Maria José Falcão de Brito e Luís Lagos aparecem como os dois novos rostos do CDS/PP de Oliveira do Hospital

A informação foi já confirmada a este diário digital pela candidata à presidência do partido, que revelou que as eleições para a concelhia – o  aparecimento de outra lista é muito pouco provável – deverão ocorrer já no início do próximo mês de Fevereiro.

“Entendo que em Oliveira do Hospital o CDS/PP pode ter uma palavra a dizer e constituir-se como uma alternativa nos próximos combates políticos que se avizinham. Sobretudo em termos autárquicos”, afirmou ao correiodabeiraserra.com a candidata à sucessão de Adelaide Freixinho, salientando que uma das razões que a leva a avançar é o facto de o CDS/PP ter “como sempre, pessoas válidas que sabem marcar a diferença”.

Notando que é com grande “esforço pessoal” que parte para este desafio, Maria José diz ter tomado esta decisão política em consequência de ter havido “muita gente a disponibilizar-se” para a ajudar. Luís Lagos, por exemplo, é o candidato à vice-presidência do partido.

Licenciada em Direito, Maria José é docente na Eptoliva e, no efémero governo de Santana Lopes, foi adjunta, durante seis meses, do secretário de Estado da Educação, Diogo Feio – o actual presidente do grupo parlamentar do CDS/PP.

Com um vasto currículo político, Maria José já foi presidente do partido e, anteriormente, da Juventude Popular, onde também chegou a pertencer à direcção nacional.

Militante convicta do partido dirigido por Paulo Portas desde os tempos da sua meninice, Maria José também representou o CDS/PP, durante dois mandatos consecutivos, na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital e, mais recentemente, foi eleita como vogal no conselho de jurisdição da distrital dos populares.

 “Ou o concelho avança ou mantém-se estagnado”

 Também licenciado em Direito, Luís Lagos, o candidato à vice-presidência do partido que foi chefe de gabinete do antecessor de Portas, Ribeiro e Castro, afirmou a este diário digital que a sua reentrada na vida política fica a dever-se ao facto de se estar a viver “um momento político que pode ser importante para a afirmação do CDS/PP”. “Adivinha-se um novo paradigma tanto para o mundo como para o nosso concelho e, por isso, este é o momento ideal para se tomar uma posição porque ou o concelho avança ou mantém-se estagnado”, referiu o jovem militante centrista.

Considerando que “é importante que o centro-direita não fique órfão do CDS/PP”, Lagos observa ainda que “este é o momento para afirmação de novos projectos políticos”

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …