Município de Oliveira do Hospital apaga as luzes em nome do planeta

O Município de Oliveira do Hospital (MOH) aderiu à “Hora do Planeta” e depois de amanhã vai desligar as luzes exteriores durante uma hora no edifício dos Paços do Município e Mercado Municipal, bem como no Largo Ribeiro do Amaral. O “apagão” simbólico ocorrerá no período em que a Hora do Planeta se celebra a nível mundial, ou seja, entre as 20h30 e as 21h30.

“Com esta iniciativa, Oliveira do Hospital associa-se assim à maior campanha ambiental do mundo, e que mobiliza milhares de milhões de pessoas em mais de 7 mil cidades e vilas em 163 países e territórios”, justifica autarquia oliveirense, com o presidente José Carlos Alexandrino a sublinhar “que este acto simbólico está em sintonia com as políticas municipais de sustentabilidade energética e ambiental que vêm sendo promovidas” no concelho.

O autarca aponta, a título de exemplo, a implementação do Programa de Eficiência Energética “que, em 2014, conseguiu reduzir em cerca de 92 mil euros a factura energética do Município, prevendo-se que, com as medidas implementadas em 2014, a poupança anual estimada possa ser superior a 100 mil euros”. Uma nota da Câmara explica ainda que o MOH vai introduzir este ano a tecnologia LED no sistema de iluminação pública do centro da cidade, prevendo uma redução de energia em 55.516,50kWh por ano, a que corresponde uma diminuição nas emissões de CO2 – considerado como a principal causa do aquecimento global – estimada em 26 toneladas por ano.

A Hora do Planeta é uma iniciativa da organização global de conservação de natureza “WWF – Hora do Planeta” que procura sensibilizar cidadãos, empresas e governos a desligarem as luzes por uma hora, num sinal de protesto contra as alterações climáticas. A iniciativa começou em 2007 em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2 mil empresas apagaram as luzes por uma hora numa tomada de posição contra as mudanças climáticas. Um ano depois a Hora do Planeta tornou-­se um movimento de sustentabilidade global com mais de 50 milhões de pessoas em 135 países a mostrarem o seu apoio a esta causa ao desligarem simbolicamente as suas luzes.

LEIA TAMBÉM

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

O “Ciclone de Fogo” varreu aquela noite que o foi de (quase) todos os medos… Autor: João Dinis, Jano

Naquela noite de (quase) todos os Fogos e de (quase) todos os medos, morreu Gente …