Já está em fase de conclusão o monumento com que a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital pretende homenagear, no próximo domingo, por ocasião da comemoração do aniversário dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital o falecido comandante da corporação, Manuel Gouveia Serra, bem como os bombeiros em geral. A ianuguração da desiganada Praça Comandante Manuel Serra - Monumento ao Bombeiro tem inauguração prevista para as 11h30.

Monumento de homenagem aos bombeiros e comandante Serra em fase de conclusão

Imagem vazia padrãoOs trabalhos – traduzidos num investimento de cerca de 140 mil euros – decorrem numa das rotundas da cidade, localizada próximo da Rua D. Josefina da Fonseca e Eng.º António Campos. À semelhança do que aconteceu com o monumento de homenagem ao empresário inaugurado em Setembro do ano passado, também este é da autoria do escultor Luís Queimadela.

Findos os trabalhos de edificação da base que sustentará o monumento, decorre agora a colocação final da obra de arte do escultor que começa a marcar presença no concelho.

No seu todo, o monumento – de acordo com a última edição do Boletim Municipal – contempla três partes distintas que são a base e dois elementos escultóricos. A marcar presença assídua nas obras de Queimadela, a água surge a irrigar a base, precipitando-se em cascata pelas paredes em plano inclinado. É intenção do autor representar a pureza, o movimento e a força da atitude. Destaque para uma parede chapeada a granito, onde se encontrará inserido um busto em bronze do Comandante Manuel Serra. Sobre a base em betão, surge outro elemento escultórico que pretende representar a água, o ar, a terra e o fogo, formando uma árvore em chamas.

A ornamentação das rotundas da cidade com majestosos monumentos pensados para homenagear aqueles que se dedicam às causas locais começa a ser uma prática no concelho. Questionado recentemente sobre os custos desses trabalhos – no caso concreto do monumento que vai ser inaugurado domingo – o presidente da Câmara Municipal considerou não estar em causa muito dinheiro. “Queremos fazer alguma coisa que possa ficar para a prosperidade e que possa dar alguma dignidade àquele espaço e homenagear aqueles que todos os dias, quando toca a sirene, estão sempre disponíveis para correr e entrar nas suas viaturas para defender pessoas ou bens”, referiu Mário Alves aos jornalistas, frisando que “por isso não se pode considerar que a verba seja exagerada”.

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …