João Paulo Albuquerque

Não foi a batalha de Zela, mas o pleito do zelo

Em 47 A.C., o cônsul Júlio César enviou ao senado romano a mensagem “Veni, vidi, vici” descrevendo sua recente vitória sobre Fárnaces II do Ponto na Batalha de Zela. A frase serviu tanto para proclamar o seu feito, como para alertar os senadores de seu poderio militar, isto numa altura em que Roma passava por uma guerra civil.

Esta expressão latina assenta como uma luva para definir a atitude de António Lopes relativamente às intervenções que proferiu na última Assembleia Municipal e ao retorno que teve por parte do elenco governativo liderado por José Carlos Alexandrino, que não foi capaz, mais uma vez, de responder às perguntas que lhe foram colocadas.

Fiz por estar presente na última assembleia municipal, porque, assim como qualquer munícipe, tinha interesse em saber se era desta que seriam explicadas as contas da água e saneamento, assim como das Expoh’s, dos queijos e outras. Tinha também a esperança de ver aclaradas as situações das fundações, como as BLC’s, da ADI, da ADESA, etc. No entanto, mais uma vez, vim como entrei: sem qualquer resposta ou explicação.

Não fiquei surpreendido ao ouvir um presidente de junta dizer que pondera deixar de marcar presença, pois a assembleia municipal está completamente desvirtuada, não fazendo qualquer diferença aos eleitos estarem ou não presentes, levantarem ou não questões, uma vez que as respostas são inócuas ou inexistentes, estando ainda obrigado a ouvir os dislates incendiários do presidente da mesa. É com tristeza que afirmo isto, mas a Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, tornou-se uma reunião de pessoas que não traz qualquer valor acrescentado ao concelho. Que não dá respostas às perguntas. Que desistiu de questionar. E que já não consegue disfarçar o mal-estar que se instaurou pelas inconsciências que se vêm a cultivar e a fomentar na defesa das irresponsabilidades cometidas pela equipa camarária, claramente assistida e assessorada pelo grupo socialista que, legalmente sufragado, tomou conta da política, das instituições e da sociedade oliveirense.

Esta assembleia contou, no entanto, com significativas mudanças de atitude, tendo na pessoa do primeiro eleito, António Lopes, o epicentro de um tsunami fiscalizador que arrasou por completo o executivo camarário e cilindrou o presidente da câmara. José Carlos Alexandrino nunca mais se descolará do rótulo de incompetente que António Lopes lhe colou na lapela, usando, entre outros, a confusão documental que a edilidade apresentou e, acima de tudo, a falta de respostas que, pela terceira vez consecutiva, teima em não lhe dar, contrariando a lei e negando a democracia.

Sem capacidade para explicar os factos, Alexandrino optou mais uma vez pela trica e intriga. Acusou a oposição, e, diga-se, que a oposição não vai além de António Lopes, de sentirem por ele uma zelotipia desmedida e uma inveja desmesurada por ser, entre outas coisas, convidado para um programa televisivo. Ao que chegamos. Temos de ouvir que os problemas de Oliveira não passam de inveja e quem sabe de “mau-olhado” lançado ao Sr. Presidente da Câmara. Isto leva-me a concluir que a próxima assembleia, o autarca contará com o apoio de astrólogos e cartomantes para responder às questões que ele e a sua equipa não têm conseguido esclarecer.

Estes esclarecimentos não são necessários para certos deputados. Consegui ouvir que para alguns basta a palavra do Sr. Presidente da Câmara. A sua palavra é, para eles, uma “escritura”. No entanto, é conveniente saberem que a água já vai com dez escrituras e com tendência a aumentar. A Expoh com três ou quatro, mas rasuradas. E, no resto, nem escritura nem palavra. Digamos que está uma página em branco, sem saberem o que escrever. Notei também que dois documentos levantaram dúvidas. Outra “escritura”, esta elaborada pelos serviços camarários (mas sem a palavra do Sr. Presidente). Com a devida distância, parecem-me correctas as contas apresentadas. Não acho que haja relacionamento entre os dois documentos, reportando-se cada um, a um determinado período de tempo. No entanto, o Sr. Presidente da Câmara remeteu para um funcionário que por ali se encontrava, mas que não eram aquelas as suas funções, a explicação pretendida. O funcionário explicou que devíamos simplesmente ignorar o documento mais antigo, pois o ultimo é que era o actual, o que me parece um erro crasso. Mas, enfim, é a tal “palavra” do Sr. Presidente que funciona como uma “escritura”.

Mediante estas situações concretas, que passam ao mais alto nível da responsabilidade autárquica, dá para fazermos uma ideia de como anda a contabilidade camarária e a credibilidade que devemos ter nas contas que nos apresentam das festas, das feiras e dos futebóis, mesmo que, para alguns que representam o povo que neles votaram e neles acreditaram, baste o palavreado do Sr. Presidente da Câmara.

LEIA TAMBÉM

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

O “Ciclone de Fogo” varreu aquela noite que o foi de (quase) todos os medos… Autor: João Dinis, Jano

Naquela noite de (quase) todos os Fogos e de (quase) todos os medos, morreu Gente …

  • É muita Areia…

    Como é que lhe vão responder? Para responder era preciso saber.Depois, também não convém.Uma boa parte do dinheiro é gasto com as festas, a bola e com a colocação de Boys. Acabam os contratos rodam-nos.Por exemplo a senhora que estava na biblioteca deixou o lugar para o Vales, que é um moço muito “dotado e com muitas carências”..! A substituída, dizem que vai entrar, outra vez, para outro lugar… é assim que funciona.Depois não dão respostas, mais por que não convém, do que por ignorância…

    • É do outro mundo

      Parece que já contrataram a Maya para lhe dar todas as respostas. Só de tarô são precisos 3 baralhos para desvendar as contas da Expoh. Vamos ver se consegue decifrar as contas da água com numerologia chinesa e indiana.

