Mortos e feridos graves aumentaram este Verão nas estradas portuguesas

A GNR durante a operação de fiscalização rodoviária Hermes, que se realizou entre 29 de Junho e 3 de Setembro, registou cem mortos e 398 feridos graves, o que significa um aumento de vítimas quando comparado com o Verão de 2017, anunciou hoje a corporação. O balanço daquela força policial refere que se registaram 15.720 acidentes menos 433 do que no mesmo período de 2017, mas mais 13 mortos (num total de cem mortos e mais 19 feridos graves (dos (dos 398 registados) e 5.205 feridos ligeiros (menos 609).

No âmbito das acções de fiscalização, a GNR deteve, durante aquele período, 3.195 condutor, 1.998 dos quais por excesso de álcool e 797 por falta de habilitação legal para conduzir. A força de segurança indica também que, durante a Operação Hermes, detectou 105.180 infracções, sendo a maior parte por excesso de velocidade (36.075), condução com uma taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei (5.525), falta do cinto de segurança ou cadeirinhas para bebé (4.047) e uso do telemóvel durante a condução (3.667).

 

LEIA TAMBÉM

Câmara de Seia anuncia vários investimentos com aprovação de Orçamento de 24,9 milhões de euros para 2019

Com um crescimento de 11,25% face ao presente ano, sendo mesmo o mais alto nível …

Cinco mortos e 18 feridos graves nas estradas portuguesas no período de “Todos os Santos”

A Guarda Nacional Republicana, entre os dias 31 de Outubro e 4 de Novembro, registou …