Nascimentos em Gouveia aumentam 30 por cento e Seia também tem programa de incentivos a funcionar desde o dia 1 de Janeiro

O Município de Gouveia em parceria com quatro instituições bancárias do concelho (Montepio Geral, BPI, Crédito Agrícola e Novo Banco) vai oferecer uma conta poupança aos bebés nascidos e registados no concelho em 2014. Esta medida que visa assinalar a da tendência de quebra de nascimentos. É que, em 2014, o número de bebés teve um crescimento  30 por cento quando comparado com 2013.

A iniciativa insere-se no âmbito das acções de promoção da natalidade fomentadas pela autarquia e vai abranger 70 crianças registadas no concelho em 2014. A oferta das contas poupança bebé decorreu ontem no salão nobre dos Paços do Concelho de Gouveia.Esta conta constitui-se através da abertura de conta bancária numa instituição parceira da iniciativa com o depósito no valor de 50 euros e é um acto simbólico que visa assinalar a quebra da tendência de regressão de nascimento naquele concelho.

Em 2014 nasceram em Gouveia 83 bebés representando um crescimento estimado em cerca de 30% quando comparado com o ano de 2013. “O aumento de nascimentos em 2014 inverte a tendência de decréscimo registada nos últimos anos”, refere uma nota do município.

A autarquia de Gouveia lançou em Março um programa de estímulo à natalidade que promove o apoio directo na aquisição de bens e serviços para os recém-nascidos no valor de 1000,00 euros no caso do primeiro filho e de 1250,00 euros no caso do segundo filho e ainda a comparticipação das despesas com a mensalidade das creches desenvolvendo desta forma uma iniciativa directa de apoio à natalidade no concelho, com um investimento de 67 mil euros.

Bebés em Seia podem receber subsídio de 50 euros mensais no primeiro ano de vida

Entrou ontem vigor o programa de incentivo à natalidade e adopção da Câmara Municipal de Seia, uma medida concretizada sob a forma de reembolso de despesas com crianças, nascidas ou adoptadas a partir do dia 1 de Janeiro de 2015. O incentivo à  é requerido, na autarquia, até 60 dias após o nascimento da criança ou da sua adopção, mediante a apresentação de documentação própria. A partir daqui a criança tem direito à atribuição de um subsídio mensal até aos 36 meses de idade. O valor do incentivo varia de acordo com a idade, tendo como tecto máximo 50 euros mensais, no primeiro ano de vida, 30 euros no segundo ano de vida e 20 euros no terceiro ano, sendo que estes valores são majorados em 10% a partir do nascimento do segundo filho.

Este incentivo concretiza-se sob a forma de reembolso de despesas efectuadas na área do concelho de Seia, com a aquisição de bens ou serviços,como frequência de creche ou similar, consultas médicas, medicamentos, artigos de higiene, puericultura, alimentação, vestuário e calçado. São beneficiários deste programa os indivíduos residentes, há pelo menos um ano, e recenseados no Município de Seia, nos seis meses anteriores à data de nascimento da criança, que não aufiram um rendimento mensal ilíquido superior a 1.750 euros ou 3.000 euros, a título singular ou por casal, respectivamente. Do programa ficam excluídos, os requerentes que aufiram apoios referentes a natalidade (abono de família) dos sistemas de segurança social e complementares.

LEIA TAMBÉM

Quem compra pássaros? Autor: Renato Nunes.

Todos os sábados, quando ainda mal amanhece, saio de casa em direcção ao mercado semanal. …

José Carlos Alexandrino considera prioritário financiamento para recuperar empresas afectadas pelos incêndios

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital mostrou-se hoje mais preocupado com a recuperação …

  • Politicalex

    A diferença é que, enquanto uns trabalham,”alguns” propagandeiam..! Lá, os nascimentos cresceram 30%. Aqui, por cada nascimento temos dez óbitos…Politicalex…

    • Guerra Junqueiro

      Caro Politicalex;

      No apoio à natalidade, em Gouveia e Seia faz-se, aqui faz-se de conta.
      Vão lá saber quanto gastam em feiras do queijo, em festas, em voltas a Portugal em bicicleta, em ralis, em outdoor’s, em “caras”, em grupos e equipas multidisciplinares, em plataformas, em POC’s e vejam quanto recebem de IMI’s de água e saneamentos e depois vejam lá se não têm azar as crianças que aqui nascem.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro