Mário Alves participa em reunião da distrital do PSD e apelida comissão política concelhia como “bando de garotos”

Na ressaca das eleições autárquicas, Mário Alves e o seu vice-presidente, Paulo Rocha, estiveram ontem à noite numa reunião da comissão política distrital do PSD e perderam a calma.

A informação foi avançada ao correiodabeiraserra.com por uma fonte partidária que, solicitando o anonimato, referiu que o presidente cessante da Câmara de Oliveira do Hospital, com a cumplicidade de Rocha, chegou a apelidar a comissão política do PSD de Oliveira do Hospital como “um bando de garotos”.

Naquela reunião, que foi convocada com o objectivo de discutir os resultados eleitorais do dia 11 de Outubro, esteve também presente o presidente da concelhia do partido.

Contactado por este diário digital, Nuno Tavares Pereira disse não querer comentar o teor da reunião, mas frisou ter solicitado ao presidente da distrital, Pedro Machado, “uma reunião com carácter de urgência a fim de se esclarecer e analisar o que se passou em Oliveira do Hospital”.

Aquele dirigente local dos sociais-democratas, que já tinha pedido a demissão de Machado, na sequência da derrota do PSD nas legislativas, insiste em pedir “a cabeça” do líder distrital, até porque – conforme sublinha – foi ele próprio que terá dito “que se perdesse as eleições em Oliveira do Hospital, demitia-se”.

Nuno Pereira explica que esta frase terá sido proferida pelo líder da distrital, numa reunião com José Carlos Mendes e outros dirigentes da concelhia oliveirense, e numa altura em que Machado comunicou a Mendes que a orientação da nacional era a de recandidatar todos os presidentes de Câmara. Nessa ocasião, Machado chegou mesmo a exibir uma sondagem que apontava para a vitória de Mário Alves.

O correiodabeiraserra.com sabe que Nuno Pereira optou ontem por apelar “à unidade do partido”, mas naquela reunião da distrital, que responsabilizou a estrutura partidária de Oliveira do Hospital pelos resultados eleitorais, também foram várias as vozes que se ergueram a pedir a demissão da concelhia do PSD de Oliveira do Hospital.

O CBS online sabe que este é, no entanto, um cenário que Nuno Pereira não equaciona, uma vez que as eleições internas do partido só se realizam na Primavera de 2010.

Sublinhe-se que após ter saído derrotado das eleições autárquicas, Mário Alves deixou bem claro que não vai abandonar a política, deixando um aviso: “estarei atento a tudo o que se vai passar. Comigo na Câmara não vai haver qualquer tipo de trapalhada”, afirmou.

Sobre o PSD, Alves deixou em aberto a possibilidade de ser ele próprio a “arranjar uma alternativa”, pois conforme considerou, “aqui no concelho, o PSD atingiu o nível mais baixo que poderia ter atingido nos últimos tempos… aquela gente deve-se demitir”, exigiu.

LEIA TAMBÉM

Afinal em que país vivemos? Autor: António Lopes.

Fazendo uma análise superficial ao resultado das eleições do último Domingo, considerando as euforias e …

Comentários aos resultados eleitorais em Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis, Jano

Grande vitória da CDU na Freguesia de Meruge!  A nível municipal, porém, sai muito ferida …