Mário Alves senta-se no banco dos réus em Outubro

Sobre o autarca do PSD, recai uma acusação pela alegada prática de dois crimes de difamação agravada, e que é acompanhada pelo Ministério Público.

Os factos remontam a Setembro de 2007, quando numa reunião realizada no salão nobre dos Paços do Município entre o presidente da câmara e diversas funcionárias municipais do ATL e do pré-escolar, Mário Alves terá afirmado que “no ATL há duas inválidas que não fazem nem querem fazer”.

As funcionárias alegadamente visadas na afirmação do autarca social-democrata, que recorriam com alguma frequência a baixas-médicas por razões de saúde – uma padece de uma doença do foro oncológico e outra tem problemas ortopédicos que lhe dificultam a locomoção – , decidiram apresentar uma queixa-crime contra Alves, em virtude de terem entendido que o “desabafo” lhes era dirigido.

LEIA TAMBÉM

Mais de uma centena de famílias desalojadas em Oliveira do Hospital aponta o presidente da Câmara

Mais de uma centena de pessoas ficaram desalojadas no concelho de Oliveira do Hospital por …

Incêndio reacende-se na Serra da Malcata, zona do Lince Ibérico

Bebé desaparecido em Tábua foi encontrado morto

O bebé de um mês que estava desaparecido na Quinta da Barroca, concelho de Tábua …