Multinacional de calçado ara investe 3 milhões e cria 50 novos empregos em Seia

A multinacional alemã de calçado ara investiu três milhões de euros na instalação de um sistema de injeção direta de poliuretano na fábrica de Seia que criará 50 novos empregos e quase duplicará a capacidade de produção.

Em comunicado hoje divulgado, a ara Shoes adianta que a instalação do DIP (Injeção Direta de Poliuretano) vai permitir produzir mais 600 mil pares por ano, elevando a produção diária de 3.500 para 6.500 pares e a capacidade de produção em Seia para 1,4 milhões de pares por ano, equivalentes a cerca de 20% da produção anual da marca.

“Com este investimento a ara reforça a sua presença em Portugal e transforma Seia numa das suas unidades de produção tecnologicamente mais evoluídas do grupo”, destaca o grupo alemão. Adicionalmente, refere, a implementação da nova tecnologia “vai permitir produzir uma diversidade mais extensa de modelos de calçado da marca em Portugal”.

A unidade de Seia da ara Shoes existe desde 1991 e emprega atualmente 320 pessoas, produzindo diariamente 3.500 pares de sapatos, 10.000 pares de solas e 10.000 pares de enfustes, posteriormente exportados para os vários mercados onde a marca está presente.
Segundo dados da empresa, em 2012, a ara Shoes Portuguesa exportou cerca de 800 mil pares de calçado e faturou 20 milhões de euros.

Representada em Portugal desde 1974, a marca ara está disponível nas sapatarias portuguesas desde 2003 e conta atualmente com cerca de 40 pontos de venda no país.
Presente em cerca de 60 países, a ara Shoes AG vendeu em 2012 cerca sete milhões de pares de calçado em todo o mundo e obteve uma faturação de 202 milhões de euros.
A ara AG, que detém as marca ara, Salamander e Lloyd, entre outras, faturou 570 milhões de euros em 2012.

lusa.pt

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …