Membros da Assembleia de Freguesia do CDS em Alvôco das Várzeas criticam inércia da Junta sobre estrada da Tapada

Membros da Assembleia de Freguesia do CDS de Alvôco das Várzeas criticam inércia da Junta sobre estrada da Tapada

Dois elementos da Assembleia de Freguesia de Alvôco das Várzeas, concelho de Oliveira do Hospital, eleitos pelo CDS, não se conformam “com a inércia” que a Junta de Freguesia tem demonstrado em relação aos maus acessos que dão ligação à aldeia da Tapada e não entendem as prioridades levadas a cabo pelo executivo liderado por Agostinho Marques. António Cruz e Raquel Alves sublinham que este é um problema que se arrasta há muito tempo, sem que seja apresentada uma solução.

“Os maus acessos à quinta da Tapada, já são há muito um enorme problema, tanto para os seus moradores, como para as pessoas, quer por motivos pessoais, quer por motivos profissionais (CERCAV, Bombeiros, CTT) têm que percorrer este trajecto. Mas a promessa da sua regularização tem-se arrastado ao longo dos mandatos anteriores, tendo sido mesmo definido pelo executivo da Junta de Freguesia de Alvôco das Várzeas, como uma prioridade. Mas a definição de prioridade para esta entidade não deve ser a mesma que a minha e a da maioria das pessoas”, acusa António Cruz, que se mostra espantado com a obra realizada “com o alcatroamento do tão conhecido caminho florestal [foi alcatroada a parte que dá acesso à quinta de um dos deputados do PS na Assembleia Municipal]”. “Este caso é ainda mais preocupante quando em plena Assembleia de Freguesia o presidente da Junta de Freguesia, assumiu, após ser pressionado por habitantes que utilizam a estrada da Tapada, que a realização desta obra é uma prioridade, e pouco depois de assumir tal facto, ao longo do seu discurso diz que a próxima obra que quer ver realizada é o caminho da Ferraria, este que serve apenas uma habitação. É este trajecto e o caminho florestal mais prioritários que a estrada em questão?”, questiona.

Raquel Alves partilha da mesma opinião e considera que os maus acessos colocam em causa a capacidade de socorro aos habitantes. “Vivem lá algumas pessoas. Uma vez até o INEM foi impossibilitado de lá ir, o que a repetir-se poderá revelar-se fatal para algum dos moradores”, explica esta deputada da Assembleia de Freguesia de Alvôco das Várzeas. “Vive também muita gente no Chão Sobral que utilizam esta estrada tanto para trabalharem como para sua vida diária, uma vez que por esta estrada a distância é consideravelmente menor. Mas a verdade é que quando chove formam-se socalcos de tal forma que a estrada fica intransitável. Isto anda a arrastar-se de mandato para mandato e está na hora de resolver o problema. Já foram feitas obras menos prioritárias, como algumas vias que servem apenas um habitante e já foram alcatroadas várias vezes. Mas esquecem-se sempre desta”.

A Estradas de Portugal, no entender de António Cruz, também não têm grande legitimidade para exigir reparações. “O famoso caminho florestal, se é verdade que a Estradas de Portugal exigiu esta intervenção, qual a legitimidade destes para fazer exigências, quando a estrada nacional que por ali passa se encontra num estado miserável?”, questiona, lembrando ainda que “ao longo da campanha do PS, tanto os eleitos para a Câmara Municipal, como para a Junta de Freguesia, diziam que os quatro anos seguintes seriam tudo pelas pessoas”. “O que foi feito pelas pessoas na nossa freguesia foi subir o preço da água; não resolver o fácil e barato problema dos fontanários para a Câmara Municipal poder vender mais água; deixar os acessos ao abandono porque o número de votantes não justifica qualquer intervenção. Será também este slogan interpretado de forma diferente pelos eleitos para a Junta de Freguesia e Câmara Municipal? Ou estarei eu equivocado?”, concluiu António Cruz.

