“Não prometemos nada, mas trabalharemos por tudo”

É confiante na  eleição para o futuro executivo que José Vasco de Campos se prepara para a disputa eleitoral de domingo. Uma “oportunidade” que o candidato pelo CDS-PP acredita que povo de Oliveira do Hospital não lhe vai negar sob o compromisso, porém, de que ‘não prometendo nada, mas trabalhando por tudo” não o vai desiludir.

Correiobeiraserra.com – Vem de um projeto independente e do exercício de um mandato como deputado na Assembleia Municipal. O que é que agora o motiva a encabeçar a candidatura do CDS-PP à Câmara Municipal?
José Vasco de Campos – Motiva-me a nossa terra e as suas gentes. Motiva-me o projeto político que tenho para o concelho. Um projeto de futuro, de crescimento económico e que se centra no apoio à criação de empresas e emprego.

Cbs.com – O seu rosto surge associado ao lema “Mais pela Nossa Terra”. De que forma espera contribuir para a melhoria de vida no concelho?
JVC – Contribuiremos pela nossa participação na vida política do concelho quer no Executivo, quer na Assembleia Municipal. Um participação que colocará sempre o concelho e as suas gentes à frente de qualquer partido político. Que terá como preocupação central a criação de emprego, o apoio às empresas, o apoio às iniciativas empresariais jovens, uma participação que colocará as nossas IPSS a trabalhar em rede, um participação que trabalhará para devolver as urgências à FAAD, etc. Uma participação que merece uma oportunidade de participar.

“Connosco o emprego não crescerá porque se fazem mais POC’s e Activos Sociais. Connosco o emprego crescerá na iniciativa privada”

Cbs.com – Elegeu o emprego como a prioridade da sua candidatura à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. De que forma pretende contribuir para a criação de postos de trabalho?
JVC – Mediante a criação de um programa que apoie as empresas na contratação através do financiamento de uma parte da taxa social única, a criação de uma nova zona industrial devidamente infra estruturada e com um centro de apoio técnico e à internacionalização das empresas, mediante o apoio à criação de uma plataforma comercial de promoção do nosso turismo que tem de se alicerçar e crescer na sua componente privada. Será com base nestas ideias e em tantas outras que ofereceremos ao concelho mais empresas e emprego.
Connosco o emprego não crescerá porque se fazem mais POC’s e Activos Sociais. Connosco o emprego crescerá na iniciativa privada.
A provar que disso somos capazes está a história de vida de muitos dos nossos candidatos que construíram a sua carreira no setor privado e revelaram capacidade empreendedora e de criação de emprego.

Cbs.com – A BLC3 pode assumir papel importante? Como é que olha para aquela Plataforma?
JVC – Gostava de ter uma BLC3 mais prática e menos romântica. Não digo que o caminho da BLC3 esteja errado, ou que sejamos redutores ao ponto de afirmar que é mais uma central de emprego camarário. Não concordo inteiramente com essas críticas.
Agora acho que a BLC3 tem de descer ao terreno. Quantas reuniões teve a BLC3 com os nossos empresários? Quantos projectos da BLC3, em quatro anos de atividade, já tiveram aplicação prática? Onde é que estão o resultados práticos da BLC3?

Cbs.com – Também já assumiu o turismo como a “trave mestra” do desenvolvimento concelhio e apontou o dedo ao que não foi feito pelo atual executivo. O que pretende fazer para dar força ao turismo no concelho?
JVC – É necessário que haja um apoio efetivo aos empresário turísticos e aos que o pretendem ser. Nada vale fazer investimentos públicos nesta área, se não forem acompanhados de investimentos privados. O turismo da lancheira não trás qualquer desenvolvimento, não cria emprego. Defendemos também uma ancora para o turismo de Oliveira do Hospital que é a criação do Grande Centro de Interpretação do Queijo Serra da Estrela. A concretização deste projeto seria fundamental para trazer muita gente a Oliveira.

Cbs.com – Não teme que temas como a extinção de freguesias e agregação de escolas (medidas do atual governo) lhe possam sair caros na hora de pedir a confiança do voto?
JVC – Acho ingrato que seja apontado aos nossos candidatos e mesmo aos do PSD questões de política nacional. Não temos de responder por isso, não são decisões nossas.
Eu também não vou pedir responsabilidades ao Prof. Alexandrino sobre o estado caótico e de ruína financeira em que o engº Sócrates deixou o país. Não faria sentido.
Estas eleições não são sobre Passos Coelho ou Paulo Portas, também não são sobre José Seguro ou José Sócrates. Estas eleições são sobre nós e a nossa terra. É isso que importa e é sobre isso que todos os candidatos têm de responder.

Cbs.com– Como olha para o estado da ESTGOH que nos últimos tempos assistiu à redução da oferta formativa e tem dificuldades em atrair alunos? O que é que no seu entender deve ser feito?
JVC – É preciso integrar com urgência a oferta formativa da ESTGOH com a realidade empresarial e profissional do nosso concelho. Sem isso a ESTGOH está a prazo.
Também deveria ter existido outra responsabilidade no passado para a ESTGOH não acabar a maioria das vezes partidarizada.
Faço um desafio a todos os oliveirenses: analisemos o corpo docente da ESTGOH e façamos o mapa das ligações políticas.
É uma pena! A ESTGOH tem de ser cada vez mais um dos pilares do desenvolvimento oliveirense.

Cbs.com – O que diferencia a sua candidatura das restantes candidaturas?
JVC – A sua ligação ao setor privado, a sua juventude, as suas propostas, a sua inovação, o seu projeto político, a sua ambição, a sua concentração no concelho e nas suas gentes. Nós não prometemos nada, mas trabalharemos por tudo. Nós não falamos para o nosso partido ou uns para os outros, falamos sobre a nossa terra e para as suas gentes.

“Acredito muito na minha eleição como vereador. Será uma pedrada neste charco de PS e PSD”

Cbs.com – Qual espera que venha a ser resultado da sua candidatura no dia 29 de setembro? Continua a acreditar na sua eleição como vereador?
JVC – Acho sinceramente que o eleitorado nos dará uma oportunidade. Como também tenho a certeza que não o desiludiremos.
Acredito muito na minha eleição como vereador. Será uma pedrada neste charco de PS e PSD. Será uma oportunidade de darmos voz a muita mais gente, de termos uma participação mais democrática na vida do nosso concelho. De trazer outra geração para o debate político. Merecemos uma oportunidade.

Cbs.com – Aposta no jovem empresário Luís Lagos para a Assembleia Municipal. Acredita que o CDS conseguirá recuperar assento naquele órgão autárquico?
JVC – Seria de uma enorme injustiça o Luís Lagos não ser eleito. Falamos de um jovem que na sua vida tem dado provas a todos os níveis. Desempenhou cargos políticos de relevância nacional e é hoje um empreendedor notável. Será com grande certeza uma enorme mais valia para o concelho e trará uma grande dose de inovação e qualidade à Assembleia Municipal. Seria de um enorme desperdício para o concelho a sua não eleição.

Cbs.com – Em quais das juntas a que o CDS-PP se candidata é que centra maiores expectativas?
JVC – Em todas. São todas grandes candidaturas e com grande capacidade.

LEIA TAMBÉM

Incêndio reacende-se na Serra da Malcata, zona do Lince Ibérico

Bebé desaparecido em Tábua foi encontrado morto

O bebé de um mês que estava desaparecido na Quinta da Barroca, concelho de Tábua …

Quatro comboios retidos na Linha da Beira Alta

A circulação ferroviária na Linha da Beira Alta continuava às 12h00 de hoje suspensa, devido …