Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social inaugurou espaço “Elo Comum” em Seia

Um edifício, vários serviços e projectos sociais. Um elo em comum. A Câmara Municipal de Seia inaugurou na ultima sexta-feira, com a presença do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, o espaço Elo Comum. A nova estrutura é um equipamento capaz, segundo a autarquia, de responder eficazmente às necessidades da população do concelho, permitindo um reforço da responsabilidade social, congregando diversos serviços e projectos sociais do Município.

Reconhecendo a escassez de verbas dos Programas Operacionais (Portugal 2020), o governante enfatizou a dinâmica do sector da economia social do município, “com uma cobertura muito grande do território”, anunciando um novo programa de apoio ao investimento, nomeadamente ao nível da requalificação de instalações, nas áreas da deficiência, idosos e infância. “Em Seia existe uma Rede Social com uma cobertura muito grande do território e que o espaço inaugurado é reflexo do esforço de cooperação e articulação, entre os poderes políticos locais, os serviços concentrados e a sociedade civil, tendo a plena consciência de que será uma mais-valia para o concelho”, explicou Vieira da Silva.

Já o presidente da Câmara Municipal, Filipe Camelo, considerou que “a complementaridade é fundamental para que o Município possa conseguir servir cada vez melhor os que mais necessitam, procurando minimizar as dificuldades que os cidadãos, de uma forma individual ou em família, vão sentido no seu quotidiano”.

Consciente do papel e responsabilidade social das Instituições Particulares de Solidariedade, o ministro ouviu, num diálogo aberto com os responsáveis das várias IPSS’s, as suas preocupações relativamente às dificuldades que actualmente vivenciam, garantindo estar atento às suas condições de actuação, assegurando o reforço das comparticipações, através da revisão dos acordos de cooperação, cujo concurso decorre até meados do próximo mês e que pretende dar um novo impulso à melhoria da cobertura das respostas sociais.

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social visitou o Solar do Mimo – Centro de Acolhimento Temporário de Crianças em Risco – tomando conhecimento das actuais condições em que funciona a instituição – actualmente, sediada num edifício centenário, arrendado e com enormes lacunas estruturais e de segurança – onde manifestou disponibilidade para concertar os procedimentos relativos aos recursos financeiros necessários à execução do novo projecto, a instalar no antigo edifício do quartel dos Bombeiros Voluntários de São Romão.

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino garante que existem três médicos dispostos a vir trabalhar para Oliveira do Hospital desde que sejam contratados pela tutela

Deputado do PS Santinho Pacheco defende encaminhamento de doentes renais de Seia e Gouveia para Viseu

O deputado socialista Santinho Pacheco, eleito pelo circulo eleitoral da Guarda, anunciou hoje que questionou …

A partir de hoje a origem do leite é obrigatória nos rótulos

A origem do leite, queijo, requeijão, iogurte, manteiga ou nata vai ser obrigatória nos rótulos …