Marchas Populares chamaram milhares de pessoas ao Mandanelho

Tal como esperado pela organização, a edição de 2014 das Marchas Populares de Oliveira Hospital resultou num “sucesso” atraindo milhares de pessoas ao Parque do Mandanelho. Na iniciativa participaram 10 marchas do concelho e a convidada marcha de Alfama.

A noite iniciou com as crianças através da participação das marchas infantis de três instituições que aceitaram o desafio da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e participaram com grande dedicação. A Fundação Aurélio Amaro Dinis foi a primeira a pisar o palco com o tema do seu projeto educativo “Somos Mundo”; seguiu-se a Obra D. Josefina da Fonseca que apresentou a marcha “Oliveira Sem Igual” relacionada com os 500 anos do Foral Manuelino de Oliveira do Hospital; e depois foram os mais pequenos do Centro Social e Paroquial do Seixo da Beira que vieram vestidos de “Os Narcisos do Mondego”.

Seguiram-se os marchantes seniores que, como vem sendo habitual, surpreenderam o público presente com as suas roupas e coreografias. Em 2014, foram seis, as marchas participantes: a estreante marcha da Arcial com o tema “Cestaria”; marcha da Associação Desportiva de Gramaços que recordou a “Matança do Porco”; marcha da Associação Cultural e Recreativa de Lagares da Beira que apostou nas “Moças Casamenteiras”; marcha da Associação para o Desenvolvimento Social e Cultural do Vale do Cobral e Freguesia de Meruge que lembrou os “Namoros e namoricos”; a marcha da Sociedade de Defesa e Propaganda de Avô com “Avô Vestida de Xita”; e a marcha do Rancho Folclórico de Lagares da Beira que centrou as atenções na “Casa Portuguesa”. A noite encerrou com a participação especial da Marcha de Alfama, vencedora das marchas na capital, e que pelo terceiro ano se apresentou no palco oliveirense com grande entusiasmo.

Esta foi a “maior edição de sempre” das Marchas Populares de Oliveira do Hospital como sublinha a vereadora Graça Silva, contando com o envolvimento de mais de meio milhar de pessoas nas marchas concelhias. Um número ao qual se somam os elementos das filarmónicas do concelho – Sangianense, Avoense, e Ervedal da Beira. “Na minha opinião, esta foi a melhor edição porque conseguimos envolver estes grupos mostrando que não é necessário músicos de fora para fazerem o cavalinho”, diz Graça Silva, que acrescenta, “foi um grande desafio ao qual responderam positivamente”. Do envolvimento das associações culturais num “salutar convívio e em parceria” resultou o “maior evento de marchas” da região que chama público não só do concelho mas de concelhos vizinhos “que vêm ver as marchas com grande expetativa”, refere a responsável. Para o ano fica garantida o empenho para continuar a aumentar a qualidade do evento como confirma a vereadora da Cultura – “ano após ano fazemos um balanço para progredir e melhorar”.

Veja aqui as fotos da edição 2014 das Marchas Populares de Oliveira do Hospital>>>

Fotos de Joana Amado

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …