Mário Alves senta-se no banco dos réus em Outubro

Sobre o autarca do PSD, recai uma acusação pela alegada prática de dois crimes de difamação agravada, e que é acompanhada pelo Ministério Público.

Os factos remontam a Setembro de 2007, quando numa reunião realizada no salão nobre dos Paços do Município entre o presidente da câmara e diversas funcionárias municipais do ATL e do pré-escolar, Mário Alves terá afirmado que “no ATL há duas inválidas que não fazem nem querem fazer”.

As funcionárias alegadamente visadas na afirmação do autarca social-democrata, que recorriam com alguma frequência a baixas-médicas por razões de saúde – uma padece de uma doença do foro oncológico e outra tem problemas ortopédicos que lhe dificultam a locomoção – , decidiram apresentar uma queixa-crime contra Alves, em virtude de terem entendido que o “desabafo” lhes era dirigido.

LEIA TAMBÉM

Dois detidos em flagrante em Tábua por cultivo de cannabis

O Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã deteve, ontem, dois homens com …

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Apenas um elemento do grupo suspeito de vários crimes na zona Centro ficou em prisão

Dos cinco jovens, com idade entre os 22 e os 28 anos detidos pela PJ …