Novo Mapa judiciário entra em vigor segunda-feira, Tribunal de Oliveira do Hospital reduzido Secção de competência genérica e Câmara só discutiu assunto a 24 de Julho

Mulher acusada de ocultação de cadáver numa aldeia de Celorico da Beira fica em liberdade

A escocesa que terá enterrado o marido, de nacionalidade escocesa e de 59 anos, que terá morrido de morte natural, num terreno saiu em liberdade depois de ser ouvida no Tribunal de Celorico da Beira. O julgamento adiado para dia 27 de Fevereiro.

A mulher de 46 anos está acusada de profanação e ocultação do cadáver. Segundo a TVi24, a autópsia indica que o corpo não apresenta sinais de trauma. Terá morrido de morte natural na sequência de uma doença prolongada.

A acusação de ocultação de cadáver surge porque a mulher terá enterrado o marido na propriedade em que viviam, na Guarda, cumprindo um desejo do mesmo. A suspeita foi hoje presente ao Tribunal de Celorico da Beira para ser julgada em processo sumário, mas a advogada, Andreia Fonseca, pediu um prazo para preparar a defesa e o julgamento ficou adiado para as 10h00 do dia 27 de fevereiro.

LEIA TAMBÉM

Mortes em acidente em Tábua no acesso ao IC6

Dois homens morreram hoje na sequência de uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras numa …

Funcionário público detido na região de Viseu por apropriação de objectos apreendidos judicialmente

PJ deteve em Trancoso desempregado por alegada violação de criança

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um homem de 34 anos, em …