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino renova mandato e aumenta vantagem em relação a 2013

José Carlos Alexandrino reconquistou a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital pelo PS, mantendo seis …

CNE censura José Carlos Alexandrino e diz que autarca pode incorrer no crime de desobediência previsto no Código Penal

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) censurou hoje o comportamento do presidente da Câmara Municipal …

  • Sr. Viegas

    Equivocado o António Cruz? Não é nem foi o único, parece que por estas terras se equivocaram todos, no momento de votar!

  • António Pinto

    Haja bom senso! O Ps vive a mando da dona inércia, o PSD nem para oposição serve…felizmente existem pessoas com responsabilidade. Já agora, senhores do PSD, vocês existem? não há nada para dizer? tenham vergonha em compactuar com este executivo, sim, a maioria é deles, mas a vergonha é repartido por ambos!

  • Hugo das Seixas

    Assim anda o nosso concelho! Parabéns António e Raquel, quem quer andar na política sabe que esta serve para servir o povo, logo, é necessário combater as injustiças sociais, nem que se vá contra tudo e todos… Os Sociais Democratas que o António Pinto nomeia, deveriam dedicar-se à produzir receitas culinárias, assim podem andar sossegaditos como têm andado, e evitam fazer figura de ursos!

  • Zé de Alvôco

    Este caminho é uma promessa sua senhor Agostinho, e do seu amigo José Carlos Alexandrino, se não o consegue fazer, como de resto não tem conseguido trazer nada para Alvôco das Várzeas, tenha humildade e dignidade e demita-se.

  • Joel

    Os senhores da CMOH só vêm a Alvôco no verão, para encher a mula e beber umas taças de tinto. Alcatroaram o caminho para não lhes vir pó para a bebida e para não sujarem os carros, é uma vergonha. O senhor Agostinho sabe disto, mas até sei que não costuma ser convidado, eles querem é votos, querem lá saber de Alvôco. Venham à Tapada agora no inverno, e tragam os carros da CMOH, vão ver que para baixo alguns vão ter que ir a pé.

  • Marado

    ESTRDAS DE PORTUGAL, CONTA OUTRA………….LÁ VAI:

    Numa tarde daquelas que alguns de nós conhecemos, lá estavam os habituais convidados, JCA, Rolo, Mudo, todos equipados com os carros da CMOH, mais os camaradas de Alvoco.
    A uma certa altura passam os gajos do todo-terreno, a queimar 95 S Chumbo, levantam ali uma nuvem de pó que estragou o cabrito grelhado que o Sr. Pimentel estava a confeccionar.
    Alex já com a sua tipica meia chiba diz: __ Zézito amanha tem de se resolver esta problemática. Marca aí um porco no espeto, que no Domingo esta brincadeira já está alcatroada. No Domingo para a foto convida o Agostin

  • Combate

    Os da CMOH, em Alvôco, preocupam-se é com os que tomam um café com o António Lopes. Puxam as orelhas a quem o faz. Só que, os de Alvôco, a grande maioria, dá-lhes corda…

  • Politicalex

    Com a preocupação para “resolver” os problemas,”depressa” lá foi um estampanço com um carro da Kembra, conduzido por um senhor vereador…e foi no alcatrão..! Se fosse nesta picada ia ser bonito..! Acalmem-se pessoal..! “Qual é a pressa”..? Chama-me “Lopitos”..!

  • João

    A apagada e vil tristeza reuniu ontem no Cantinho.
    O passado de má fama e do atraso do concelho jantou para sonhar com o amargo “oh tempo volta para trás”…
    A feira das velhacarias vai ver chover 😉

    • Politicalex

      “As pessoas são a nossa prioridade!!! Para lhes sacar…

  • Mussula

    RIR!!!

  • Mussula

    Putos também já fazem noticia…..

  • monhé

    Tanto falam das festas e acabam por lá ir!
    Bem-vindos.
    Afinal a vossa prioridade é outra.

    • Combate

      Quando é que me viste lá..?Em qual?

      • Mussula

        Anda é mais devagar, com mais atenção e s alcool nas veias. Só para ver se não estragas mais dinheiro publico…

  • julio

    os elásticos da máscara estão todos a rebentar. Se ela cai, cai este “comedorismo”.