Município de Gouveia reduz até 20 por cento IMI para famílias com filhos

A Câmara Municipal de Gouveia aprovou uma redução percentual do valor da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) a pagar pelas famílias com filhos, uma baixa que chega aos 20 por cento para os agregados com três ou mais dependentes. O município liderado pelo social-democrata, Luís Tadeu, prevê a redução da taxa em 10 por cento para famílias com um dependente a cargo, de 15 por cento para dois e em 20 por cento para agregados com três ou mais dependentes.

A título de exemplo, a autarquia de Gouveia refere que uma família com dois filhos a cargo e uma taxa de IMI de 340 euros beneficiará, em 2016, de 51 euros de redução do imposto. A autarquia prevê que a medida tenha impacto “em mais de 800 agregados familiares” do concelho e estima uma redução de imposto a cobrar no próximo ano “superior a 100 mil euros”.

“A redução do IMI para os agregados familiares com dependentes enquadra-se no vasto leque de medidas de apoio directo às famílias praticado pela Câmara Municipal de Gouveia”, sublinha a autarquia que manteve a participação variável do Município no IRS nos 5 por cento, no pressuposto da autarquia manter em 2016 os apoios às colectividades e a ajuda social através dos programas municipais em vigor.

A Câmara de Seia também vai proceder a uma redução de IMI para as famílias, mas mais modesta. Na última reunião do executivo foi aprovada uma redução em 2,5 por cento, 06 por cento e 10 por cento, atendendo ao número de dependentes que compõem o agregado familiar do proprietário a 31 de Dezembro, respectivamente um, dois, três ou mais.

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, recorde-se, aprovou também uma redução de IMI para as famílias com filhos, mas a medida fica distante da apresentada em Gouveia. Os oliveirenses com filhos a cargo vão ter as seguintes reduções: de cinco por cento para quem tem um, subindo para dez por cento para os agregados com dois filhos e 15 por cento para quem tiver três dependentes ou mais. Recorde-se que na última Assembleia Municipal o eleito António Lopes apresentou uma proposta que pretendia aplicar em Oliveira do Hospital a medida que foi agora aprovada em Gouveia e que já tinha sido seguida em Arganil.

LEIA TAMBÉM

Detidos incendiários em Viseu, Vouzela e Tondela

A Polícia Judiciária deteve um homem, de 41 anos, casado, servente de pedreiro, pela presumível …

IMT vai recorrer de decisão que declarou ilegal fecho de centro de inspecção automóvel de Seia

O Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) anunciou que vai recorrer das decisões judiciais que …

  • António Lopes

    Pois…O eleito António Lopes não é nada de excepcional e não descobriu a pólvora.Gosta é de não se deixar ultrapassar pelos vizinhos.Especialmente porque foi o Presidente de Assembleia mais votado de sempre e , isso, foi conseguido à custa de se prometer :”TUDO PELAS PESSOAS”.O “TUDO PELAS PESSOAS” é isto..? Não me consta que a situação financeira dos nossos vizinhos seja melhor que a nossa.É o nosso Presidente de Câmara que enche a boca a dizer isso.Também passa o tempo a dizer que somos os melhores e os maiores em tudo.Pergunto:O que é que falta e quais são os argumentos para não se proceder a iguais correcções nos impostos, como o fizeram Tábua, Arganil e Gouveia? Porque motivo se aumentou a água 67% se os custos do saneamento baixaram consideravelmente?
    Isto é tanto mais grave quando se vai sabendo, com sinais deveras preocupantes, como se gasta dinheiro público, no Município, e em empresas por si participadas.
    Não menos preocupante quando, como disse na Assembleia Municipal, a maior parcela do orçamento Municipal de Oliveira do Hospital é gasta em “Cultura”” Desporto, Juventude e Tempos Livres.Leia-se festas e bola.O Senhor presidente teve o arrojo de me chamar demagogo porque,neste momento, a verba da educação está com maior taxa de execução.Isto é, tendo menos dinheiro orçamentado que as festas e a bola, neste momento, repito, tem mais gasto.Só que, o ano escolar começou agora com as consequentes despesas e, as contas, fazem-se em 31 de Dezembro.A melhor de todas foi quando disse que até podia orçamentar dois milhões..! Quem argumenta assim tem,ou merece alguma credibilidade? Isto dos orçamentos é a olho ou é uma previsão o mais rigorosa possível? A comprar geradores e lonas a estes preços, de facto, não há orçamento que resista..! E nunca teremos reduções nos impostos, como nos Concelhos vizinhos…

  • Alex-Rua

    Não percebo nada, então o António Lopes propõe essas reduções em Oliveira e os de Gouveia é que o ouvem?
    Ouvem e parece que fazem bem, pois vimos todos os concelhos à nossa volta progredir e Oliveira a regredir. A mentira e a calunia dão nisto.