E o inevitável aconteceu… derrota de Rodrigues Gonçalves e do PS

Assembleia Municipal ratifica decisão de destituição de António Lopes e ex-presidente promete manter o caso nos tribunais

A Assembleia Municipal (AM) de Oliveira do Hospital aprovou ontem a polémica uma ratificação da destituição de António Lopes de Presidente da Mesa da Assembleia Municipal, uma decisão que aquele órgão já tinha tomado 26 de Abril. A aprovação contou com 25 votos a favor, cinco contra três abstenções e três votos em branco. Uma deliberação que António Lopes continua a considerar ilegal, atitude igualmente defendida pelo deputado do CDS Luís Lagos que dirigiu algumas críticas ao líder da AM em exercício Rodrigues Gonçalves.

“O sr. Presidente começa mal. Para quem anunciou que ia falar pouco, falou muito e mal. O senhor acabou de dizer que foi tudo legal. Então o que há a ratificar? Não posso caucionar o que foi feito, por muito que discorde com o sr. Lopes. Votarei contra. O tribunal até pode vir dizer que foi destituído legalmente, mas não o foi politicamente. Não dignificámos o nosso cargo”, referiu o Luís Lagos, que antes vira Rodrigues Gonçalves apelar a todos aqueles que a 26 de Abril votaram contra ou se abstiveram, para desta vez repensarem a sua posição. “Espero que  façam um acto de contrição, para não continuar esta degradação. Espero que sejamos dignos nesta votação”, disse.

António Lopes manteve a sua posição e sublinhou, mais uma vez, que sabia estar politicamente destituído, mas repetiu que não aceitaria ver a AM, “o órgão mais representativo do concelho”,  enxovalhada. E questionou também a razão de uma ratificação quando anteriormente a maioria “só tinha certezas”. “Naquele dia tudo era tudo certo. Eu com a quarta classe a discutir com doutores dá nisto. Isto é político. Sou independente. O que tenho a dizer aos Oliveirenses é que continuo a pugnar pela democracia que nunca vi tão comprometida em Oliveira do Hospital. Sei que politicamente estou destituído. Legalmente vamos a ver. Disponibilizei-me para me sentar ali meia hora para ser demitido condignamente”, referiu. A maioria não aceitou, António Lopes prometeu, por isso, que irá continuar a lutar por todos os meios legais para provar a sua razão. “Quero dizer, para conhecimento da Assembleia Municipal, que vou continuar com o processo judicial”, frisou.

A ratificação da eleição da mesa foi aceite praticamente pelo mesmo número de votos, o mesmo acontecendo com a votação relativamente às deliberações tomadas na sequência da destituição e eleição da Mesa. Curiosamente, apesar dos números esmagadores da votação, a única voz que se ouviu a defender claramente a posição da maioria foi a do deputado Carlos Maia, do PS.

António Lopes questionou ainda o presidente da autarquia sobre algumas acusações que este fez em declarações a um jornal. Queria saber, por exemplo, quando e onde pediu a José Carlos Alexandrino o apoio para ser presidente da Câmara ou quem o anda a ajudar financeira mente. “É que não sei quem é e gosto de agradecer a quem me ajuda”, retorquiu António Lopes. Mas mais uma vez ficou sem resposta. O presidente da Câmara limitou-se a dizer que não estava ali para discutir “entrevistas nos jornais”. Mas o ex-presidente da AM insistiu referindo que não está “para ser enxovalhado”. “Mais uma vez o senhor Presidente não me respondeu sobre as afirmações que fez a um jornal. Só pretendo que diga aqui o mesmo demonstre a veracidade das suas afirmações aqui à frente de todos”, frisou. Mas não obteve sucesso. Alexandrino mostrou algum incómodo, mas permaneceu mudo quanto ao assunto, deixando o caso para os tribunais.

A Assembleia Municipal aprovou ainda os títulos Honoríficos do Concelho de Oliveira do Hospital, que irá atribuir as Medalhas de Ouro a Belmiro de Azevedo e as Medalhas de Mérito Municipal a Maria Adelaide Freixinho, Maria Teresa Serra, António Ferreira e, em abstracto, à “Costureira da Indústria de Confecção”.  Neste aspecto, António Lopes, que foi sempre um dos elementos mais interventivos, recusou-se a votar as propostas, mas deixou clara a sua posição. “Não vou votar. Mas não tenho nada contra quem está proposto e a votar votaria favoravelmente e com aclamação, embora com uma ressalva para o Belmiro de Azevedo que já terá recusado esta condecoração por duas vezes e portanto não me parece bem que volte a ser apresentado. Mas reconheço-lhe mérito”, disse.

António Lopes garante que nada tem contra festas e futebol, mas que diz que em primeiro lugar estão as pessoas necessitadas

O último ponto da ordem do dia que consistia no pedido de informação à Câmara Municipal sobre as taxas e tarifas do fornecimento público de água, recolha de saneamento e de resíduos urbanos. Um tópico agendado a pedido de António Lopes, alegando que os aumentos foram muito superiores aos que tinham sido apresentados em Assembleia Municipal, que acabou por se perder numa explicação técnica. Algo que não agradou a António Lopes que mais uma vez reclamou que não lhe foram entregues nem apresentados os documentos que pedira. “Preciso dos documentos para saber daquilo que estou a falar porque não gosto de falar sem fundamentações concretas”, referiu, acabando no final, depois das explicações técnicas, por dizer que sobre o assunto saía com a mesma informação com que tinha entrado.

Sobre os pontos em que estavam em causa a aprovação de subsídios, mais uma vez um dos protagonistas críticos foi António Lopes que censurou o executivo por atribuir verbas para iniciativas de festas e futebol quando existe gente em grandes dificuldades. Sem alimentos, medicamentos ou de colocarem condignamente os filhos na escola. “Aparecem aqui subsídios mas devem ser todos para festas. Eu também gosto de ir à festa da castanha, contudo, anda ai muita gente com fome e foi por essas pessoas que eu me comprometi. Não sou contra o futebol ou festas. Digo mesmo que mais vale construir um campo de futebol que uma prisão. Mas há pessoas a passar fome, sem medicamentos e temos de ter prioridades. O dinheiro não é elástico e deve ir para onde é mais preciso. Para os mais necessitados. Foi com isso que me comprometi com os eleitores”, rematou.

LEIA TAMBÉM

EM OLIVEIRA DO HOSPITAL APROVEITAMENTOS ELEITORALISTAS DO PS E SEUS PRINCIPAIS AUTARCAS-CANDIDATOS MANCHAM JÁ A DEMOCRATICIDADE DO PRÓXIMO ACTO ELEITORAL A 1 DE OUTUBRO ! Autor: João Dinis, Jano

Estamos a assistir a um frenesim eleitoralista por parte de “facção” do PS local envolvida …

CDU apresenta queixa na CNE contra executivo e autarcas do PS oliveirenses por aproveitamento “eleitoralista, ilegítimos e antidemocráticos”

Depois do PSD, a CDU de Oliveira do Hospital enviou também uma queixa à Comissão …

  • SBC

    Caro Jornalista,

    Não percebo a razão de ter escrito “A ratificação da eleição da mesa foi aceite praticamente pelo mesmo número de votos”. Poderia dizer, caso isso lhe interessasse, se a ratificação saiu reforçada ou diminuída em relação à tomada de posição da Assembleia anterior.

    Também não é fácil de entender o seu comentário “Curiosamente, apesar dos números esmagadores da votação, a única voz que se ouviu a defender claramente a posição da maioria foi a do deputado Carlos Maia, do PS”. Será que a votação não é suficiente? Seria necessário ouvir a intervenção de 25 Deputados?

    De seguida, o Sr. Jornalista refere que o Sr. António Lopes disse que o Sr. Eng. Belmiro já teria recusado a condecoração por duas vezes. Esta afirmação foi desmentida e a bem da verdade e da idoneidade jornalística deveria constar no corpo na notícia.

    Em relação ao aumento da Água apenas é referida a posição do pai da dona do CBS. Qual foi a posição defendida pelo Dr. Luís Lagos? Qual foi a posição defendida pelo PSD e pelo PS? Será que não interessam aos leitores? A explicação técnica foi muito bem conseguida e compreendida por todos aqueles que realmente se interessam pela sustentabilidade do sistema de água e saneamento. Por exemplo vem desmentir categoricamente algumas informações relativas ao enriquecimento dos cofres do Município reportadas em notícias anteriores do CBS, ou seja, mesmo com os aumentos verificados o que é cobrado ao munícipes não é suficiente para pagar às Águas do Zêzere e Côa.

    Em relação ao período antes da ordem do dia, no qual se debateram alguns assuntos com interesse para o Concelho, e que vêm evidenciar a forma falaciosa como se fazem notícias, também aqui não é reportada – parque infantil da Av. Sá Carneiro; motivo do alcatroamento do caminho em Alvôco; saneamento em Travanca de Lagos; Tribunal; entre outros assuntos que têm feito bater muitas teclas ao Sr. jornalista e alguns comentadores residentes.

    Aproveito também para lhe fazer uma sugestão, o Sr. jornalista poderia fazer um juízo de valor em relação à postura do Sr. António Lopes na Assembleia, que interrompeu frequentemente as intervenções de outros Deputados; que ao intervir nos vários pontos da ordem do dia divergia do tema e mantinha o seu discurso habitual; que à custa do “problema” do Sr. António Lopes se perdeu demasiado tempo o que comprometeu a verdadeira discussão dos assuntos da Assembleia, que algumas acusações feitas pelo Sr. Lopes foram desmentidas por factos (sentenças do Tribunal Fiscal e do Ministério Público, relatório preliminar da Inspeção Geral de Finanças)….

    Para finalizar, relembro que um jornalista deve demostrar isenção perante a opinião pública. Vi imagens da reação de um determinado jornalista que sorria ironicamente perante a intervenção de alguns Deputados Municipais. Não me parece minimamente correto. E a si, Sr. Jornalista o que lhe parece?

    • Guerra Junqueiro

      Caro SBC;

      Só o nome diz bem as saudades que tem do CBS, que até lhe espelha o nome.
      Vamos então responder a todos os seus parágrafos:
      1º) Não se ratificam ilegalidades. Se mais votaram é porque aumentaram os “ratos”, só “rataria” ratifica ilegalidades.
      2º) Foi o único que se ouviu, porque não tem vergonha, os outros pelos vistos, tiveram.
      3º) Se conseguires provar que é mentira, eu provo-te que é verdade, depois vamos ver quem são os mentirosos. Lê as actas, esta lá tudo preto no branco, só os incautos afirmam tal numa assembleia. Os incautos ou os “ratos”.
      4º) Já aqui provei, que com os aumentos desmesurados das tarifas e taxas da água e saneamento, a câmara aumenta a receita em dois milhões de euros anuais, em 4 anos são 8.000.000€ (oito milhões de euros). Mostra aqui, com cálculos o contrário. Se há mais caro ou mais barato são outras questões. estiveram 19 pessoas que formaram a equipa de trabalho, mais a vereação camarária assim como todos os técnicos que recebem o seu salário mensalmente, e ninguém consegue mostrar os dados e os cálculos? Mostrem que eu rebato.
      5º) Antigamente é que houve noticias falaciosas, punidas por Lei, que o diga o Sr Barreto, actual Director de Comunicação da Câmara, que sentença teve no caso “Mário Alves”. Se o que se noticiou foi mentira, a Lei está aí para resolver essas situações, ponham uma acção. Porque isto, só de bláblá, é próprio da “rataria”.
      6º) Bonito, era terem o Sr António Lopes calado, e discutirem o “sexo dos anjos”, as festas, as romarias, os funerais e os partos que dão palco ao Sr Presidente José Carlos Alexandrino. Isso é que era bom para o Concelho.
      6º) Viu o Sr Jornalista “sorrir ironicamente” com algumas declarações proferidas? Coitadinho de si!!! Quando os via rir de escárnio estava tudo bem!!! Nesse tempo parecia-lhe tudo correcto. E a si, Sr SBC, o que lhe parece?

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro

      • Eng. da Mula Russa

        Guerra Junqueiro,

        Tivesses ido à Assembleia e vias as contas todas apresentadas – a receita irá aumentar cerca de 400.000€ por ano, o que é inferior ao défice.
        Também sou favorável ao recurso aos tribunais para resolver alguns assuntos, assim procedesse António Lopes para que as Assembleias não sejam tão secantes e extensas.
        Se o que foi argumentado na Assembleia não corresponde à verdade o Mendes que faça mais umas noticiazitas a desmentir.
        Por fim, aqui o “rato” vou ver se come umas ratas enquanto os pombos fazem “porcaria” lá por outro continente!
        😉

        • Guerra Junqueiro

          Caro Engº;

          Coma as ratas que bem puder e souber, se para tal, tiver engenho e arte, eu vou tratando de umas “mulas Russas”, enquanto os pombos cagam para a mula.
          Põe aqui os cálculos efectuados por a equipa multidisciplinar de 19 elementos, assessorados por outros tantos técnicos camarários, sob a fiscalização da vereação, superiormente orientada pelo Sr Presidente que eu depois rebato e mostro que o aumento da receita ultrapassa os 2.000.000€.
          Quanto ás noticias do Mendes, não tardaram em sair e que por sinal, já agradeci. Parece que o rapaz não tem fins de semana, ao contrário de outros que não têm dias da semana. Um bocadinho de trabalho no lombo, não lhe fazia mal nenhum.

          Cumprimentos
          Guerra Junqueiro

  • António Lopes

    SBC/Arregimentado: Há pessoas que sendo um arremedo de um ser humano,bolsam o que lhes mandam bolsar, sem ter a coragem de assumir os seus actos.Quem não foi capaz de assumir os seus actos e foi acusado de conviver mal com a verdade foi o Sr.presidente da Câmara.Se esteve na mesma assembleia em que eu participei, perguntei e volto a perguntar: Quando e onde pedi apoio para ser presidente da Câmara? Quem é a pessoa que me anda a apoiar financeiramente em Oliveira do Hospital? Manda bocas nas entrevistas e não é capaz de assumir na presença? Quando é que o Sr presidente da Câmara vai assumir as responsabilidades financeiras que assumiu comigo, no montante de 54 mil euros mais 5 anos de juros? Disse ao Sr.Presidente da Câmara e digo a quem me quiser ler e ouvir que o Senhor Eng.Belmiro de Azevedo declinou, duas vezes o convite.
    Disse qual foi a via de contacto, no caso o Dr Nabais. Negou? Rapaz: chega-te à frente com os teus 79 000 00 mais juros e deixa -te de ser tarefeiro? Falais todos muito mas é mas costas e no anonimato.Na minha frente só vejo Cobardia!!! Não há espinha..?
    António dos Santos Lopes.

  • Envergonhado

    Envergonhado
    Sr. Lopes não se fique com esta gente.Se lhe devem que lhe paguem,pois assim mandam os bons costumes.Por aquilo que diz o presidente da Câmara aparece pouco onde o Sr. Lopes está. Ele é assim tem medo de estar em muitos lugares onde certas pessoas lhe fazem frente. Só aparece onde está gente fraca como dele,para parecer um deus.É um fraco e louco,diria mesmo doiro varrido..e com doidos nem para céu.

  • SBC

    Caro António Lopes,

    Tenho por si máxima consideração.

    Contudo, não lhe fica bem adjetivar que não partilha da sua opinião. A forma obsessiva como tem encarado a sua divergência com a Assembleia tem feito com que se desvie das suas responsabilidades.

    Tenho a certeza absoluta que não lhe devo 1 cêntimo, por isso não me revejo no seu comentário.

    Uma coisa é certa, as questões que coloca não dizem respeito à Assembleia Municipal nem tampouco aos Oliveirenses – “Quando e onde pedi apoio para ser presidente da Câmara? Quem é a pessoa que me anda a apoiar financeiramente em Oliveira do Hospital? Manda bocas nas entrevistas e não é capaz de assumir na presença? Quando é que o Sr presidente da Câmara vai assumir as responsabilidades financeiras que assumiu comigo, no montante de 54 mil euros mais 5 anos de juros?”.

    Sugiro que nas próximas Assembleias tenha em consideração o Regimento quando fizer as suas intervenções. Em cada ponto da Ordem de Trabalhos pretendeu intervir e, na maioria das vezes, pouco disse sobre o assunto que estava a ser tratado. Preferiu aproveitar o direito que lhe assiste como Deputado em querer mostrar que tem razão em relação à sua destituição. Este assunto já cheira mal, não por questões legais, mas sim pela forma insistente e obsessiva com que ele é abordado.

    Já é tempo de a Assembleia se concentrar nos problemas que digam respeito a todos os cidadãos e não a questões que, neste momento são de cariz meramente pessoal.

    De coluna bem direita e cabeça erguida desejo-lhe um bom fim-de-semana e que aproveite o tempo para refletir sobre como tem vivido a vida durante o último ano e sobre tudo aquilo que deixou de viver por causa desta “vingança”.

    • Guerra Junqueiro

      Sr Lopes, agora até lhe prometem uma vida melhor. Está a ver, se tivesse baixado a crista e se submetesse à vontade do JCA e do grupo Xuxalista, neste momento nem sabia o que é que havia de fazer ao dinheiro.
      Então o Sr SBC que o maior problema que assola os Oliveirenses, é a falta de Democracia que instalaram em OH? Não sabe que são realmente as questões legais e o dinheiro mal gasto que nos preocupam.
      Quando diz que tem a máxima consideração pelo Sr Lopes, eu percebo-o muito bem, deve-lhe e devem-lhe todo o apogeu politico e social que usufruem, infelizmente imerecidamente.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro

  • António Lopes

    Tinha colocado resposta, mas numa correcção perdi o comentário.De facto, relendo o comentário, e a resposta, tenho que corrigir a “trajectória balística” do tiro.A origem é diametralmente oposta.De facto não me deve nada. Estou convencido que a consideração também vai baixar muito.Porque não sou de cinismos nem hipócrisias,dentro de dias vai perceber porquê.

  • António Lopes

    Já fez 4 anos e meio. Daí para cá o que já se gastou em obras menos importantes que a ESTGOH? Na altura, no Ervedal, “roguei uma praga” se não a construisse..! Recordei este episódio, ontem, na AM

    Presidente da Câmara defende parceria público-privada para construção das instalações da ESTGOH

    4 de Maio de 2010

    O presidente da Câmara defendeu na sexta-feira, em assembleia municipal, a
    possibilidade da criação de uma parceria público privada entre a
    autarquia oliveirense e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de
    Oliveira do Hospital (ESTGOH) com vista à construção das novas
    instalações daquele estabelecimento de ensino superior.

    Sublinhando que a ESTGOH é “um pólo de desenvolvimento que não se pode perder”,
    José Carlos Alexandrino lançou assim o repto de poder ser a própria
    Câmara Municipal a injectar uma parte do capital para a realização
    daquele projecto, conjuntamente com a ESTGOH e o Instituto Politécnico de Coimbra.

    Numa altura em que o Quadro de Referência Estratégico
    Nacional (QREN) já chumbou várias candidaturas apresentadas para a
    construção das instalações daquele estabelecimento de ensino superior,
    que continua a funcionar num antigo quartel de bombeiros, Alexandrino
    também foi claro ao sustentar que não vale a pena realizar projectos
    para uma escola de dois mil alunos, porque – conforme sustentou –, a
    ESTGOH, actualmente com cerca de 500 estudantes, “deve ser dimensionada
    para mil alunos”.

    O autarca do PS argumentou também que tem estado a acompanhar o dossiê das novas instalações da ESTGOH de uma forma muito intensa, e disse estar à espera de uma reunião com o secretário de Estado do Ensino Superior para debater o problema.

  • loop

    Ó Lopes. Tem pena de ti. Queres fazer aqui outra assembleia? Já não chegou a de ontem? Tem juízo pá. Já nem tu próprio te levas a sério carago. Vai dormir, vá. Há mais vida para além disto Lopes. Sê feliz carago.

  • António Lopes

    Sou assim.Por este Concelho, como vês, nem durmo..! Porque é que me aconselham tanto a descansar, sair assim, sair assado..? Ando a incomodar? E só agora comecei..! O meu “contrato” é por 4 anos. Ainda não tem 11 meses!!! Pode ser que haja mais vida para além disto, só que, eu, sabia ao que vinha e programei-me para 4 anos.Eu dou-me nisto.Vais ver que vai haver quem se canse primeiro..!

  • Envergonhado

    envergonhado
    Também estive na Assembleia, aquilo é um circo.
    O Alexandrino deita fogo pelas narinas como os búfalos,os outros burros que até espumam quando falam.Prof.Graça fuja enquanto é tempo,a senhora não pertence a esta escumalha
    teve outros princípios.Que pena de ver este Concelho entregue a estes malabaristas,ainda por cima loucos,doidos varridos é de família.

  • Explica para Mim

    Explica para mim: Na Assembleia de Junho, o AL colocou uma série de questões sobre aquela miserável entrevista do Alex ao Folha.E perguntava se quem tem aquelas atitudes merece ser presidente? O actual presidente da AM, que se nota delira com a posição, (que não conseguiu ganhar quando a ela concorreu),aparece em todas(o anterior só nas principais),fartou-se de defender a “legalidade”. Luís Lagos deu-lhe forte e feio,até porque ele diz que é jurista(cada dia tenho mais dúvidas). Depois, o Lopes, que nesta Assembleia confessou que estava à espera de ser “despedido” logo após ter anunciado a sua desvinculação do PS, no dia 28 de Dezembro,pugnou e pugna, apenas pela legalidade e pela dignidade da Assembleia.Fartou-se de o repetir e disponibilizou-se a acabar com a “guerra” se quisessem fazer as coisas como se deve.Expliquem-me lá, então: Quem, sendo presidentedo órgão, com o dever de isenção, se dirige à Assembleia pedindo que façam um acto de contrição, e votem contra o Lopes,merece ser presidente? Voltando ao que se passou na AM: Lopes perguntou ao Alexandrino se “desligar o telefone na cara do Sr.Joaquim Marques, um dos mais prestigiados empresários e dirigentes desportivos do Concelho é um fait divers” ? Como ele diz, quem faz isto merece ser presidente? É a estes dois senhores, com estas posturas, que o Concelho está entregue?

    • Eu explico

      A chegada ao cargo de Presidente da Câmara ao Alexandrino, e ao de (ilegal) Presidente da Assembleia ao Gonçalves, custou alguns dois milhões de euros ao (ilegalmente) destituído Lopes. Por credibilidade e valores próprios, nunca lá chegavam, pois nem para varredores servem. Foi um ano dos aumentos da água e saneamento que o Lopes gastou para promover estas duas aberrações politicas e sociais, pois essas posturas que enunciadas, só mesmo de dois atrasados mentais com pretensões egocentristas de tendência anedonica.

  • ze julio

    O único homem de valor foi afastado por ser incoveniente.
    O esbanjador já escavacou os cofres e os amigos de conveniência (boys) andam todos agarrados ao tacho enquanto lá vai havendo para eles! Há que correr é com aqueles que provocam ruído!

    Ao contrário do que nos ensinou a ética cristã (e outras doutrinas), o crime compensa, embora haja malandros que vão presos e haja malandros que são condecorados porque ninguém os consegue prender.

    Os medíocres passaram todos a excelentes e os excelentes passaram todos a medíocres.

    Feitas as contas o estagnado município que o pouco que faz, (chamado “tapar o sol com a peneira”) serve apenas para esconder a podridão.

    Oliveira é o espelho do país, i.e., económicamente e financeiramente uma espiral destruidora dos recursos deixados pelo outro executivo. Mas viva os representantes socialistas em exercício! Viva o socratismo municipal! O filho das finanças, o chupa-chupa, as filhas, as vaidosas, os amigos, as amigas das filhas, avenças e mais avenças, etc. Todos estes estão economicamente bem, ao contrário do povo, e o resto é conversa…

    Ainda falta o elefante branco da BLC3 para continuar a afundar as contas da sede municipal mas o que interessa é que vai arranjar mais postos de trabalho (+amigos e +compra de votos).

    Os maus serão depois aqueles que terão que “limpar o rabo” à porcaria deixada por aqueles que levaram as finanças públicas até ao colapso total.

    Isto é tão bom em ohp que nunca vi tanto psd votar ps. Primeiro as pessoas dizem! Quem são essas pessoas!?! Aquelas que fazem do pobre e sofrido povo as marionetas que manipulam a seu favor.

  • Envergonhado

    envergonhado
    Muito bem Ze Julio e Guerra Junqueiro,atiram-lhe dessas,digam-lhe que aprenda a trabalhar,pois sempre mandou,e trabalhar está quieto.As queridas filhas andam por onde? Olv. do Hospital e Lisboa,arranjaram-lhe os tachos.Na Fundação onde vejo uma delas,todos os dias, também não é assim tão querida,também tem doidice que baste,sai ao pai e atira à mãe.
    O que o Alex fazia de bem era não falar dos outros para não falarem nos(nas) dele.Quem tem telhados de vidro,não deve nem pode atirar pedradas. E olha que há muito para lhe atirar.

