Mário Alves desvaloriza localização do Destacamento Territorial da GNR em Arganil

…pelo futuro Agrupamento Territorial da GNR de Arganil, que foi recentemente criado através de uma portaria do Ministério da Administração Interna publicada em Diário da República.

Interpelado hoje sobre o assunto, na reunião pública do executivo camarário, a vereadora do PS, Maria José Freixinho, referiu ao autarca do PSD que “há conquistas que só se conseguem com trabalho árduo e profícuo”.

Defendendo que “é importante um presidente de câmara lutar junto da administração central”, Freixinho realçou que esta é mais “uma conquista” do concelho de Arganil que se vem juntar a outro tipo de estruturas que nos últimos anos vêm sendo localizadas naquele concelho vizinho, como o centro de emprego e, ultimamente, a futura Unidade Básica de Saúde.

“Não tem mais valor acrescentado nenhum para o concelho de Arganil” o facto de o Destacamento Territorial da GNR ficar ali instalado, já em 2009, considerou Mário Alves. “A mim o que me preocupa é a manutenção do tribunal e do SAP do centro de saúde” nos moldes em que actualmente funcionam…”o resto são questões relativas que não me preocupam absolutamente nada”, sustentou ainda o autarca do PSD, alegando que não são as câmaras municipais que têm competências para definir onde ficam localizados este tipo de serviços da GNR.

Confrontado pelo vereador do PS, José Francisco Rolo, com o facto de Arganil passar a ter “um maior índice de patrulhamento policial do que Oliveira do Hospital”, Alves disse que “o que interessa é os agentes nas ruas e não os quartéis”.

Seia também conquista Destacamento Territorial

Entretanto, Seia, que dependia de Gouveia, também acaba de ser dotada com um Destacamento Territorial da GNR, que passará a abranger os postos de Loriga, Manteigas, Paranhos da Beira e Seia, deixando assim de estar sob a alçada daquele município vizinho que, no entanto, continua a ter o seu destacamento.

“Trata-se de concretizar uma reivindicação que vínhamos fazendo, particularmente desde que sou presidente da câmara… ninguém compreendia que em Seia, com o nível de desenvolvimento que tem, com a área urbana que a cidade possui e as freguesias à sua volta, não tivéssemos um comando de Destacamento e estivéssemos dependentes de terceiros”, afirmou o presidente da câmara local, Eduardo Brito, a propósito desta conquista, ao jornal Porta da Estrela.

Brito sublinhou ainda que a cidade “vai ganhar em segurança e em qualidade de segurança”, e afiançou que a autarquia a que preside já está “a trabalhar numa solução alternativa para a construção de um novo quartel noutro sítio da cidade”.

De acordo com o mesmo jornal, o posto da GNR da cidade de Seia tem neste momento 31 efectivos, sendo que nos postos de Paranhos da Beira e Loriga prestam serviço, respectivamente, 11 e 10 militares.

O posto da GNR de Oliveira do Hospital, que este ano passará a ser coordenado por Arganil, tem apenas 17 efectivos. “Contamos que seja reforçado dentro em breve”, declarou recentemente a este diário digital o sargento-mor Lucénio Martins, do Destacamento Territorial da Lousã.

LEIA TAMBÉM

Dominado fogo que hoje se reacendeu em Tábua

O incêndio florestal que deflagrou na terça-feira no concelho de Tábua, que esteve em fase …

Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Incêndio de Tábua reacendeu-se e mobiliza centenas de bombeiros

O incêndio que ontem deflagrou em Tábua, está novamente activo. O reacendimento aconteceu ao início da tarde …