  • JPCRUZ

    Parabéns por este artigo que está bem concebido.
    Isto é o que dá temos gente incapacitada a gerir os interesses da autarquia até para que o funcionário da câmara é ele o Presidente da Câmara.
    Isto é mais uma vertente para o senhor Presidente da Câmara fugirá verdade e refugiando-se da demagogia e hipocrisia como temos visto infelismente

    • Assurancetourix Das Beiras

      Está a ver, caro Cruz? Tinha-lhe dado jeito um professor de português!

      • Respeitoaopróximo

        A Câmara tem lá muitos,é só pedir ajuda e qualquer dia até algumas esposas, sem emprego, de alguns professores para lá vão.Deem-lhe tempo que elas aparecem.A Câmara dá abrigo a tudo e todos desde que carreguem com a bandeirinha.

        • Assurancetourix Das Beiras

          Exactamente. Mas o problema está na falta de seriedade. A “kembra” chegou a esse ponto porque falta gente séria, não porque sejam professores. Mas acredito que para além de maus gestores, seriam também mais professores…

          • JPCRUZ

            caro senhor,
            manda tantas postas de pescada e até tenta me corrigir, mas enhor fosse um homemm em vez de andam nomes das bandas desenhadas assinava com o seu nome.
            Por isso pessoas com falta de caracter e falta de coragem como o senhor para mim não contam nada.
            Cada um merece o desprezo que tem .
            cumprimentos comunistas

          • Assurancetourix Das Beiras

            Caro jovem comunista,

            Eu tento corrigir, mas não consigo. Faz parte da minha forma de ser, respeitar e defender a língua do meu país (sou anti “pacto de agressão”, como o seu camarada Jerónimo). O nome Manuel Tiago diz-lhe alguma coisa? Também era um pseudónimo. A seu tempo, perceberá que o personagem de banda desenhada até faz sentido. Mais sentido do que insultar um personagem que despreza.

            Cumprimentos.

          • Álvaro Manuel Tiago Cunhal
  • José Antunes

    Então o meu amigo está indignado por António Lopes não ter obtido respostas? Não vive no concelho? Não conhece os protagonistas? Se conhece, terá de desculpar-me, mas as suas esperanças em ouvir esclarecimentos parecem-me de uma pessoa que ainda acredita no pai natal. Naquela AM as decisões são como na banda desenhada do Astérix na Córsega, colocam-se os votos numa urna, atira-se a urna ao mar e quem tiver mais força ganha. Como para o PS vale sempre a “escritura” do Sr. Presidente, ele ganha sempre. Para que precisa de dar explicações? O senhor e o António Lopes estão a levantar problemas demasiado complicados para aquelas cabeças. Agora também queriam que os rapazes soubessem fazer contas. Isto há cada um. Chegam bem as festas, o futebol e as jantaradas para ocupar aqueles cérebros que não têm disponibilidade para essas minudências de prestar contas claras aos munícipes. Deixem os homens em paz, que aquelas cabecinhas não dão para mais.

  • pirilampo

    Como é que está a associação na tua terra?

    • Respeitoaopróximo

      Também és do pirilampo que reluz? Qualquer dia perde o brilho.

    • JPA

      Vai caminhando.
      Se a CMOH tivesse a controlar as contas o conselho fiscal que associação tem, as contas batiam certo.

      JPA

  • limpesa

    Então aquilo para o António Lopes foi como quem limpou o cu a meninos.
    Alex, tira o bilhete…já foste.

  • Ouvido no elevador

    – Então o PS está decidido a prescindir do Alex?
    – Parece que sim, a coisa está tão negra que já puseram o Bizu a fazer exercicios de aquecimento.

  • drone

    Ora aí teremos o Alexandrino com o PSD a candidato . Agora percebe-se .
    PS já foram !Também o credito já é zero . O Homem não foi sempre melhor para os que não eram do PS . É só continuar. O PSD agradece. Vilafanha e Mario ponham-se já a trabalhar !

  • Politicalex

    Se o PS tivesse vergonha “nas putas das ventas”, quando o Alex disse, em Galizes, que não negociava a lista com o PS, automaticamente, estava despedido..Só que o Rolo, ao tempo presidente da CPC do PS ia diariamente para Góis, para a ADIBER. Pagava parte do transporte, tinha que se levantar cedo, o que para ele, é um problema, para ganhar metade do que ganha na Câmara. Aí, engoliu o que tinha a engolir porque, o Alex mais o AL davam-lhe garantia de futuro .Por essas e outras é que isto está como está. Blá, blá, blá, mas quem dorme até tarde, recebe bem e come tudo com o pão é o secretariado do PS que está todo bem de vida, por força do nosso voto e sofrimento. Agora, pagamos prá água, prá feira do queijo para os concursos da Páscoa e do Natal, prá promoção do nosso Alex na lista do grande engenheiro. Pagamos para tudo..! Viva o Grande Alex..! E pague o Povo com língua de palmo…