Costumo dizer que antes de ser do CDS sou um militante do centro-direita. Um defensor de vigor e convicção dessa área política.

Mário Alves: Um Homem de Esquerda?

 

Área política que, como se sabe, em Portugal, tem dois partidos a representá-la. Falo, naturalmente, do meu CDS e do PSD.

Sou daqueles que entende, muitas vezes com sacrifico pessoal e político, por logo ser acusado de querer “tacho” – mas, enfim, quem quer “tacho” ou precisa dele, com o devido respeito, não acaba no CDS – que PSD e CDS juntos valem sempre mais que a simples soma dos seus votos.

Sei que o eleitorado do centro-direita concorda comigo, como, aliás, a história confirma. Como sei que essas coligações, se forem construídas numa lógica reformista e não com base numa simples distribuição ou obtenção de lugares, são detentoras de uma força eleitoral imparável, incomparável e imbatível.

Infelizmente, aqui no concelho, há uma pessoa que não pensa assim. Uma pessoa que não concorda comigo. Uma pessoa que insiste em bater no irmão e acarinhar o inimigo.

É com pena e tristeza que o afirmo, mas com a certeza que é fundamental que o eleitorado concelhio do PSD saiba que o Prof. Mário Alves é o maior e melhor amigo do Partido Socialista, a maior e mais fiel bengala da esquerda concelhia. Passo a explicar ao eleitorado do PSD o seguinte:

– É por culpa do Prof. Mário Alves, como muito bem fez notar o representante do Partido Comunista no concelho, numa recente entrevista à rádio Boa Nova, que podem ouvir no site dessa mesma rádio, que o CDS e PSD nunca se apresentaram, nos últimos 16 anos, coligados ao eleitorado oliveirense. – É por essa coligação não existir – culpa do Prof. Mário Alves – que o Partido Socialista local elege mais um vereador para a Câmara Municipal. Sim, é verdade que a ter existido, nos últimos anos, uma coligação entre o PSD e o CDS era o Partido Socialista que tinha, sucessivamente, perdido um vereador e espaço na Assembleia Municipal.

– É preciso que o eleitorado do PSD saiba que, ao contrário do que lhe têm impingido, numa coligação não é o PSD que oferece e assim perde lugares para o CDS, mas antes o PSD e o CDS que conquistam terreno ao Partido Socialista.

– É preciso que o eleitorado do PSD saiba que, neste preciso momento, na Câmara Municipal o PS tem 3 vereadores e o PSD quatro. Quer isto dizer que se tivesse existido coligação, o PS tinha 2 vereadores e a coligação (PSD+CDS) 5 vereadores. O que representa menos um vereador para a esquerda e mais um para o centro-direita.

Quero dizer aos eleitores do PSD, àqueles que não estão presos a amarras e subserviências várias, àqueles que aderiram e sempre votaram no partido por fidelidade à brilhante liderança inicial de Sá Carneiro, político que era do centro-direita antes de ser do PSD, àqueles que viveram o espírito da AD, àqueles que gostam mais do CDS do que do partido Socialista, àqueles que gostam mais da direita do que da esquerda, que, nas autárquicas deste ano, o voto no CDS é o voto seguro para derrotar a esquerda. Pelo contrário, um voto no Prof. Mário Alves é o voto que ajuda a esquerda, é o colocar do PSD ao serviço do partido do Eng.º Sócrates, do partido Socialista, o que, estou certo, o genuíno e reformista eleitorado do PSD não gosta e aceita.

Luís Lagos
Vice-presidente do CDS de OHP

LEIA TAMBÉM

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …

E porque digo eu que o Futebol Clube do Porto é a equipa de futebol mais próxima de jogar como faz o Real Madrid? Autor: João Dinis

Tipo “declaração de interesses”, digo que sou Benfiquista desde que me conheço (tenho 64 anos) …