano de fé, e muito orgulhoso de Ahmed Merabet por ter representado a polícia francesa e por ter defendido os valores da República, Liberdade, Igualdade e Fraternidade”, afirmou Malik Merabet, que descreveu a morte do irmão como um “desperdício” e afirmou que toda a família estava “devastada com este acto bárbaro”, acrescentando uma palavra de apoio às famílias das restantes vítimas.

“Estou a dirigir-me a todos os racistas – os islamofóbicos e as antissemitas: não devem confundir extremismo com muçulmanos. Os loucos não têm cor nem religião. Parem de incitar guerras e de queimar mesquitas e sinagogas porque estão a atacar pessoas”, sublinhou. “O meu irmão era muçulmano e foi morto por dois terroristas, por dois falsos muçulmanos. O Islão é uma religião de paz e amor”, acrescentou. “Ele era uma pessoa esforçada. Olhava pela nossa mãe e pela nossa família. Era o nosso pilar. Era um pai muito protetor, um irmão adorável e uma companhia inestimável”, rematou

LEIA TAMBÉM

Solução para vinagres sem conservantes está nas películas à base de camarão ou de fungos

Já tinham descoberto uma forma de conservar os vinhos sem recurso à adição de sulfitos, …

Universidade de Coimbra desenvolveu modelo matemático que poderá ter impacto “na cardiologia de intervenção”

Um modelo matemático que simula a libertação do fármaco a partir dos ‘stents’ de última …