  • Cidadão Oliveirense

    Concidadãos

    Depois da chuvada, a inundação na estrada da rotunda do cavalo á rotunda da fonte luminosa foi das coisas mais berrantes dos últimos tempos.

    Alex meu grande inergumero então não mandas limpar as grelhas para a escoar a água, quando aquio até é a descer para ponte da ribeira dos cavalos, explica lá como é possível.

    Anda tudo a discutir o sexo dos anjos e depois tratar do básico é mentira, nunca visto desde o 25 de Abril tão mau executivo camarário, isto é inédito.

    Mas que gentinha.

  • Envergonhado

    envergonhado
    Cidadão Oliveirense,é assim tem razão o Alex só se preocupa com a imagem dele,só dele.
    Festas, beberetes, lambicadas bem azeitadas e pingadas, dizer bem das pessoas pela frente e mal elas viram costas é só deitar a baixo,foi assim toda a vida e assim continua a ser,é do mais fraco que existe.Volto a dizer-lhe caro OLiveirense esse homem pouco liga aquilo que devia ligar e para o que foi eleito.Se fosse bola e balneários ele estaria logo pronto para avançar.Oliveira merecia outra pessoa .

    • Cidadão Oliveirense

      Pois todos sabemos que funciona o Alex, e a malta do PS tem um problema quando cheira a poder une-se toda, mesmo estando partida, algo que não aocntece em mais nenhum partido. Uma coisa é certa estas festarolas todas, vão sair-nos caras, pois o atraso co concelho é uma relaidade.

  • Fenómenos

    Só visto,

    Aquele Maia, na AM no seu discurso parecia que ia bater em alguém ou a fazer campanha politica, dizer que os outros criaram um facto politico, o tarola facto politico foi criado pela própria destituição nos moldes em que foi feita, e foi sim o PS que a criou. O Luis de São Paio, deixou o PP e foi para o PSD não sei bem que procura ele, a unica coisa certa que disse foi aquilo ser uma palhaçada, relamente com aquele circo, temos o Executivo que é a companhia dos palhaços. Das 9 as 5 não acham que era melhor estar nos Espiritos a beber copos, concerteza teria sido bem mais produtivo.
    Começamos a ficar fartos de tanta mediocridade.

  • António Lopes

    Venho manifestar a minha preocupação..! A Folha do Centro publicou um relato parecido com jornalismo. A Centro TV, também..! Isto quer dizer o quê? O Sr.Presidente da Câmara não está a ser tão generoso como esperavam, ou já se convenceram que ainda tenho que mudar o presidente outra vez? Na 1ª não posso responder.Na 2ª só se não puder.Diz a minha “Maria” que o mal é meter-se-me uma ideia na cabeça!!! Estou com um problema… eu, não posso ser.Tenho receio de falhar outra vez. Aceito sugestões..! Que resolvam..A última foi uma desilusão…

    • Concordo

      Concordo. Parece terem estrangulado um pouco o cordão umbilical.
      Gostava, era saber, quando lhe pedem uma entrevista. Além dos dois referidos, incluo também a RBN, que tem passado por Deus entre as gotas da chuva, sem se molhar. Tem sido nim, nem não nem sim.
      O jornalismo precisa de coragem, se não não o é.

  • Ze

    Este Jornal (caso não haja conflito de interesses) devia investigar o facto de na Freguesia de Nogueira do Cravo haver treinadores/funcionários do ADN serem pagos pela junta de Freguesia. A debandada que anda na JF Nogueira do Cravo…os representantes vão a actividades todos em separado, quase nem comunicam entre eles e ao que parece nem o tesoureiro sabe das contas. Vai haver mais um golpe idêntico ao que aconteceu na fundação Aurélio Dinis? Triste aquele junta que apenas sabem limpar caminhos…enfim é com o que temos que aturar….favores políticos

    • Quem

      Isto a ser verdade…

      Lamenta-se que tenhamos chegado a este ponto.

      Alguém dizia que o melhor ainda está para vir parece estar a caminho.

      Agurdamos pela clarificação desta situação que no minimo é surreal

  • Adjunto de ordens

    “Vemos ,ouvimos e lemos, não podemos ignorar”: Dando uma espreitadela pela “concorrência”, não pude deixar de deitar os olhos sobre a oratória de alguns dos nossos”dirigentes”. Embora tenha sido este jornal a “montá-los”, parece, não gostam do que por cá se escreve. Dizem que é muita crítica…Diz o “Dani”: “Criticar é fácil, trabalhar da trabalho”. Pois dá. Além do plionasmo, que não é muito literário,vindo de um professor,pelos vistos,estes senhores acham que acabar as estradas que o Mário Alves deixou programadas e financiadas, meter umas carradas de alcatrão nuns caminhos secundários, consideram obra de grande monta que deve ser admirada e venerada por todos nós.Tudo fecha em Oliveira. Fogachadas em cima de fogachadas,mas pronto. São os maiores..! Numa coisa é têm razão. Festas e bola, vão passar séculos para vir quem faça melhor. Esse mérito não se lhes pode tirar. E porque há dias,um tio veio pôr um Placard acusando a inércia,estou em crer que, também esse, não vê as qualidades do executivo. Entretanto, compreende-se o esforço.É que, o “Dani” também é dos que está na rampa, conjuntamente com “as novas companhias”, para ser premiado. Mais dia menos dia por certo aparecerá um concurso, onde, fruto do “mérito” vão ser os vencedores e aranjar emprego definitivo. Política dos “nossos”.Eu por aqui, vou topando…esperar para confirmar…dái o interesse e a defesa com a citada prosa, no FC. Há que olhar pela vida…

  • JPCruz

    Artimanhas dos empresários portugueses(bonzinhos). autor João Pedro Cruz

    Como
    vimos na ultima assembleia municipal (19/9/2014) O senhor Dr. Luís
    Lagos é um verdadeiro ” astista” na maneira como fala, na forma como
    coloca a voz, na forma como usa a expressão facial, e naquilo que diz.

    Espicaçado
    por lhe terem dito que tinha transferido as instalações da sua fabrica
    de queijo de ovelha de Meruge ( Oliveira do Hospital), para Vila Chã (
    Seia), refeiu que ainda assim deixou ficar a morada fiscal e a sede
    desta sua empresa, no concelho de Oliveira do Hospital…

    Quis
    com isto defender-se da acusação acerca de ter tranferido as instalações
    da empresa para fora do concelho de Oliveira do Hospital, quando não
    cessa de falar na importância da zona industrial da Cidade e blá, blá,
    blá…

    Porém não deu a informação toda digamos assim…

    1-
    Se mudasse a sede ou a residência fiscal da empresa para o município de
    Seia, como afinal mudou as instalações, sujeitava-se a ter que vir a
    pagar uma derrama (uma taxa municipal) que existe neste município e que é
    de 1.5% sobre os lucros.

    1.1- Ora, em Oliveira do Hospital
    não existem derramas… Logo fica automaticamente livre de pagar os
    1.5% que poderia ter que pagar em Seia.

    2.- A marca ” Seia ”
    está muito mais ligada á Serra da Estrela que está a marca ” Oliveira do
    Hospital ” (pelo menos por enquanto).

    2.1.- Ora, a empresa do
    Senhor Dr. Luís Lagos produz queijo de ovelha… Logo utilizando a
    marca ” Seia” no rótulo do queijo ganha vantagem comercial…

    2.2-
    Aliás nesses mesmos rótulos do queijo a palavra ” Seia” aparece em
    maior destaque que a própria designação- nome da empresa.

    Portanto
    é legitímo concluir que acima dos interesses do nosso Município, o Dr.
    Luís Lagos coloca os seus próprios interesses pessoais.

  • Juiz de Fora

    Se ratificaram é porque estava mal feito.Se está mal feito é ilegal.Estas sapiências não sabem que ao fazer esta ratificação perderam a razão e reconheceram que erraram..? Esperem pela decisão..!

  • Pombo

    Este jornal devia de investigar de onde vieram alguns dos afilhados adquiridos por JCA.
    Como lá foram parar e como foi feita a transferência!

    Ficam alguns desses exemplos: ADESA, ADIBER, e mais não posso…

    Há direito de terem sido resolvidas situações de emprego só para alguns? Aonde está a igualdade de direitos, direitos sociais e a não descriminação que o socialismo defende?

    E os outros? Ficam a miar ou também vão ser embebedados com POC’s?