Melhor aluno da ESTGOH passa um dia com comité de gestão da Sonae Indústria da Península Ibérica

Está firmado o acordo que permite à Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) brindar o melhor aluno com uma experiência ao nível da gestão e, possibilita à Sonae Indústria beneficiar de formação interna ministrada por doutorados da escola, afeta ao Instituto Politécnico de Coimbra.

“Faz todo o sentido gerar aqui sinergias”, referiu há instantes o presidente da ESTGOH, que reconheceu a mais valia da assinatura de um protocolo entre a escola e um grupo económico “emblemático”, para uma comunidade educativa que já ultrapassa as sete centenas de pessoas.

Jorge Almeida encara a parceria firmada como uma possibilidade de a escola crescer, porque entende que “a Sonae pode dar muito a esta casa, porque tem pessoal técnico extremamente qualificado e é uma empresa que exporta para os quatro cantos do mundo”.

O compromisso de a ESTGOH passar a disponibilizar formação interna “à medida das necessidades da Sonae” foi a primeira medida anunciada pelo presidente da escola que, desvendou, depois, aquilo que apelidou de “surpresa”.

“A ESTGOH vai indicar, anualmente, um aluno que vai participar, durante um dia, na reunião da equipa de gestão da Sonae”, revelou Jorge Almeida, encarando a medida como uma oportunidade de o aluno se poder “enriquecer”.

Para o responsável da escola – que revelou estranheza pelo facto de “até agora, as duas entidades ainda não terem dado um abraço forte em termos de cooperação” – “é este o caminho, fortalecendo o percurso com parceiros de mérito indesmentível”.

Encarando o protocolo firmado como “uma parceria que tem a particularidade de ser uma colaboração recíproca”, o administrador da Sonae, Alberto Tavares atestou o interesse do grupo económico na ajuda que pode ser prestada pela escola, ao mesmo tempo que também verificou que a Sonae “tem a obrigação de contribuir para o próprio desenvolvimento dos alunos da ESTGOH e da sociedade em geral”.

“Somos uma organização internacional exposta aos mais distintos tipos de evolução nas áreas de marketing e engenharia”, lembrou Tavares que também aludiu ao facto de a Sonae ter elevados quadros nas mais distintas partes do mundo.

Para o administrador, a possibilidade que vai ser dada ao melhor aluno finalista da escola, com efeito dentro de algumas semanas, é “enriquecedora”. Segundo adiantou, está em causa um encontro por um dia com o comité de gestão da Sonae Indústria da Península Ibérica e que pode decorrer em Oliveira do Hospital ou em qualquer outra unidade industrial da península.

Essencialmente direcionada aos alunos finalistas dos cursos de Administração e Finanças e Administração e Marketing, a presença no comité permitirá ao aluno participar e trocar opiniões.

O acordo hoje firmado é entendido por Alberto Tavares como o “princípio de uma colaboração” que conduzirá ao aparecimento de novas ideias. “O objetivo é de intercâmbio de ideias e de conhecimentos”, considerou.

Responsável pela unidade industrial localizada em Oliveira do Hospital, Luís Santos revelou-se satisfeito pelo protocolo assinado. “Faz todo o sentido tirar partido das sinergias da região, e uma delas é a ESTGOH”, referiu, reportando-se ainda à Sonae de Oliveira do Hospital como a “mais inovadora” do grupo.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …