Marchas Populares chamaram milhares de pessoas ao Mandanelho

Tal como esperado pela organização, a edição de 2014 das Marchas Populares de Oliveira Hospital resultou num “sucesso” atraindo milhares de pessoas ao Parque do Mandanelho. Na iniciativa participaram 10 marchas do concelho e a convidada marcha de Alfama.

A noite iniciou com as crianças através da participação das marchas infantis de três instituições que aceitaram o desafio da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e participaram com grande dedicação. A Fundação Aurélio Amaro Dinis foi a primeira a pisar o palco com o tema do seu projeto educativo “Somos Mundo”; seguiu-se a Obra D. Josefina da Fonseca que apresentou a marcha “Oliveira Sem Igual” relacionada com os 500 anos do Foral Manuelino de Oliveira do Hospital; e depois foram os mais pequenos do Centro Social e Paroquial do Seixo da Beira que vieram vestidos de “Os Narcisos do Mondego”.

Seguiram-se os marchantes seniores que, como vem sendo habitual, surpreenderam o público presente com as suas roupas e coreografias. Em 2014, foram seis, as marchas participantes: a estreante marcha da Arcial com o tema “Cestaria”; marcha da Associação Desportiva de Gramaços que recordou a “Matança do Porco”; marcha da Associação Cultural e Recreativa de Lagares da Beira que apostou nas “Moças Casamenteiras”; marcha da Associação para o Desenvolvimento Social e Cultural do Vale do Cobral e Freguesia de Meruge que lembrou os “Namoros e namoricos”; a marcha da Sociedade de Defesa e Propaganda de Avô com “Avô Vestida de Xita”; e a marcha do Rancho Folclórico de Lagares da Beira que centrou as atenções na “Casa Portuguesa”. A noite encerrou com a participação especial da Marcha de Alfama, vencedora das marchas na capital, e que pelo terceiro ano se apresentou no palco oliveirense com grande entusiasmo.

Esta foi a “maior edição de sempre” das Marchas Populares de Oliveira do Hospital como sublinha a vereadora Graça Silva, contando com o envolvimento de mais de meio milhar de pessoas nas marchas concelhias. Um número ao qual se somam os elementos das filarmónicas do concelho – Sangianense, Avoense, e Ervedal da Beira. “Na minha opinião, esta foi a melhor edição porque conseguimos envolver estes grupos mostrando que não é necessário músicos de fora para fazerem o cavalinho”, diz Graça Silva, que acrescenta, “foi um grande desafio ao qual responderam positivamente”. Do envolvimento das associações culturais num “salutar convívio e em parceria” resultou o “maior evento de marchas” da região que chama público não só do concelho mas de concelhos vizinhos “que vêm ver as marchas com grande expetativa”, refere a responsável. Para o ano fica garantida o empenho para continuar a aumentar a qualidade do evento como confirma a vereadora da Cultura – “ano após ano fazemos um balanço para progredir e melhorar”.

Veja aqui as fotos da edição 2014 das Marchas Populares de Oliveira do Hospital>>>

Fotos de Joana Amado

LEIA TAMBÉM

Universidade de Coimbra aposta na folha de mirtilo para tratamento da Esclerosa Múltipla

Um projecto de investigação da Universidade de Coimbra aposta no potencial terapêutico da folha de …

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

PJ deteve 12 pessoas em Coimbra por suspeita de tráfico de droga

A Directoria do Centro da Polícia Judiciária anunciou hoje ter detido, na terça-feira, doze pessoas …